Uma pesquisa publicada na revista mSphere apresentou os efeitos da má higiene dental,  na saúde respiratória de idosos japoneses. Os resultados recentes esclarecem a importância da microbiota da língua para a saúde respiratória.

O estudo  foi realizado por uma equipe de cientistas japoneses afiliados à Universidade de Kyushu, em Fukuoka.

Dr. Yoshihisa Yamashita, da Divisão de Saúde Oral, Crescimento e Desenvolvimento da Faculdade de Ciências Odontológicas de Kyushu, é o autor correspondente do estudo.

Os pesquisadores explicam em seu artigo, que a microbiota oral tem um papel importante para a saúde em geral, porque as bactérias que ingerimos afetam todos os aspectos da nossa saúde.

Além disso, de acordo com os autores da nova pesquisa, não só as bactérias na microbiota da língua, alcançam as entranhas, como os idosos também são particularmente propensos ter problemas com alguns desses micro-organismos.

Problemas como dificuldade para engolir e refluxo da tosse podem levar os idosos a inalar acidentalmente bactérias que podem causar infecções pulmonares, como a pneumonia.

Relação entre saúde bucal e pneumonia

A fim de investigar o efeito da higiene dental nos idosos, o Dr. Yamashita e a equipe examinaram a composição da microbiota da língua de 506 idosos residentes da comunidade, com idades entre 70 e 80 anos.

Os idosos residentes de Hisayama, no Japão, foram submetidos a uma avaliação odontológica em 2016.

Usando uma técnica avançada de sequenciamento genômico chamada sequenciamento genéticos de 16S rRNA, os pesquisadores determinaram a composição e a densidade da microbiota dos idosos.

E foram encontradas nesta avaliação bactérias identificadas como Prevotella histicola, Veillonella atípica, Streptococcus salivarius e Streptococcus parasanguinis na boca dos idosos que participaram do estudo.

Estudos anteriores, de acordo com os pesquisadores, relacionaram esses micro-organismos a um risco maior de morte por pneumonia.

Essas bactérias foram encontradas predominantemente em idosos com placas, mais cáries bucais e menos dentes. Além disso, o estudo encontrou mais fungos nas microbiotas desses idosos, bem como entre os que usavam dentaduras.

“Esses resultados”, concluem os autores, “sugerem que adultos idosos com pior saúde bucal engolem microbiota de forma  desequilibrada que se forma na língua”.

A disbiose, descreve o desequilíbrio microbiano no intestino ou na língua. O desequilíbrio microbiano no intestino, por exemplo, tem sido associado a várias doenças que envolvem o sistema imunológico, como a doença inflamatória intestinal.

Em pessoas idosas, tal desequilíbrio na microbiota da língua também é relacionado a um risco maior de morte relacionada à pneumonia em estudos anteriores.

Dr. Yamashita resume esses achados, dizendo: “Menos dentes, pior higiene dental e presença de cárie dentária (cavidades) estão intimamente relacionados com o deslocamento de forma microbiana na microbiota, que pode ser prejudicial à saúde respiratória de adultos idosos com deglutição. problemas. ”

O estudo destaca a importância da saúde bucal. “Atenção cuidadosa deve ser dada ao estado da microbiota da língua em adultos idosos com condições dentárias mais pobres”, diz o Dr. Yamashita.

Nos Estados Unidos, mais de 540.000 idosos foram hospitalizados e diagnosticados com pneumonia em 2015, sendo que 52 mil pessoas foram a óbito devido a isso.

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/322796.php

Créditos imagem:

<a href=”https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/medico”>Médico fotografia desenhado por Senivpetro – Freepik.com</a>

03

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *