Dor nas costas é uma queixa muito comum, principalmente na maturidade. De acordo com a Clínica Mayo, aproximadamente 80% dos indivíduos adultos maduros terão dor lombar pelo menos uma vez em suas vidas.

A dor nas costas é um dos fatores mais comuns para a ausência do trabalho e visitas ao médico. Embora a dor nas costas possa ser dolorosa e desconfortável, geralmente não é grave.

Embora a dor nas costas possa afetar pessoas de qualquer idade, é significativamente mais comum entre os adultos com idade entre 35 e 55 anos. Os especialistas dizem que a dor nas costas está associada à forma como nossos ossos, músculos e ligamentos costais  se movimentam e se conectam.

A dor na parte inferior das costas pode estar ligada à coluna lombar óssea, discos entre as vértebras, ligamentos ao redor da coluna vertebral, medula espinhal e nervos, músculos das costas, abdômen e órgãos internos pélvicos e a pele ao redor da região lombar. A dor na parte superior das costas pode ser devido a distúrbios da aorta, tumores no tórax e inflamação da coluna vertebral .

Causas comuns de dor nas costas:

  • Músculos estirados
  • Ligamentos estirados
  • Espasmos musculares por levantar algo de forma incorreta ou algo que é muito pesado
  • O resultado de um movimento abrupto e estranho

Problemas estruturais como: Discos rompidos – cada vértebra em nossa espinha é amortecida por discos. Se o disco se romper, haverá mais pressão sobre um nervo, resultando em dor nas costas. Dor ciática, artrite, curvatura anormal da coluna, osteoporose, síndrome da calda equina, câncer de coluna vertebral, infecção de coluna vertebral, postura incorreta, colchão inadequado, entre outros.

Sinais e sintomas

Um sintoma é algo que o paciente sente e relata, enquanto um sinal é algo que um profissional de saúde indetifica. Por exemplo, a dor pode ser um sintoma, enquanto uma erupção cutânea pode ser um sinal.

O principal sintoma de dor nas costas é, como o nome sugere, uma dor ou dor em qualquer lugar nas costas e, às vezes, até nas nádegas ou pernas. Alguns problemas nas costas podem causar dor em outras partes do corpo, dependendo dos nervos afetados.

Na maioria dos casos, os sinais e sintomas desaparecem sozinhos dentro de um curto período.

Se algum dos seguintes sinais ou sintomas acompanhar a dor nas costas, deve-se consultar um médico:

  • Perda de peso
  • Temperatura corporal elevada (febre)
  • Inflamação (inchaço) nas costas
  • Dores nas costas persistentes – deitar ou descansar não ajuda
  • Dor nas pernas
  • Dor abaixo dos joelhos
  • Lesão recente, golpe ou trauma nas costas
  • Incontinência urinária – urinar involuntariamente (mesmo pequenas quantidades)
  • Dificuldade em urinar
  • Incontinência fecal – perda do controle intestinal (evacuar involuntariamente
  • Diagnóstico

O clínico geral poderá diagnosticar a dor nas costas após realizar um exame físico e entrevistar o paciente. Na maioria dos casos, não são necessários exames de imagem.

Se o médico ou paciente suspeitar alguma lesão nas costas, os exames podem ser solicitados. Além disso, se o médico suspeitar que a dor nas costas pode ser devido a uma causa subjacente, ou se a dor persistir por muito tempo, outros testes podem ser recomendados.

Suspeita de lesão disco, nervo, tendão e outros problemas – Raios-X ou alguma outra varredura de imagem, como a tomografia computadorizada, ressonâncias magnéticas podem ser usadas para obter uma visão melhor do estado do paciente.

  • Os raios-X podem mostrar o alinhamento dos ossos e se o paciente tem artrite ou ossos quebrados. Não são ideais para detectar problemas nos músculos, medula espinhal, nervos ou discos.
  • Ressonância magnética oue tomografia computadorizada– utilizadas para revelar discos herniados ou problemas com tecidos, tendões, nervos, ligamentos, vasos sanguíneos, músculos e ossos.
  • Escaneamento ósseo– uma varredura óssea pode ser usada para detectar tumores ósseos ou fraturas de compressão causadas por ossos frágeis osteoporose. O paciente recebe uma injeção de um marcador (uma substância radioativa) endovenosa. O marcador impregna-se nos ossos auxiliando a detectar problemas ósseos com a ajuda de uma câmera especial.
  • Electromiografia ou EMG– os impulsos elétricos produzidos pelos nervos em resposta aos músculos são mensurados neste exame. Este estudo, pode confirmar a compressão nervosa que pode ocorrer com uma hérnia de disco ou estenose espinhal (estreitamento do canal espinhal).

O médico também pode solicitar um exame de sangue se a infecção for suspeita.

Fatores de risco

Fator de risco é algo que aumenta a probabilidade de desenvolver uma condição ou doença.

Os seguintes fatores estão ligados a um maior risco de desenvolver dor lombar:

  • Trabalho mentalmente estressante
  • Gravidez – as mulheres grávidas são muito mais propensas a contrair dor nas costas
  • Estilo de vida sedentário
  • Idade – adultos mais velhos são mais suscetíveis do que jovens adultos ou crianças
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Gênero – dor nas costas é mais comum entre as mulheres do que em homens.
  • Obesidade e excesso de peso
  • Fumo
  • Exercício físico extenuante (especialmente se não for feito corretamente)
  • Trabalho físico extenuante.

O descanso é útil, mas geralmente não deve durar mais do que alguns dias. O resto demais pode realmente ser contraproducente ao permitir que os músculos se enfraquecem, o que pode levar a novos episódios de dor nas costas no futuro.

Tipos de dor na costas:

  • Dor aguda– dor nas costas vem repentinamente e persiste por um máximo de três meses.
  • Crônica– a dor gradualmente se desenvolve ao longo de um período mais longo, dura mais de três meses e causa problemas a longo prazo.

Uma percentagem considerável de pacientes com dores nas costas experimentam tanto episódios ocasionais de dor mais intensa quanto uma dor nas costas leve mais ou menos contínua, tornando mais difícil para o médico determinar se tem dor nas costas aguda ou crônica.

Tratamentos:

Em casos de dor persistente o médico poderá receitar analgésicos não esteroidais .

Antidepressivos tricíclicos como a amitriptilina, que demonstraram efeitos de aliviar os sintomas da dor nas costas, independentemente se o paciente apresentar depressão ou não .

Aplicação de calor, frios, ultrassom e estimulação elétrica, bem como algumas técnicas de liberação muscular para os músculos das costas e tecidos moles podem ajudar a aliviar a dor.

À medida que a dor diminui, o fisioterapeuta pode introduzir alguns exercícios de flexibilidade e força para as nádegas e musculatura abdominal. Técnicas para melhorar a postura também podem ajudar. O paciente será encorajado a praticar as técnicas regularmente, mesmo depois da dor passar, para prevenir a recorrência da dor nas costas. http://blogpilates.com.br/hernia-de-disco-exercicios/

Injeções de cortisona – se as terapias acima mencionadas não forem efetivas o suficiente, ou se a dor atingir as pernas do paciente, a cortisona pode ser injetada no espaço peridural (espaço ao redor da medula espinhal).

A cortisona é uma droga anti-inflamatória. Isso ajuda a reduzir a inflamação em torno das raízes nervosas, o alívio da dor desaparecerá após menos de seis semanas.

CBT (terapia cognitivo-comportamental) –  pode ajudar os pacientes a gerenciar a dor nas costas crônica. A terapia baseia-se no princípio de que a forma como uma pessoa sente é, em parte, dependente da maneira como pensam sobre as coisas.

As pessoas que podem ser ensinadas a se treinar para reagir de uma maneira diferente à dor podem sofrer menos dor percebida, esta terapia utiliza técnicas de relaxamento, bem como estratégias para manter uma atitude positiva.

Terapias complementares

  • Um osteopata é especializado no tratamento do esqueleto e dos músculos.
  • Um quiropráticotrata problemas articulares, musculares e ósseos – o foco principal é a coluna vertebral.
  • O Shiatsu, também conhecido como terapia de pressão dos dedos, é um tipo de massagem onde a pressão é aplicada ao longo de linhas de energia no corpo. O terapeuta shiatsu aplica pressão com seus dedos, polegares e cotovelos.
  • A acupuntura, que é originária da China, consiste em inserir agulhas finas e pontos específicos no corpo. A acupuntura pode ajudar o corpo a liberar seus analgésicos naturais – endorfinas – além de estimular os tecidos nervosos e musculares. 
  • Yoga é uma prática que envolve poses específicas, movimentos e exercícios de respiração. Algumas formas de ioga podem ajudar a fortalecer a musculatura  e melhorar a postura.

Estudos sobre terapias complementares apresentam resultados mistos. Algumas pessoas experimentaram benefícios significativos, enquanto outras não. É importante, quando se considera terapias alternativas, usar um terapeuta qualificado e registrado.

TENS (estimulação nervosa elétrica transcutânea) – uma terapia popular para pacientes com dor nas costas crônica (longo prazo). A máquina TENS consiste na aplicação de pulsos elétricos no corpo através de eletrodos que são colocados sobre a pele.

Especialistas acreditam que a TENS incentiva o corpo a produzir endorfinas e possivelmente pode bloquear sinais de dor retornando ao cérebro. Estudos sobre TENS forneceram resultados mistos; alguns não revelaram benefícios, enquanto outros indicaram que poderia ser útil para alguns pacientes.

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/172943.php

Créditos imagem:

 

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *