Olá pessoal!!!

Recentemente fui entrevistada por uma cara amiga e parceira de trabalho Tatiana Galleguillos, na radiotera.com.br, onde falei um pouco sobre envelhecimento na atualidade, e resolvi escrever um pouco sobre este tema tão presente na nossa sociedade.

Bom, começo falando sobre a expectativa de vida no Brasil no ano de 2015…. Mas o que é expectativa de vida?

Bem, vou explicar: a expectativa de vida é a estimativa do número de anos esperados que um indivíduo possa viver ao nascer em um determinado ano.

Então, quem nascer neste ano de 2015 terá uma expectativa de vida aproximada de 75 anos (74,9 anos) e estes valores vem aumentando a cada ano, o que significa que a população brasileira está vivendo cada vez mais e, olha pessoal, a população que mais cresce em nosso pais, na atualidade é a de 80 anos ou mais….

E aí vem a pergunta: Quais as causas deste envelhecimento populacional?

Bom, começou na Europa no final do século 19 com a descoberta das causas das doenças, também neste mesmo período a descoberta da vacina e no início do século XX a descoberta do antibiótico por Alexander Fleming (ele ganhou o Nobel por essa descoberta), e neste mesmo período no Brasil as medidas de Higienistas e Sanitaristas dos Médicos Oswaldo Cruz, Carlos Chagas, Emilio Ribas entre outros contribuíram na diminuição da mortalidade da população por causas transmissíveis, mas é claro que a melhora da qualidade de vida da população, melhora dos serviços públicos relacionados a educação, saúde e lazer, além de métodos diagnósticos que utilizam tecnologias inovadoras e o saneamento básico contribuíram conjuntamente neste processo.

No entanto, o fator principal para o envelhecimento da população brasileira foi a diminuição da taxa de fecundidade (é o cálculo da estimativa do número de filhos, que uma mulher irá ter em seu período fértil que vai dos 15 aos 45 anos) que caiu de 5,6 filhos por casal na década de 70 para 1,7 na atualidade este sim o grande responsável pelo envelhecimento no Brasil.

Mas qual o impacto desta transformação demográfica em nossa sociedade?

Bem, em primeiro lugar o fator econômico, o qual acabou repercutindo na criação do fator previdenciário que é um fator multiplicativo aplicado ao valor dos benefícios que leva em conta o tempo de contribuição, a idade e a expectativa de vida e foi criado em 1999 a fim de diminuir os gastos com a previdência e estimular o cidadão a contribuir por mais tempo antes de se aposentar.

Outro aspecto é o social, pois a convivência com pessoas idosas vem reformulando os conceitos dos mais jovens em relação à velhice, onde se observa na atualidade o idoso atuante no mercado de trabalho, na política, no esporte, no lazer, ou seja em todas as áreas da sociedade.

E, por fim, este sim o mais preocupante, é aquele relacionado aos aspectos epidemiológicos onde as doenças crônico degenerativas, como hipertensão e diabetes predominam em um cenário onde a saúde pública deixa a desejar mas que pode ser melhorado desde que haja interesse de nossos políticos.

Mas polêmicas a parte, o envelhecimento é uma realidade, a promoção de um envelhecimento saudável deve ser uma realidade a ser almejada e vamos discutir um pouco mais sobre este assunto no site futuramente, espero que tenham gostado deste post, vou ficando por aqui e até breve com mais novidades.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *