Olá pessoal o assunto deste post é maturidade, e sua influência em nosso comportamento.

Bem, vou começar contando a vocês um pouco de como a maturidade me transformou, e quem sabe alguém que leia este post se identifique.

Lembro-me de quando era jovem com meus 20 anos, tinha uma preocupação imensa com a imagem corporal Apesar de gostar de estudar  o meu tempo livre era dispendido em malhar exaustivamente na academia (isso e bom mas não exaustivamente) tomar sol para ficar com um bronze invejável e andar na rua chamando atenção dos rapazes. Achava o máximo namorar e ser paquerada e gostava de andar com a colega mais popular da faculdade para ter destaque entre a galera.

Mas um belo, dia conheci um rapaz que estudava no mesmo local que eu só que em um curso diferente. Começamos a conversar e logo surgiu um clima legal, eu olhei nos olhos dele e parecia que eu enxergava dentro dele e me pareceu também que ele me empreendia. Pronto bastaram mais alguns encontros uau……paixão. E pessoal vou contar para vocês, foi daquelas avassaladoras, que te derruba e te deixa de pernas bambas.

Mas a medida que nos conhecíamos, muitas pessoas questionavam éramos muito diferentes e  nos dávamos super bem. Depois de algum tempo juntos resolvi perguntar para ele, o que achava de mim ,sabe aquela insegurança de quem tá apaixonada e o outro te deixa em pouco insegura.

Suas palavras foram “ te acho incrível, sensível, inteligente, divertida, alto astral e você me faz bem” e eu fiquei esperado ele dizer, sei lá bonita, gostosa, linda…… aquilo que no alto dos meus 20 anos eu gostaria de ouvir de uma paixão. Um pouco sem jeito falei “e você não me acha bonita” e ele respondeu “ te acho linda mas o que me importa não é sua beleza física e sim o conjunto de tudo que é você, aquilo que faz ser única para mim.

Hoje na maturidade compreendo as palavras, desta minha antiga paixão. Quando envelhecemos o que nos representa de fato é a nossa essência. A capacidade de saber sorrir, de fazer o outro sorrir, de escutar e saber falar, a sensibilidade de compreender e aceitar os outros como são, saber que a vida nos afasta das pessoas que amamos, mas o tempo se encarrega de trazer de volta. Na maturidade não buscamos mais o bumbum empinado, a pele sem celulite e a barriga tanquinho, queremos ao nosso lado pessoas alegres, divertidas, sensíveis, companheiras e verdadeiras. Ainda bem que amadurecemos e podemos enxergar o mundo com outro olhar – o da sabedoria –  saber que não é porque envelheci e agora perdi minha essência, – que nada ela está aqui ainda, como um bom perfume neste frasco talhado pelo tempo, que sou eu na maturidade.

Gosto de estar aqui, como dizia a música do Roberto “vivendo esse momento lindo” e com um monte de histórias para contar.

Créditos imagem:

<a href=”http://www.freepik.com/free-photos-vectors/people”>People image created by Bearfotos – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *