O mundo está envelhecendo. Hoje, existem cerca de 600 milhões de pessoas com 60 anos ou mais em nosso planeta esse total duplicará até 2025 e chegará a praticamente dois bilhões até 2050. A maioria dos idosos viverá em países em desenvolvimento, que são os menos preparados para enfrentar os desafios das sociedades que estão envelhecendo rapidamente.

O aumento da longevidade é um triunfo para a saúde pública e o resultado do desenvolvimento social e econômico de muitas nações. No entanto, uma grande parcela da população enfrentarão, à medida que envelhecerem o risco de ter pelo menos uma doença crônica, como hipertensão, diabetes e distúrbios osteomusculares. A detecção precoce e tratamento destes agravos, bem como sua prevenção, pode ser a garantia de um envelhecimento bem sucedido.

Todos os países precisam estar preparados para lidar com as consequências destas mudanças demográficas. Lidar com o crescente fardo das doenças crônicas requer a promoção da saúde e a intervenção de prevenção de doenças em nível comunitário, bem como estratégias de gerenciamento de doenças dentro do sistema de saúde.

O bem-estar físico e mental está intimamente relacionado, e este vínculo pode se tornar mais importante em idades mais avançadas, principalmente porque a prevalência de doenças crônicas aumenta com o avançar da idade. À medida que a expectativa de vida aumenta e os tratamentos para doenças que ameaçam a vida se tornam mais eficazes, é de suma importância a manutenção do bem estar, principalmente em idades mais avançadas.

Estudos com idosos indicam que as avaliações da qualidade de vida são afetadas pelo estado de saúde da pessoa, mas a constatação frequente de que a média de avaliação da vida auto relatada na população aumenta com a idade sugere que o bem-estar psicológico é afetado por muitos outros fatores além da saúde. Estas incluem condições materiais, relações sociais e familiares, papéis e atividades sociais, fatores que também mudam com a idade. Há extenso material na literatura que sugere que o bem-estar psicológico pode até ser um fator de proteção na saúde, reduzindo o risco de doenças físicas crônicas e promovendo a longevidade. Também tem sido argumentado que o bem-estar psicológico deve ser abordado em medidas de avaliação da saúde, e deve ser considerado na alocação de recursos de cuidados de saúde.

O número de pessoas que envelhecem nos países desenvolvidos está aumentando. Entretanto, a incidência de diabetes e doenças cardiovasculares doenças também está aumentando, juntamente com a quantidade de trabalho esperado dos profissionais de saúde e da pressão exercido sobre eles.

É de fundamental importância ações de promoção da qualidade de vida e de prevenção de doenças potencialmente evitáveis, a fim de garantir o envelhecimento bem sucedido. Devemos buscar a excelência nos serviços que prestam atendimento ao público maduro , pois dessa forma poderemos evitar que esse processo de torne algo negativo para aquele que alcança a maturidade.

O uso de tecnologia nos cuidados de saúde podem ser  grandes aliados nesta busca  a saúde  e bem-estar. Podemos utilizar os níveis de humor, dor e qualidade de vida como indicadores eficientes do aparecimento de uma doença grave pois podem auxiliar na identificação do risco de desenvolver  uma doença grave ou a piora de uma condição clínica.

Créditos imagem:

<a href=”https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/pessoas”>Pessoas fotografia desenhado por Freepik</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *