Os cães, muitas vezes saudados como os melhores amigos dos humanos, têm sido o tema de muitos estudos científicos que investigam como eles podem aumentar o nosso bem-estar. Neste holofote, explicaremos como seu filhote amigável pode beneficiar sua saúde em geral.

De acordo com a Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra os Animais (ASPCA), estima-se que 78 milhões de cães sejam de estimação nos Estados Unidos.

Não está claro quando os cachorros foram domesticados pela primeira vez, mas um estudo publicado no ano passado alega que, pelo menos na Europa, os cães foram domados entre 20.000 e 40.000 anos atrás.

É provável que os humanos e os cães tenham compartilhado um vínculo especial de amizade e apoio mútuo desde pelo menos o período neolítico – mas por que esse laço foi tão duradouro?

Esses  primos dos lobos vem mantendo um laço de amizade de com os seres humanos há muito tempo  nos fazendo companhia, protegendo nossas casas e nossos  bens. Ao longo da história, os humanos treinaram cães para ajudar na caça, ou para lhes fazer companhia.

No entanto, os cães também são – e poderiam sempre ter sido – companheiros realmente valorizados, famosos por sua lealdade e disposição constante de colocar um sorriso nos rostos de seus donos.

Muitos estudos sugerem que ter cães como animais de estimação está associado a uma melhor saúde física, como demonstram vários estudos.

Os cães “forçam” seus donos a fazer exercícios diários.

Um estudo recente,  mostrou que ter um cão, reduz o risco de morte prematura de uma em até um terço.

Além disso, pesquisadores da Universidade de Harvard, em Cambridge, MA, sugerem que os donos de cães têm um menor risco de doença cardíaca.

Os benefícios em possuir um cão podem ser atribuídos a uma série de fatores relacionados aos ajustes de estilo de vida que as pessoas tendem a fazer depois de decidirem adotar um amigo canino.

O fator de estilo de vida mais benéfico em possuir um cão  é a atividade física. Não há como evitar: se possuímos um cachorro, temos que nos comprometer com caminhadas duas vezes ao dia – ou  às vezes até mais.

De acordo com um artigo publicado no Journal of Physical Activity and Health, os donos de cães, são mais propensos a caminhar por motivos de lazer, do que donos de animais de estimação e pessoas que possuem gatos de estimação.

Os resultados foram baseados no estudo de uma coorte de 41.514 participantes da Califórnia, alguns dos quais possuíam cães, alguns dos quais possuíam gatos, e alguns deles não tinham animais de estimação.

Além disso, vários estudos recentes – incluindo um da Universidade do Missouri em Columbia e outro da Glasgow Caledonian University no Reino Unido – descobriram que adultos com 60 anos ou mais gozam de melhor saúde graças ao exercício “forçado” que recebem ao passear com seus cães.

Os cães podem fortalecer nossa saúde não apenas à medida que envelhecemos, mas também muito, muito antes disso: antes mesmo de nascermos.

Uma pesquisa publicada no ano passado sugere que crianças que foram expostas a cães enquanto ainda estavam no útero – já que suas mães passaram algum tempo em torno de cães durante a gravidez – tiveram um risco menor de desenvolver eczema na primeira infância.

Além disso, crianças expostas a certas bactérias transportadas por cães também experimentaram uma redução dos sintomas de asma, de acordo com estudos.

Talvez o benefício importante em compartilhar a vida e nossa  casa com um amigo canino,  seja que os eles nos transmitem “boas vibrações” quase instantaneamente.
Cães são extremamente benéficos ​​como animais de terapia, porque eles têm um efeito calmante sobre as pessoas.
É realmente difícil não se animar, mesmo depois de um dia de trabalho duro, quando somos recebidos – muitas vezes com entusiasmo vocal – por nosso amigo peludo.

Isso ocorre de acordo com pesquisadores, é devido ao efeito da oxitocina “hormônio do amor últimas décadas”, escrevem os autores de uma resenha publicada em Frontiers in Psychology, “a assistência animal em terapia, educação e cuidado aumentou muito”.

Quando interagimos com cães, nossos níveis de oxitocina aumentam. Como esse é o hormônio em grande parte responsável pela ligação social, essa “injeção de amor” hormonal aumenta nosso bem-estar psicológico.
Estudos anteriores analisados ​​na revisão revelaram que os donos de cães têm interações sociais mais positivas, e que a presença de amigos caninos torna as pessoas mais confiantes e também mais merecedoras de confiança.
Além disso, os cães parecem reduzir os sintomas da depressão e tornar as pessoas mais resistentes ao estresse. É por isso que os cães são frequentemente usados ​​como animais de terapia. Como o pesquisador Brian Hare, da Duke University, em Durham, Carolina do Norte, observou em uma entrevista para o The Washington Post:
Os pesquisadores levantam a hipótese de que os cães de terapia podem melhorar o bem-estar psicológico das crianças que passam pela terapia do câncer, bem como ajudar os indivíduos diagnosticados com transtorno de estresse pós-traumático (PTSD) a lidar com sintomas disruptivos ou até mesmo prevenir o aparecimento de episódios de TEPT

Os cães não são apenas amigos incrivelmente amáveis ​​e muitas vezes muito engraçados, cujas travessuras alimentam continuamente o estoque de memes da Internet.

Acima de tudo, no entanto, nós os acolhemos em nossas vidas – e o fazemos desde tempos imemoriais – porque eles instantaneamente nos trazem o tipo de alegria e calma que de outra forma teríamos que trabalhar duro para obter.

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/322868.php

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *