O organismo vai se modificando ao longo da vida da pessoa. E, essas modificações ocorrem devido as alterações nas células individuais e nos órgãos inteiros. 

Com isso, essas alterações individuais resultam em mudanças nas funções e na aparência do organismo.

Alterações das Células

À medida que as células amadurecem, as suas funções vão diminuindo. Eventualmente, as células antigas devem morrer, como uma parte normal do funcionamento do corpo.

As células antigas, às vezes, morrem porque estão programadas para fazê-lo.

Os genes das células programam um processo que, quando desencadeado, resulta na morte da célula. Esta morte programada, chamada apoptose, é uma espécie de “suicídio celular”.

O amadurecimento de uma célula é um gatilho. As células antigas devem morrer para abrir espaço para células novas.

Outros desencadeantes incluem um número excessivo de células e, possivelmente, danos a uma célula.

As células antigas, também, morrem porque podem se dividirem apenas um número limitado de vezes. Este limite é programado por genes.

Quando uma célula não pode mais se dividir, ela cresce, existe por um tempo e depois morre. O mecanismo que limita a divisão celular envolve uma estrutura chamada telômero.

Telômeros são usados ​​para mover o material genético da célula em preparação para a divisão celular. Toda vez que uma célula se divide, os telômeros encurtam um pouco. Eventualmente, os telômeros tornam-se tão curtos que a célula não pode mais se dividir.

Às vezes o dano a uma célula causa diretamente a sua morte. As células podem ser danificadas por substâncias prejudiciais, como radiação, luz solar e medicamentos de quimioterapia. As células também podem ser danificadas por certos subprodutos de suas próprias atividades normais. Esses subprodutos, chamados de radicais livres, são liberados quando as células produzem energia.

Alterações dos órgãos

Quão bem os órgãos funcionam depende de quão bem as células dentro deles funcionam. As células mais antigas funcionam menos.

Além disso, em alguns órgãos, as células morrem e não são substituídas, então o número de células diminui.

O número de células nos testículos, ovários, fígados e rins diminui acentuadamente à medida que o corpo amadurece.

Quando o número de células fica muito baixo, um órgão não pode funcionar normalmente. Assim, a maioria dos órgãos funciona menos à medida que as pessoas amadurecem.

No entanto, nem todos os órgãos perdem um grande número de células.

O cérebro é um exemplo. Pessoas maduras saudáveis ​​não perdem muitas células cerebrais. Perdas substanciais ocorrem, principalmente, em pessoas que tiveram um acidente vascular cerebral ou que têm uma doença que causa a perda progressiva de células nervosas (distúrbios neurodegenerativos), como doença de Alzheimer ou doença de Parkinson.

Um declínio na função de um órgão, seja devido a uma desordem ou ao amadurecimento em si, pode afetar a função de outro.

Por exemplo, se a aterosclerose estreitar os vasos sanguíneos para os rins, os rins funcionam menos bem porque o fluxo sanguíneo para eles diminui.

Muitas vezes, os primeiros sinais de amadurecimento envolvem o sistema músculo-esquelético.

Os olhos, seguidos pelas orelhas, começam a mudar no início da vida média.

A maioria das funções internas também diminui com o amadurecimento.

A maioria das funções corporais pico pouco antes dos 30 anos e, em seguida, começa um declínio gradual, mas contínuo.

No entanto, mesmo com esse declínio, a maioria das funções permanece adequada porque a maioria dos órgãos começa com uma capacidade consideravelmente mais funcional do que as necessidades do corpo (reserva funcional).

Por exemplo, se metade do fígado é destruído, o tecido restante é mais que suficiente para manter a função normal. Assim, os distúrbios, em vez do amadurecimento normal, geralmente representam a maior parte da perda de função na idade madura.

Embora, a maioria das funções permaneça adequada, o declínio na função significa que as pessoas mais maduras são menos capazes de lidar com vários estresses, incluindo atividade física extenuante, mudanças extremas de temperatura no meio ambiente e distúrbios.

Este declínio, também, significa que as pessoas maduras são mais propensas a experimentar efeitos colaterais de drogas.

Alguns órgãos são mais propensos a funcionar mal sob o estresse do que outros. Esses órgãos incluem o coração, os vasos sanguíneos, os órgãos urinários (como os rins) e o cérebro.

Clique nos itens para saber as alterações que ocorrem nos órgãos e sistemas específicos:

– Ossos e Articulações

– Musculos e Gordura corpórea

– Olhos

– Orelhas

– Boca e Nariz

– Pele

– Sistema Nervoso Central

– Coração e Vasos sanguíneos

– Musculos da respiração e Pulmões

– Sistema digestivo

– Rins e Trato urinário

– Órgãos reprodutores

– Sistema endócrino

– Produção de sangue

– Sistema imunológico


 ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆⊇ ⊆


LEIA TAMBÉM:

– O segredo da juventude: telômeros e o envelhecimento

– Atividade física e envelhecimento celular

– Medicamentos no envelhecimento

– Farmacologia e Envelhecimento


 

Fonte:

http://www.merckmanuals.com/home/older-people%E2%80%99s-health-issues/the-aging-body/changes-in-the-body-with-aging

 

Créditos da imagem:

<a href=”http://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/fundo”>Fundo fotografia desenhado por Katemangostar – Freepik.com</a>

<a href=”http://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/fundo”>Fundo vetore desenhado por Starline – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *