Secura vaginal é um sintoma que pode ocorrer em mulheres quando passam pela transição da menopausa e, possivelmente, por muitos anos depois. No entanto, a secura vaginal pode acontecer em qualquer idade por vários motivos.

Secura vaginal é o resultado da diminuição dos níveis do hormônio estrógeno. Que é um hormônio feminino que mantém o revestimento da vagina lubrificado, espesso e elástico.

A falta de umidade vaginal, pode não ser um grande problema para algumas mulheres, mas pode ter um grande impacto na vida sexual de outras, causando dor e desconforto durante a relação sexual – dispareunia. Felizmente, existem vários tratamentos diferentes disponíveis, para aliviar os sintomas da secura vaginal.

Este desconforto, ocorre frequentemente devido a uma queda nos níveis de estrógeno, quando os níveis começam a diminuir à medida que a menopausa se aproxima.

Os ovários produzem estrógeno que controla o desenvolvimento das características do corpo feminino, como os seios e a forma do corpo e também desempenha um papel significativo no ciclo menstrual e na gravidez.

Normalmente, o estrogênio mantém os tecidos que revestem a vagina de forma espessa, hidratada e saudável. À medida que os níveis diminuem, as mulheres notam que o revestimento de suas vaginas se torna mais fino, mais seco, menos elástico e de cor rosa claro a azul. Essas alterações são conhecidas como atrofia vaginal.

Os níveis de estrogênio também podem diminuir por outras razões entre elas:

  • parto e amamentação
  • tratamentos para o câncer, incluindo quimioterapia e radioterapia
  • “menopausa cirúrgica”, quando os ovários são removidos cirurgicamente por qualquer motivo
  • drogas anti-estrogênicas usadas para câncer de mama e endometriose, como Lupron ou Zoladex
  • Síndrome de Sjögren. Esta é uma desordem autoimune complexa que envolve inflamação das glândulas salivares e lacrimais. Os tecidos que revestem a vagina também podem ficar inflamados, o que leva à secura vaginal.
  • Os anti-histamínicos– Essas drogas, como a difenidramina, são usadas para sintomas de resfriado e alergia e auxiliam e parar as secreções. Os efeitos colaterais podem incluir secura vaginal e dificuldade para urinar.
  • Antidepressivos– seus efeitos colaterais incluem alterações sexuais, como ressecamento vaginal, diminuição da libido e dificuldade para atingir o orgasmo.
  • Fumo – As mulheres que fumam passam pela menopausa mais precocemente que outras que não fumam , e assim a secura vaginal pode ocorrer mais cedo neste grupo.

Relação com a menopausa

Secura vaginal está relacionada à menopausa, devido à queda nos níveis de estrogênio estudos referem que 20% das mulheres em perimenopausa e pós-menopausa procuram tratamento para secura vaginal. No entanto, acredita-se que o número real de pessoas que apresentem os sintomas esteja próximo de 50%.

A atrofia vaginal e a secura vaginal podem causar dor e desconforto durante o sexo a aumentar as chances de infecções vaginais.

Níveis baixos de estrogênio também afetam o revestimento do trato urinário, o que pode resultar em micção mais frequente infecções do trato urinário. Esses sintomas passaram a ser conhecidos como síndrome geniturinária da menopausa, nesta condição as mulheres também podem notar sangramento após sexo ou queimação vaginal e coceira. Esses sintomas podem certamente afetar a prática sexual e a autoimagem.

As mulheres no período da perimenopausa também podem apresentar alguns dos seguintes sintomas:

  • ondas de calor
  • suor noturno
  • insônia
  • mudança de humor
  • fadiga
  • acne
  • sintomas urinários
  • problemas de memória

Diagnóstico

O médico fará um exame pélvico e um histórico completo de saúde, com relação aos sintomas vaginais e alterações menstruais.

Um exame pélvico ajudará a verificar se há alterações nas paredes vaginais e descartar outras causas de desconforto, como uma infecção. Pode ser coletado no exame, amostras de células ou corrimento vaginal para testar a infecção.

Tratamento

Existem várias opções de tratamento disponíveis para a secura vaginal. Entre eles incluem:

Creme estrogênico tópico

Um tratamento comum do ressecamento vaginal causado por baixos níveis de estrógeno é a terapia tópica de estrógeno, onde esses medicamentos são aplicados diretamente na área vaginal para aliviar os sintomas.

É um método que envolve muito menos absorção de estrógeno quando comparado ao uso oral.

Exemplos de terapias tópicas com estrogênio incluem:

  • Anel vaginal (Estring). Este anel flexível é inserido na vagina, onde continuamente libera pequenas quantidades de estrogênio nos tecidos. O anel é substituído a cada 3 semanas
  • Creme vaginal (Estrace, Premarin). Um aplicador é frequentemente usado para aplicar o creme na vagina.
  • Comprimido vaginal (Vagifem) . Este tratamento também envolve um aplicador para colocar um comprimido na vagina.
  • Atenção nenhum medicamento deve ser utilizado sem a prescrição do médico

Lubrificantes podem ser usados ​​no momento da relação sexual para aumentar a umidade e tornar o sexo menos doloroso. Os lubrificantes à base de água são bem mais tolerados em relação aos lubrificantes à base de óleo, pois estes podem causar irritação e rompimento do preservativo.

Hidratantes vaginais podem ser usados ​​todos os dias a cada dois dias para ajudar a manter a umidade natural da vagina.

Fonte:

GERIN, Larissa. A ocorrência de dispareunia entre mulheres: como fica a saúde sexual?. 2008. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

BELLELIS, Patrick et al. Epidemiological and clinical aspects of pelvic endometriosis: series of cases. Revista da Associacao Medica Brasileira, v. 56, n. 4, p. 467-471, 2010.

PODGAEC, Sérgio; ABRÃO, Maurício Simões. Endometriose: aspectos atuais do diagnóstico e tratamento. RBM Rev Bras Med, v. 61, p. 41-6, 2004.

Créditos imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/people”>People image created by Pressfoto – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *