A perda de 50 a 100 fios de cabelos por dia é considerada normal, e provavelmente novos fios irão substituir os que caíram. No entanto nos portadores de calvície feminina, o cabelo perdido não será renovado.

Calvície feminina é um distúrbio que pode ocorrer em mulheres que é também conhecida como alopécia androgenética.

Este agravo em mulheres pode ser leve, moderada ou severa e, de acordo com o grau de acometimento e costuma ser fator limitante psicossocialmente os portadores, reduzindo significativamente a autoestima.

Embora homens e mulheres possam apresentar queda de cabelo, ela não é comum em mulheres quanto é nos homens e aparece de forma diferente entre eles.

Homens que têm perda de cabelo tendem a desenvolver uma linha fina e calvície no topo da cabeça. Mulheres com calvície de padrão feminino geralmente apresentam queda de cabelo em todo couro cabeludo, o que afeta o volume dos fios.

Nas mulheres, os primeiros sinais de calvície feminina ocorre como uma sensação, de que o cabelo não parece tão espesso como de costume. Embora o couro cabeludo possa ser visível, a linha do cabelo geralmente não recua.

A perda de cabelo é menos frequente nas mulheres do que nos homens, ocorre com certa frequência. A calvície de padrão feminino aumenta com a idade e menos de 50% das mulheres têm cabelo volumoso por toda a vida.

A genética parece ser um fator significativo no desenvolvimento da calvície feminina. As mulheres podem herdar o gene da calvície de dos pais.

A calvície de padrão feminino tende a ser mais comum à medida que a mulher envelhece e atinge a meia-idade, embora possa começar mais cedo.

Muitas vezes, desenvolve-se após a menopausa, por isso as alterações hormonais podem ser um fator contribuinte em sua ocorrência.

Acredita-se que sua ocorrência seja desencadeada por uma alteração na produção do hormônio andrógeno.

O andrógeno é um hormônio que desempenha um papel na calvície padrão. Tumores da glândula pituitária ou do ovário, que secretam andrógeno, também podem levar à perda de cabelo.

Outras causas de perda de cabelo em mulheres incluem:

  • Doença autoimune: alopecia areata é uma desordem autoimune rara que faz com que o sistema imunológico ataque os folículos pilosos levando à perda de cabelo.
  • Medicação: certos medicamentos, como os que são usados ​​para tratar o câncer,  podem causar a perda de cabelo como efeito colateral. No entanto, o cabelo geralmente reaparece quando a pessoa para de tomar a medicação.
  • Alopecia de tração: é a perda de cabelo que ocorre quando uma pessoa usa penteados que puxam o cabelo com muita força.
Tratamento

O tratamento dependerá da extensão da queda de cabelo, e de outros fatores.

O tratamento para a calvície de padrão feminino pode ajudar a prevenir a perda de cabelo futura e pode resultar no crescimento de alguns cabelos. Na maioria dos casos, o tratamento a longo prazo é necessário para prevenir a recorrência da queda de cabelo.

Opções de tratamento incluem:

Minoxidil

O minoxidil é um medicamento tópico é usado para tratar a perda de cabelo em homens e mulheres. O tratamento é aplicado no couro cabeludo todos os dias e pode estimular o crescimento do cabelo, bem como evitar o enfraquecimento do cabelo.

O minoxidil pode levar de 6 meses a um ano para produzir resultados visíveis e não funciona para todos. Os efeitos colaterais podem incluir ressecamento, vermelhidão e coceira. Perda de cabelo pode retornar depois que se parar de usar o produto.

Espironolactona

É um inibidor da aldosterona que age bloqueando o receptor androgênico e inibindo a síntese de androgênio este medicamento é capaz de retardar a progressão da queda e promover o retorno do crescimento em mulheres.

Pode ser usada em monoterapia ou associada ao minoxidil com a finalidade de potencializar o crescimento do fio. Esse fármaco não é usado em homens devido ao risco de feminização. Possíveis efeitos adversos são: hipotensão postural, desequilíbrio hidroeletrolítico (hipercalemia), irregularidades menstruais e fadiga.

Transplante de cabelo

Geralmente, a perda de cabelo afeta apenas algumas áreas do couro cabeludo. Durante um transplante de cabelo, o médico removerá os pelos de uma área com crescimento saudável de pelos e os transplantará para outro local onde não haja cabelo.

A área da qual o médico transplanta o cabelo geralmente não é afetada pela queda de cabelo. O médico realiza o procedimento enquanto a pessoa está acordada e leva várias horas. Uma pessoa receberá um anestésico local para evitar a dor.

Tratamento com laser

Os dispositivos de laser funcionam emitindo baixos níveis de luz laser para estimular o crescimento dos pelos.

De acordo com estudos, a terapia com laser de baixa intensidade pode estimular o crescimento de cabelos em mulheres e homens. No entanto, estudos adicionais são necessários para determinar a eficácia desse tipo de tratamento.

Prevenção

A calvície feminina pode ser genética, nem sempre será evitável. Mas alguns cuidados podem ser tomados, para manter o cabelo o mais saudável possível para evitar quebras e danos.

  • Evitar os tratamentos que podem levar a danos nos cabelos, como extensões de cabelo.
  • Consumir uma dieta rica em proteínas, vitaminas essenciais e ferro.
  • Proteja o cabelo dos danos causados ​​pelo sol usando chapéu.
  • Evite escovar o cabelo quando estiver molhado e frágil. Usar pente ou os dedos.
  • Fonte:
  • MULINARI-BRENNER, Fabiane; SEIDEL, Gabriela; HEPP, Themis. Entendendo a alopecia androgenética. Surgical & Cosmetic Dermatology, v. 3, n. 4, 2011.
  • RAMOS, Lya Duarte et al. Dermoscopic findings in female androgenetic alopecia. Anais brasileiros de dermatologia, v. 87, n. 5, p. 691-694, 2012.
  • JÚNIOR, Ademir Carvalho Leite; PADOVEZ, Fabiana. Incidência de alopecia androgenética em mulheres portadoras de Síndrome dos Ovários Policísticos. Med Cutan Iber Lat Am, v. 34, n. 6, p. 275-278, 2006.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *