23

O oxigênio que respiramos é misturado ao sangue nos pulmões, e o coração bombeia esse sangue para todas as partes do corpo. Cada batida do coração é uma contração do coração enquanto bombeia o sangue pelo corpo.

O coração possui quatro câmaras: o átrio esquerdo, átrio direito, ventrículo direito e ventrículo esquerdo. Eles são separados por válvulas unidirecionais, o que significa que o sangue só pode fluir em uma direção. O sangue é transportado para o coração através das veias e de volta para o resto do corpo pelas artérias.

Há muitas doenças que podem afetar este sistema, as quais interrompem esse processo complexo de distribuição de sangue ao redor do corpo.

Doenças que podem afetar o sistema circulatório incluem:

  1. Aterosclerose

É um tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias. Esses depósitos de gordura se unem e tornam as artérias duras e menos flexíveis.

A aterosclerose leva a hipertensão que pode danificar o coração e os rins e a Acidente Vascular Encefálico.

  1. Infarto do Miocárdio

O infarto do miocárdio (IAM) é o termo técnico para ataque cardíaco. Pode ocorrer quando o suprimento de sangue é cortado do coração, geralmente por um coágulo sanguíneo. Alguns ataques cardíacos são pequenos, mas outros podem ser fatais.

  1. prolapso da válvula mitral

O prolapso da válvula mitral significa que a válvula mitral sofre um deslocamento dos folhetos da válvula mitral superiormente e posteriormente do ventrículo esquerdo para dentro do átrio esquerdo e seria provocado por alterações do tecido conectivo dessa válvula que resultam num espessamento ou redundância de seus folhetos, por conta disso não se fecha uniformemente. A válvula mitral bombeia sangue recém-oxigenado do coração para o resto do corpo. Este fato pode causar sopros cardíacos.

  1. Regurgitação valvar mitral

A regurgitação valvar mitral ocorre quando a válvula mitral não se fecha completamente e causa um vazamento, permitindo que parte do sangue oxigenado flua para trás.

  1. estenose mitral

A estenose mitral significa que a válvula mitral é anormalmente estreita, o que pode impedir que o sangue flua suavemente ou rapidamente através dela.

  1. Angina pectoris

Angina pectoris também chamada de “dor no peito” e ocorre se o coração não estiver recebendo sangue suficiente. O portador descreve a dor como uma sensação esmagadora ou como se seu peito estivesse em sofrimento agudo.

Indivíduos com angina pectoris também podem sentir falta de ar, cansaço e náusea.

  1. Arritmia e disritmia

As arritmias e disritmias se referem a ritmos cardíacos anormais. Em geral, arritmia significa “sem ritmo cardíaco” e disritmia significa “ritmo cardíaco anormal”, as disritmias são distúrbios na frequência de contração do músculo cardíaco, ou qualquer variação do ritmo normal ou da frequência de batimentos cardíacos. O termo inclui ritmos irregulares e regulares anormais, bem como perda de ritmo. As disritmias cardíacas são encontradas em uma ampla gama de doenças e podem ter várias classificações, nomeadamente mediante localização de origem (como supraventricular, ventricular, atrial), mecanismo do distúrbio (como fibrilação, automaticidade, reentrada ou atividade deflagrada), frequência cardíaca do distúrbio (como taquicardia, bradicardia) e alteração no eletrocardiograma.

  1. Isquemia Cardíaca

Isquemia cardíaca significa que o músculo cardíaco não está recebendo oxigênio suficiente para funcionar adequadamente. Uma pessoa com isquemia cardíaca geralmente experimenta dor semelhante à angina e pode sentir que está tendo um ataque cardíaco.

  1. colesterol alto

Colesterol alto geralmente é causado por estilo de vida sedentário e uma dieta não saudável. Algumas pessoas também podem estar geneticamente em risco de hipercolesterolemia

As pessoas precisam de colesterol, mas o excesso de colesterol pode formar uma camada espessa no interior dos vasos, bloqueando o fluxo sanguíneo.

  1. Insuficiência Cardíaca

Na Insuficiência cardíaca  o coração não está bombeando sangue pelo corpo tão eficientemente quanto deveria. Pode levar o portador a fadiga, falta de ar e tosse.

Algumas pessoas com insuficiência cardíaca encontram dificuldades em  caminhar, subir escadas ou carregar alimentos.

  1. Hipertensão arterial (hipertensão)

A hipertensão arterial ou pressão alta significa que a força ou pressão do sangue que flui através dos vasos é consistentemente alta demais. A hipertensão arterial pode levar a acidente vascular cerebral, perda de visão, insuficiência cardíaca, ataque cardíaco, doença renal e redução da função sexual.

  1. AVC

Um derrame pode acontecer quando um dos vasos que conduzem ao cérebro fica bloqueado por um coágulo de sangue (isquêmico) ou por rompimento de uma vaso no caso de ser de causa hemorrágica. Isso interrompe o fluxo sanguíneo e impede que o oxigênio chegue ao cérebro.

  1. Doença Arterial Periférica (DAP)

Doença Arterial Periférica (DAP) refere-se ao estreitamento das artérias que levam sangue às pernas, estômago, braços e cabeça. Esse fluxo sanguíneo reduzido pode danificar as células e tecidos dos membros, órgãos e cérebro. PAD tende a ocorrer mais frequentemente em pessoas idosas.

  1. Tromboembolismo venoso (TEV)

Tromboembolismo venoso (TEV) ocorre quando um coágulo sanguíneo fica preso em uma veia, bloqueando o fluxo de sangue. É uma condição séria que requer atenção médica de emergência.

  1. Aneurismas da aorta

Aneurismas de aorta afetam a artéria principal do corpo. Isso significa que a parede da artéria enfraqueceu, permitindo que ela se alargue ou “expire”. Uma artéria aumentada pode se romper, e o paciente deve ser atendido imediatamente.

Cuidados

Embora ainda não saibamos o que causa todas essas doenças, há alguns cuidados que podemos ter para reduzir o risco de desenvolvê-las.

No caso da  hipertensão arterial, ela danifica os vasos sanguíneos, o que pode levar a outros problemas circulatórios.

O estreitamento dos vasos sanguíneos causado pelo colesterol elevado aumenta a probabilidade de uma pessoa ter um coágulo sanguíneo.

Estar acima do peso ou obeso também aumenta a possibilidade de desenvolver doenças circulatórias. No entanto, uma dieta saudável e manter-se ativo pode reduzir o risco.

O exercício regular mantém o coração saudável, reduzindo o risco de pressão alta, colesterol alto e excesso de peso – fatores que são fatores de risco para doenças circulatórias.

As pessoas que têm membros da família com uma doença circulatória são mais propensas a desenvolver uma delas. Este risco, no entanto, pode ser reduzido com um estilo de vida saudável.

O tabagismo é outro fator de risco significativo para o desenvolvimento de doenças circulatórias. Substâncias tóxicas no tabaco podem estreitar e danificar os vasos sanguíneos, aumentando o risco de coágulos sanguíneos e causando má circulação.

Algumas doenças circulatórias, como acidente vascular cerebral, ataques cardíacos e aneurismas de explosão, são fatais e precisam de atenção médica de emergência.

Qualquer pessoa que sentir dor no coração deve marcar uma consulta com a equipe de saúde

Fonte:

1-FOO, Li Lian et al. Intractable intraoperative brain herniation secondary to tension pneumocephalus: a rare life-threatening complication during drainage of subdural empyema. Revista brasileira de anestesiologia, v. 67, n. 6, p. 655-658, 2017.

2- OLIVEIRA, Susana Maria Medeiros de et al. Elaboração de um protocolo da assistência de enfermagem ao paciente reanimado pós-parada cardiorrespiratória. 2017.

3- RÉGIS, Ana Paula; DALLA ROSA, Giovana Cristina; LUNELLI, Tatiana. Cuidados de enfermagem no cateterisno cardíaco e angioplastia coronariana: desenvolvimento de um instrumento. Revista Recien-Revista Científica de Enfermagem, v. 7, n. 21, p. 3-20, 2017.

4- GUIMARÃES, Luís Alexandre Igreja. Caso clínico de paragem cardio-respiratória em contexto pré-hospitalar. 2017.

Créditos imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/background”>Background image created by Jcomp – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *