O câncer colorretal aumenta e incidência à medida que a população envelhece e importante fator de risco para o câncer colorretal é a dieta e as escolhas dietéticas que também são vitais durante e após o tratamento.

O câncer colorretal é um tipo de câncer que afeta o reto, o cólon ou ambos que fazem arte do intestino grosso.

De acordo com a American Cancer Society (ACS), em 2018 podem ocorrer cerca de 97220 novos diagnósticos de câncer de colón e 43.030 novos casos de câncer de nos Estados Unidos.

Este tipo de câncer é mais comum em pessoas maduras, mas existem muitos outros fatores de risco associados ao seu surgimento, como fatores genéticos e de estilo de vida.

De acordo com pesquisas um dos fatores de risco mais citados é a dieta – referindo-se especificamente a hábitos alimentares inapropriados que muitas vezes também levam à obesidade.

Numerosos estudos referem que uma dieta rica em carne vermelha está associada a um maior risco de câncer colorretal. A “carne vermelha” é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como “toda a carne muscular de mamíferos, incluindo carne bovina, vitela, carne de porco, cordeiro, cabra e cabra”.

O consumo de carne vermelha pode estar diretamente relacionado à incidência de câncer colorretal ou, indiretamente, porque uma dieta rica em carne tende a ser baixa em vegetais, frutas e fibras.

Um estudo das populações do norte da Itália mostrou que os indivíduos que comem carne vermelha ao lado de ovos, queijos e outros alimentos gordurosos – bem como amidos refinados – com frequência tinham um risco quase duas vezes maior de desenvolver câncer de retais ou cólon do que seus pares que preferiam uma dieta à base de vegetais e legumes.

Outro estudo recente também revelou que “um aumento diário de 100 [gramas] de carne vermelha está associado a um importante risco crescente de câncer colorretal de 12-17%”.

Em 2015, um relatório  publicado pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer noticiou ressaltando que cada porção de 50 gramas de carne processada, como bacon ou salame, consumida a cada dia, aumenta o risco de desenvolver câncer colorretal em 18%.

Esta evidência levou a OMS a classificar as carnes processadas como “cancerígenas para os seres humanos”.

O dano causado por dietas insalubres fez as manchetes novamente no início de 2018, quando um estudo publicado no BMJ informou que alimentos ultra processados podem aumentar o risco de desenvolver vários tipos de câncer.

Então, se uma alta ingestão de carne vermelha e alimentos processados ​​contribui para o risco de câncer colorretal, o que deve ser comido para proteger nossos corpos desse agravo?

 

De acordo com a ACS, uma dieta rica em frutas, vegetais e fibras poderia ajudar minimizar o risco.

Um estudo da Universidade Loma Linda na Califórnia descobriu que dietas vegetarianas  estão ligadas a um menor risco de câncer colorretal., entre elas:

  • Vegano, ou estritamente nenhum produto de origem animal
  • vegetariano lacto-ovo, que inclui produtos lácteos e ovos, mas sem carne
  • pescovegetarian, que inclui peixe, mas sem carne
  • semi vegetariano, que inclui carne e peixe com pouca frequência

Outro estudo também sugere que quanto mais colorida a refeição melhor, e que os indivíduos devem se concentrar em integrar um arco-íris de frutas e vegetais nas dietas.

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/321171.php

Créditosimagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/food”>Food image created by Yanalya – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *