Olá pessoal, tudo bem? O nosso post de hoje irá falar sobre os alimentos que auxiliam na digestão.

Quem nunca sentiu certo desconforto após realizar suas refeições?

Sensações como: azia, dor de estômago, prisão de ventre, distensão abdominal e até desconforto abdominal são as situações mais comuns.

Alguns desses problemas podem ser amenizados com a alimentação, entretanto, se essas situações persistirem recomenda-se procurar um gastroenterologista para avaliar a situação.

Algumas dicas podem ser úteis para amenizar esses efeitos

FIBRAS: As fibras podem ser divididas em dois grupos: INSOLÚVEIS (presentes em farelos de cereais, como o trigo, vegetais, alimentos integrais e na casca das frutas) são responsáveis pela regularização do trânsito intestinal. Já as SOLÚVEIS (presentes em verduras, legumes, na aveia (alimento que contem a maior quantidade de fibras solúveis) e na polpa das frutas) formam um gel, no intestino, que retarda o esvaziamento gástrico, promovendo a saciedade. A recomendação de consumo diário é de 25 a 30g.

AMEIXA: É um alimento rico em fibras tanto insolúveis quanto solúveis. Além disso, possuem em sua composição compostos fenólicos que possuem propriedades antioxidantes. É conhecido como um laxante natural, pois as fibras presentes no alimento, assim como acontecem com qualquer alimento fonte de fibras, são fermentadas pelos microrganismos (bactérias) presentes no trato intestinal humano produzindo uma série de compostos como: água, gás carbônico (eliminado na forma de gases) e ácidos graxos de cadeia curta (butírico, propiônico e acético) que favorecem a lubrificação (amolecimento) do bolo fecal, que se torna mais pesado, sendo impulsionado de forma regular por todo o trato intestinal, favorecendo a regularização desse trânsito ao longo do intestino. Recomenda-se a ingestão de 1 a 2 ameixas frescas por dia. Caso prefira a seca, 5 a 8 unidades são suficientes.

MAMÃO E ABACAXI: Assim como a ameixa essas frutas são fontes de fibras. O mamão e o abacaxi possuem em sua composição enzimas conhecidas como papaína e bromelina, respectivamente, que favorecem a quebra ou digestão de proteínas. Por isso, consumir 1 fatia de abacaxi, 1 fatia de mamão formosa ou ½ unidade de mamão papaya favorecem a digestão de alimentos ricos em proteínas como as carnes.

IOGURTES PROBIÓTICOS: Os probióticos são microrganismos (bactérias) benéficos que, naturalmente, estão presentes em nosso intestino. Esses microrganismos, conhecidos como Lactobacilos ou Estreptococos, são adicionados ao leite para a produção de leites fermentados e iogurtes. Quando em contato com a mucosa do intestino, conseguem coloniza-la, ou seja, se fixam nessa mucosa e iniciam sua proliferação ou multiplicação, o que contribui inibindo a multiplicação dos microrganismos patogênicos ou nocivos, favorecendo o equilíbrio da flora intestinal e contribuindo para melhora da barreira imunológica no intestino e reversão de quadros diarreicos. Consumir 1 unidade (150 a 180g) por dia já é suficiente para observar os efeitos dos probióticos em nossa saúde

CHÁS: Na cultura popular há inúmeros chás conhecidos como digestivos: menta, hortelã, alecrim, erva cidreira, camomila, sálvia e chá verde. Os chás, principalmente o verde, apresentam em sua composição compostos antioxidantes. Além disso, os chás citados tem a capacidade de estimular a secreção de substâncias no estômago que favorecem a digestão. O ideal é consumir até 4 xícaras de chá por dia e, no máximo, até 40 minutos após a ingestão da refeição. Lembre-se: ao preparar o chá, ferva a água, espere esfriar um pouco e a adicione às ervas frescas, sachê ou pó. Tampe com o pires da xícara e espere por 4 a 5 minutos para que todos os compostos aromáticos sejam extraídos. Jamais adicionar água fervente ao chá. Alguns chás, que possuem cafeína em sua composição como verde e preto, devem ser evitados pois estimulam a secreção de suco gástrico.

ÁGUA: Deve ser ingerida para hidratar e favorecer todas as reações do nosso organismo, mas, quando aumentamos a ingestão de fibras é importante aumentar o consumo de água para auxiliar no metabolismo desses nutrientes, seja pela formação do gel das fibras solúveis seja para favorecer a regularização do trânsito intestinal. Não se esqueça de beber água, pelo menos 2 litros por dia, mesmo que não sinta sede. Lembre-se: no idoso ocorrem alterações na percepção de sede.

EXERCÍCIOS FÍSICOS: Um corpo que faz atividade física, de forma regular, favorece o movimento do sistema digestório. Além disso, durante a atividade física, ocorre a liberação de hormônios que estimulam os movimentos peristálticos (do intestino), favorecendo a condução do bolo fecal através desse órgão e a regularização do trânsito intestinal.

Espero que essas dicas o auxilie a melhorar situações relacionadas ao processo digestório.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *