Olá pessoal, tudo bem? O nosso post irá falar sobre hidratação e sua importância.

Eu sei que você deve estar se perguntando: “Todo nutricionista fala que é importante beber água, mas eu não gosto de beber água. E, agora, o que faço?

”Embora todo mundo saiba que devemos ingerir líquidos diariamente, a maioria das pessoas, independente da idade, não o faz.

Distribuição da água no mundo

A água é o componente mais abundante do planeta Terra, constituindo, aproximadamente, 70% de sua superfície. Entretanto, a distribuição e o tipo de água são bem distintos.

Noventa e sete por cento dessa água está presente em mares e oceanos, ou seja, é água salgada. Do restante (3%), 71% está nas calotas polares, na forma de gelo, e os outros 29% estão distribuídos no subsolo (18%), em rios e lagos (7%) e na umidade presente no ar (4%).

Em função dessa distribuição, não é difícil concluir que a água é um bem valioso, pouco disponível para consumo humano e que está cada dia mais caro e escasso.

Apesar disso, mesmo com uma proporção de água potável disponível reduzida, a quantidade é muito grande de água.

No entanto, o mau uso desse bem, nos últimos anos, vem contribuindo, drasticamente, para a sua disponibilidade, através da falta de cuidado, principalmente, através da poluição com os cursos d’água (córregos, rios, etc.).

Porque a água é importante para o meu organismo?

A água é essencial para o organismo humano, pois desempenha funções tais como:

– Homeostasia promovendo o equilíbrio hídrico e térmico do organismo;

– Produção do líquido presente nas articulações que é responsável pela lubrificação dessas articulações;

– Participa do transporte de nutrientes para as células;

– Participa da eliminação de compostos pelo organismo;

– Responsável por todas as funções e reações orgânicas;

– Participa da função neural (sinapses ou comunicação entre as células do cérebro), respiratória (umidificando o trato respiratório), circulatória (regulação da pressão arterial), digestória (participando do processo de digestão), renal (concentração e diluição da urina), intestinal (favorecendo o trânsito intestinal e formação das fezes), etc.

Hidratação para idosos

Os idosos, assim como os adultos jovens, tem a mesma necessidade de líquidos, ou seja, ingerir pelo menos 8 a 10 copos ou 2,0 a 2,5 litros de água, diariamente.

No entanto, o idoso, frequentemente, consome menos água do que seu corpo necessita.

Com a idade, o organismo tem uma alteração no reflexo da sede, com diminuição da sensibilidade dos osmorreceptores (sensores de hidratação) e na capacidade renal de concentração e diluição da urina.

Além disso, alguns idosos, também, podem apresentar déficit de memória, naturais da idade, mobilidade reduzida ou comprometida, patologias decorrentes do envelhecimento e, até mesmo, a utilização de medicamento(s) que interfere(m) no mecanismo da sede.

Por isso, a desidratação pode ser um grave problema entre a população idosa, favorecendo o aumento no risco infecções urinárias, cálculos renais, constipação, doenças pulmonares, bucais e, até mesmo, diminuição na função cognitiva.

Algumas dicas podem ajudar o idoso a se hidratar

São elas:

– Incentive a pessoa idosa a beber líquidos ao longo do dia, antes mesmo de sentir sede;

– Fracione o consumo de líquidos. Ofereça copos pequenos e com pouca quantidade de líquidos várias vezes ao longo do dia;

– Ofereça, além da água, outras bebidas e alimentos ricos em água, como: água de coco, sucos, refrescos (suco da fruta adicionado de água como por exemplo o “suco” de limão, maracujá, abacaxi, etc.), chás, leite, melancia, melão, laranja, acerola, maçã, pera, sopas, gelatinas, sorvetes, principalmente, de frutas.

– Prepare as bebidas acima, principalmente, sucos, refrescos e chás e deixe próximo ao idoso ou em local acessível ao idoso em utensílios de fácil manuseio, que não quebrem com facilidade e difíceis de virar.

Outra dica importante é que os idosos, geralmente, estão sempre bem agasalhados e fecham as janelas de sua residência, mesmo em dias de calor intenso, o que favorece um aumento da temperatura do corpo, o qual liberará água para resfriar a temperatura do organismo, o que contribui para a desidratação. Se for esse o caso, forneça líquidos ao idoso com mais frequência ao longo do dia.

Em períodos de calor intenso e em regiões com baixa umidade relativa do ar (lembra-se da água presente no ar??), a desidratação ocorre com mais facilidade, fazendo com que o indivíduo apresente um ou mais dos sintomas a seguir: confusão mental, fraqueza muscular, alteração do funcionamento do trato intestinal (ora diarreia ora constipação), tontura, câimbras, dores de cabeça, irritação sem motivo justificável, desorientação, taquicardia (aceleração dos batimentos cardíacos), angina (dor no peito), hipotensão (diminuição da pressão arterial), hipertensão (aumento da pressão arterial), rápida diminuição de peso, infecção urinária, urina muito concentrada (escura e turva e em pequena quantidade).

Caso isso ocorra, faça a hidratação do paciente e procure atendimento médico o mais rapidamente possível, pois a desidratação pode ser fatal nesse grupo etário.

Por isso, escute o nutricionista quando ele diz que é importante beber líquidos diariamente!!

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *