Uma série de estudos apontam que a prática de yoga,  pode se tornar um tratamento recomendado para a depressão. Com a descoberta que a prática,  pode ajudar  o indivíduo depressivo a reduzir os sintomas da doença.

Estima-se que cerca de 16,1 milhões de indivíduos nos Estados Unidos tenham experimentado pelo menos um episódio depressivo nos últimos 12 meses, fazendo com que a depressão seja considerada, um dos distúrbios de saúde mentais mais comuns no país.

Infelizmente ainda,  os  antidepressivos continuam sendo o principal tratamento para a depressão,  no entanto em muitos casos não são benéficos a todos os pacientes. Estima-se que cerca de 10 a 30% dos pacientes com depressão,  não respondam bem  aos antidepressivos ou experimentam apenas melhorias leves, emparelhadas com efeitos colaterais graves, causados por esses medicamentos.

Com isso em mente, pesquisadores estão à procura de novas intervenções que possam impulsionar os atuais tratamentos para a depressão.

Daí  surgiu a pergunta:

A  yoga poderia atender a essa necessidade?

O Yoga é uma prática que trabalha mente-corpo que tem apresentado um aumento significativo na popularidade nos últimos anos. Segundo dados do Centro Nacional de Saúde Complementar e Integrativa, cerca de 13 milhões de adultos dos EUA praticaram yoga nos últimos 12 meses. Destes adultos, 58% relatam praticar yoga para ajudar a manter sua saúde e bem-estar.

Alívios de dor nas costas e do estresse estão entre os motivos mais comuns citados para praticar yoga.  Estudos sugeriram que também,  poderia ser usada para ajudar a tratar a depressão.

Um estudo apresentado no site Medical News Today no ano passado, cita que a prática da   yoga,  associada à exercícios de respiração,  apresentaram  melhorias nos sintomas depressivos em um pequeno número de pacientes com esta condição.

Uma variedade de novos estudos – apresentados em três sessões na 125ª Convenção Anual da American Psychological Association, realizada em Washington, DC – fornecem mais evidências desta associação.

Os benefícios de Bikram e Hatha Yoga

Em um estudo – conduzido por Lindsey Hopkins, Ph.D., do Centro Médico de San Francisco Veterans Affairs na Califórnia, e colegas – envolveram 23 veteranos do sexo masculino. Duas vezes por semana em  um total de oito semanas. Neste estudo cada indivíduo do  grupo participou de uma sessão de hatha yoga, que é um tipo de yoga que concentra-se,  em uma combinação de exercícios físicos, meditação e exercícios de respiração.

Os pesquisadores descobriram,  que os participantes que apresentaram pontuações elevadas na  aplicação da escala de depressão antes da intervenção de yoga de oito  semanas,  demonstraram redução significativa nos índices de depressão após o termino das sessões.

Além disso, os participantes foram convidados a avaliar a prática deste exercício, pontuando a efetividade das  sessões,  que alcançaram notas médias  de  9,4 em uma escala de 1 a 10.

Em outro estudo composto por uma amostra 52 mulheres com diagnóstico de depressão,  e idades compreendidas entre os 25 e os 45 anos, da Universidade Internacional Alliant em San Francisco, CA , que foram separadas em dois grupos, onde metade dos participantes foram submetidas  duas vezes por semana de a prática de Bikram yoga durante um total de oito semanas. Sendo o outro grupo de mulheres, denominado controle não foi submetido a prática.

O estudo concluiu que, em comparação com o grupo controle, as mulheres submetidas a sessões  de Bikram yoga,  apresentaram redução significativa nos sintomas de depressão.

Os cientistas acreditam ser prudente apenas recomendar a yoga como uma abordagem complementar, provavelmente mais efetiva em relação a outro tipos de  abordagens padrão oferecidas por um terapeuta. Claramente, o yoga não é uma cura. No entanto, com base em evidências empíricas, tem muito potencial.

Espero que tenham gostado deste post e até a próxima.

Fonte: http://www.medicalnewstoday.com/articles/318774.php

Créditos de imagem:<a href=”http://www.freepik.com/free-photos-vectors/people”>People image created by Jcomp – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *