As linhas de expressão que se estendem da mandíbula ao queixo, são conhecidas popularmente como bigode chinês. Essas linhas se aparecem a medida que envelhecemos e nossa pele se torna menos elástica.

Vários fatores, incluindo hereditariedade, estresse, hábitos faciais repetitivos e estilo de vida, podem causar essas linhas em algumas pessoas podem ser mais pronunciadas, independente da idade.

Causas

A causa mais comum do bigode chinês é o envelhecimento.

À medida que a pele envelhece, começa a perder alguns dos compostos que ajudam a manter suas características, principalmente gordura (que dá preenchimento) e as proteínas do tecido conjuntivo,  elastina e colágeno.

A pele também tende a tornar-se mais seca e mais fina, tornando mais difícil manter sua forma. À medida que a pele fica menos resiliente e perde seus elementos de sustentação, torna-se mais vulnerável à gravidade e lentamente começa a cair.

A flacidez da pele ao redor das bochechas e da boca cai para a área ao redor do queixo e da linha do maxilar, formando o bigode chinês.

Fatores de risco

História de queimaduras solares

Uso excessivo ou crônico de álcool

Fumo

Desidratação crônica ou grave

Estresse crônico ou grave

Dietas pobres em antioxidantes, gorduras saudáveis ​​e outros nutrientes essenciais.

Hábitos ou expressões que abusam dos músculos da bochecha, da boca e da mandíbula, como franzir a testa, mascar chiclete e falar no telefone por um longo tempo.

Alérgenos da pele, que vão desde a poluição do ar até cosméticos.

Má higiene da pele

Limpar a pele de forma muito agressiva

Trauma físico ou lesão nos músculos e pele facial e mandibular

Genética

Perda de peso extrema ou rápida

Doença grave ou crônica

Tratamento

O bigode chinês é inofensivo e geralmente não requer atenção médica.. Mas para algumas pessoas, ter pensamentos negativos  ou tristes faz com que eles se sintam desconfortáveis, causando ansiedade e diminuído a autoconfiança.

As opções de tratamentos mais comuns incluem:

Preenchimentos:  são compostos que são injetados nas bochechas para preencher os locais onde a gordura foi perdida da pele. Levantar as bochechas é uma alternativa pois reordena a pele dos cantos e ao redor da boca.

Os preenchimentos também podem ser injetados diretamente na área das linhas para produzir uma aparência mais jovem. Um estudo de 2014 descobriu que quase 95,6% das pessoas que receberam injeções de preenchimento disseram que estavam “felizes” ou “encantadas” com os resultados.

Os compostos comumente usados ​​como enchimentos incluem:

Ácido hialurônico, ácido poli-l-láctico, metacrilato de polimetilo, hidroxilapatite de cálcio, entre outros.

Quanto tempo dura o efeito dos enchimentos, depende da gravidade das linhas, da estrutura do rosto, da dosagem do preenchimento e do número de injeções administradas.

Os preenchimentos são geralmente mais eficazes em pessoas com idades compreendidas entre as 30 e 50. Em pessoas com mais de 50 anos, procedimentos adicionais podem ser realizados juntamente com preenchimentos.

Ulterapia

A ulterapia envolve o uso de terapia de ultrassom para estimular a produção em longo prazo de colágeno nas camadas profundas da pele.

Este tratamento requer apenas uma sessão, e as pessoas geralmente podem retornar às atividades diárias imediatamente após o procedimento.

A maioria das pessoas observa uma melhora contínua no aperto e firmeza da pele vários meses após o tratamento.

Em um estudo, quase 70% dos participantes ainda viram melhorias em torno do pescoço e da mandíbula 3 meses após a terapia de ultrassom.

Radioterapia

A radioterapia usa calor intenso e irradiante para estimular os feixes de fibras de colágeno e elastina cerca de 2 milímetros (mm) abaixo da superfície da pele. Isso faz com que os feixes recuem e a pele fique mais firme.

A radioterapia também estimula a produção de colágeno, enganando o corpo até pensar que os tecidos conjuntivos tenham sido danificados.

Muitas pessoas precisam repetir sessões algumas vezes por ano para resultados máximos.

A marca mais comum de radioterapia para bigode chinês é a Pelleve.

Outros tratamentos

Terapia a laser

Produtos

As terapias alternativas menos invasivas estão se tornando mais comumente usadas no tratamento destas linhas de expressão, mas a maioria exige mais estudos para determinar se elas são efetivas.

Terapias adicionais

Acupuntura e acupressão

Massagem facial ou linfática

Yoga facial

Prevenção

Hidratação e exercício físico

Usar protetor solar com proteção UVA e UVB

Usar hidratantes faciais

Uso de cremes e loções ricas em antioxidantes que promovem a produção de colágeno, como retinol (um tipo de vitamina A), vitamina C e vitamina E

Evitar expressões que fazem com que os músculos do maxilar e da bochecha se voltem para baixo, como ficar franzindo a testa e usando o computador por um longo tempo

Ingestão de uma dieta saudável

Não fumar

Exercícios faciais

No entanto qualquer tratamento deve ser acompanhado de um médico dermatologista e em casos de procedimentos invasivos, um cirurgião plástico. Lembre-se sua pele merece carinho, receitas caseiras e sem comprovação podem destruir sua pele e prejudicar sua imagem corporal. Atenção como nosso corpo não se brinca.

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/320809.php

Créditos imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/people”>People image created by Bearfotos – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *