A síndrome de Diógenes é uma condição comportamental mal compreendida, tipicamente associada a outras condições, como a demência.

Pessoas com síndrome de Diógenes muitas vezes mostram uma autonegligência grave, isolamento social, são acumuladores e podem viver em condições insalubres.

A pessoa com esta síndrome pode desenvolver uma condição na pele denominada dermatite passiva, onde uma crosta córnea se desenvolve sobre a pele que ocorre devido a uma falta de lavagem regular.

Como a síndrome de Diógenes está normalmente ligada a outras condições e não é totalmente compreendida, não está listada como uma doença psiquiátrica no atual Manual Estatístico de Transtornos Mentais 5ª Edição, (DSM V).

A síndrome de Diógenes, geralmente, afeta pessoas idosas e sozinhas, e é caracterizada por um distúrbio comportamental que pode afetar mais comumente os idosos, além de homens ou mulheres de qualquer idade e condição socioeconômica.

No entanto, a síndrome de Diógenes é mais comum entre as pessoas com inteligência acima da média, que tenham mais de 60 anos, ou que vivam sozinhas.

Aproximadamente 0,05% dos americanos com 60 anos ou mais podem ter síndrome de Diógenes. É considerada uma síndrome rara, mas faltam pesquisas sobre sua prevalência.

Existem duas formas de síndrome de Diógenes: primária e secundária.

Em casos primários, a síndrome não é desencadeada por outras condições de saúde que o seu portador possa apresentar. Em casos secundários, a síndrome é o resultado de outros distúrbios de saúde mental.

A síndrome de Diógenes também é conhecida como síndrome de degradação social senil ou grave, síndrome de autonegligência, síndrome da escassez senil e síndrome da casa suja.

Sinais e sintomas

Os sintomas desta condição variam, mas há um conjunto de características comuns que podem estar presentes:

– Insuficiência ou compreensão insuficientes de auto higiene, saúde pública ou segurança;

– Desconfiança da sociedade ou estranhos;

– Paranoia ou desconfiança geral;

– Extrema ansiedade social;

– Tendências obsessivas compulsivas;

– Acúmulo excessivo ou coleta de itens domésticos e resíduos de lixo;

– Condições de vida insalubres ou inseguras;

– Nutrição deficiente ou dieta;

– Falta de vontade de aceitar ajuda externa ou intervenção;

– Medo ou desconfiança dos profissionais de saúde;

– Hostilidade e agressividade para com os outros;

– Um conceito distorcido da realidade;

– Lesões de pele devido ao contato com lixo – dermatite passiva

Os sinais e sintomas da síndrome de Diógenes são muitas vezes difíceis de distinguir daqueles de outras condições relacionadas a saúde mental, tais como:

– Esquizofrenia

– Mania

– Demência fronto temporal – Demência de Pick

– Depressão

-Transtorno de personalidade obsessivo-compulsivo

– Alcoolismo

A maioria do que é sabido sobre a condição é baseada em estudos de casos psicológicos. Algumas fontes estimam que pelo menos metade de todos os casos ocorrem em pacientes sem condições prévias de saúde mental.

Quando não associado a outra condição médica, a síndrome de Diógenes pode ser provocada por um evento traumático ou estressante, como a morte de um ente querido.

Durante tais períodos, as atividades diárias como o cuidado pessoal tendem a ser interrompidas ou negligenciadas. A falta de autocuidado, isolamento social extremo e negligência tendem a distinguir a síndrome de Diógenes da silogomania (colecionismo compulsivo).

Como poucas pesquisas específicas estão disponíveis, as complicações de saúde, sociais e mentais relacionadas à síndrome de Diógenes são mal compreendidas.

Tratamento da síndrome de Diógenes

Não existe um diagnóstico formal ou plano de tratamento para a síndrome de Diógenes.

Alguns estudos recomendam compilar a história médica e psicológica completa de um paciente e realizar um exame físico, exames de sangue e testes de função de órgãos para elaborar uma linha de base de saúde.

Alguns médicos também podem fazer exames de imagem para descartar a presença de outras condições que podem causar sintomas semelhantes testes de personalidade, também podem lançar luz sobre a causa da síndrome.

Atualmente, não há medicações ou opções de terapia reconhecidas ou recomendadas especificamente para o manejo da síndrome de Diógenes.

Medicamentos concebidos ou prescritos para tratar outras condições médicas podem ajudar a aliviar os sintomas, como paranoia ou mania.

Fatores psicológicos também devem ser levados em consideração, pois muitas vezes levam ao desenvolvimento e evolução da síndrome. Terapia psicológica ou aconselhamento agressivo – intervenção – às vezes é necessário.

Esses tratamentos funcionam melhor ao lado de outros sistemas de suporte projetados para tratar a causa subjacente da síndrome. Por exemplo, serviços de limpeza e cuidados pessoais podem ajudar a diminuir a gravidade dos sintomas.

Como as pessoas com síndrome de Diógenes frequentemente tem medo de estabelecimentos médicos, o tratamento muitas vezes é realizado por profissionais de saúde em casa ou em instituições comunitárias.

Complicações éticas e legais podem interferir no tratamento, pois os pacientes podem persistir na recusa da intervenção médica.

Porque pontos de vista sobre questões como a auto-higiene e segurança variam entre as pessoas e culturas, muitos dos sintomas da síndrome de Diógenes também podem ser difícil de avaliar e tratar de forma objetiva.

Os casos de síndrome de Diógenes devem ser tratados com extrema sensibilidade por todos os envolvidos. Se um paciente se sente atacado, julgado ou inseguro como resultado da intervenção, eles estarão mais propensos a recusar ajuda e voltar a ter comportamentos anteriores.

Dicas para cuidadores e familiares

Ajudar uma pessoa que tem sintoma de Diógenes pode ser um desafio.

A maioria das pessoas que apresentam esta condição recusam ajuda mesmo de familiares e amigos próximos.

A tendência para o isolamento e ansiedade social prejudicam o diagnóstico precoce da síndrome de Diógenes o que pode levar um longo tempo para identificar e tratar.

Fonte:

http://www.medicalnewstoday.com/articles/314595.php

Comments

  1. Minha mãe tem essa síndrome e não aceita, está se afastando de todos da família, chegou ao,ponto de inventar calúnias dos familiares para que os mesmos se afastem dela. Somos em três irmãs e não sabemos mais que atitudes podemos tomar. Já conversamos, eliminamos todos os lixos e ela voltou a acumular, se tranca dentro de casa e não nos deixa entrar mais, não aceita falar sobre o assunto, não quer passar em um médico especialista, e nos ofende constantemente. Por favor, estamos precisando de orientação, existe um tratamento para essa doença?? Estamos aflitas com a situação, às vezes passamos noites acordadas e preocupadas sem saber como ela está vivendo , pois em sua casa não há se quer um lugar pra ela dormir, não quer morar com ninguém e não aceita qualquer espécie de ajuda.

    1. Olá Roseli, a síndrome de Diógenes tem tratamento é realizado por uma equipe multiprofissional, sua mãe deve ser encaminhada ao clínico que vai avaliar se existe outro fator que possa contribuir para esse tipo de comportamento. Pessoas que acumulam ficam mais suscetíveis a doenças infecciosas devido ao acúmulo de lixo e da sujeira. O tratamento pode ser feito por terapias comportamentais e medicamentosa.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *