A caspa ( Pitytiriasis Capitis) é uma descamação excessiva no couro cabeludo onde surgem entre a raiz do cabelo escamas brancas que na maioria das vezes vem acompanhadas de coceira. É considerada um tipo de dermatite seborreica branda no couro cabeludo.

A causa exata ainda é desconhecida, mas pode ser mais visível no indivíduo que não lava ou escova os cabelos com frequência, apesar de não estar associada a falta de higiene.

A caspa pode ser embaraçosa e difícil de tratar, mas existe tratamento disponível.

O tratamento para caspa objetiva abrandar a reprodução das células da pele neutralizando a causa.

A estratégia de tratamento dependerá da idade do paciente e da gravidade da condição. No entanto, existem algumas mudanças de estilo de vida e remédios caseiros que podem ajudar; esses incluem:

Gerenciar o estresse: o estresse pode desencadear a caspa em algumas pessoas, portanto, gerenciá-la pode reduzir os sintomas.

Lavar o cabelo com mais frequência: se o indivíduo tem cabelo, a lavagem diária pode ajudar.

Luz solar: exposição à luz solar pode ser útil.

Shampoos antifúngicos, os portadores devem tentar remover cuidadosamente as caspas grosseiras do couro cabeludo, na medida do possível. Isso fará com que o shampoo seja mais efetivo.

A maioria dos shampoos anti-caspas ou antifúngicos contêm pelo menos um dos seguintes ingredientes ativos:

Cetoconazol: um antifúngico eficaz. Shampoos contendo este ingrediente podem ser usados ​​em qualquer idade.

Sulfato de selênio: reduz a produção de óleos naturais pelas glândulas no couro cabeludo. É eficaz no tratamento da caspa.

Piritona de zinco: isso diminui o crescimento de escamas que formam as caspas.

Ácidos salicílicos: ajudam o couro cabeludo a se livrar das células da pele. Eles não retardam a reprodução das células da pele. Mas cuidado, o tratamento pode, às vezes, deixar o couro cabeludo seco e piorar a pele.

Óleo de chá-árvore: derivado da árvore de chá australiana (Melaleuca alternifolia), muitos shampoos agora incluem esse ingrediente. Tem sido utilizado há muito como um antifúngico um antibiótico e um antisséptico. Algumas pessoas são alérgicas a isso.

A melhor estratégia é escolher com a orientação de seu médico, um shampoo contendo um desses ingredientes e lavar o cabelo todos os dias até a caspa estar sob controle. Depois disso, eles podem ser usados ​​com menos frequência.

Causas:

Uma teoria sobre a causa da caspa é que ela está ligada à produção hormonal, e que muitas vezes começa na época da puberdade.

No entanto outros fatores podem ser responsáveis como a presença de Dermatite seborreica, pois seus portadores apresentam a pele irritada e oleosa, e são mais propensos a apresentar caspa.

A dermatite seborreica afeta muitas áreas da pele, incluindo a parte de trás das orelhas, o esterno, as sobrancelhas e no nariz.

A dermatite seborreica pode estar relacionada à Malassezia, um fungo que normalmente vive no couro cabeludo e se alimenta dos óleos que os folículos pilosos secretam. Geralmente não causa um problema, mas em algumas pessoas torna-se hiperativo, fazendo com que o couro cabeludo se torne irritado e produza células extras da pele. À medida que essas células extras da pele morrem e caem, elas se misturam com o óleo do cabelo e couro cabeludo, formando a caspa.

Pentear ou escovar o cabelo regularmente reduz o risco de caspa, pois ajuda na renovação normal da pele.

Pessoas com pele seca são mais propensas a ter uma caspa. O ar frio do inverno combinado com quartos superaquecidos é uma causa comum de coceira e pele escamosa. A caspa decorrente da pele seca tende a ter flocos menores e

Certos produtos para o cuidado do cabelo podem desencadear lesões no couro cabeludo, provocando vermelhidão, coceira e prurido. O uso frequente de shampoo pode causar caspa, que pode irritar o couro cabeludo.

Pessoas com psoríase, eczemas e outros distúrbios da pele tendem a desenvolver caspa com mais frequência do que outros. Tinea capitis, uma infecção por fungos também pode causar caspa.

Os adultos com doença de Parkinson e algumas outras doenças neurológicas são mais propensos a dores e dermatite seborreica.

Não consumir alimentos suficientes que contenham zinco, vitaminas B e alguns tipos de gorduras podem aumentar o risco de desenvolver caspa.

Pode haver uma ligação entre o estresse e muitos problemas de pele.

A caspa é mais provável na adolescência e permanece em idades mais avançadas, podendo se tornar vitalício. Isso afeta os homens mais do que as mulheres, possivelmente por razões relacionadas aos hormônios.

Fonte:

MAKISHI, CLARICE APARECIDA DE SOUZA. Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmetologia.

FERNANDES, Dulce Maria Ferreira. Cosmética capilar. 2013. Tese de Doutorado. [sn].

MAIA, Anne Karine Sousa Nóbrega et al. SEBORREIA E SUA REDUÇÃO NA QUALIDADE DE VIDA: PROPOSTA DE UMA FORMULAÇÃO ANTICASPA. Mostra Científica da Farmácia, v. 3, n. 1, 2017.

Créditos imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/background”>Background image created by Freepik</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *