A proteína C-reativa é uma substância que o fígado produz em resposta à inflamação. O teste de Proteína C-reativa mede a quantidade dessa proteína no sangue. O teste pode ajudar a diagnosticar condições agudas e crônicas que causam inflamação.

Uma ampla variedade de condições inflamatórias pode causar níveis elevados de proteína C reativa (PCR), incluindo os seguintes:

  • condições auto-imunes, incluindo artrite reumatóide (AR), lúpus  e alguns tipos de doença inflamatória intestinal, como a doença de Cronh e colite ulcerativa
  • pericardite – inflamação da membrana que reveste o coração
  • infecção
  • lesão de órgãos e tecidos
  • câncer
  • obesidade

Níveis significativamente elevados de PCR acima de 350 mg/L são quase sempre um sinal de um agravo subjacente grave. A causa mais comum é uma infecção grave, uma doença autoimune mal controlada ou um dano grave nos tecidos podem levar a altos níveis de PCR.

Preparo para o teste de PCR

Não há necessidade de jejuar ou evitar líquidos antes de fazer um teste de PCR. No entanto, pessoas com um teste PCR de alta sensibilidade (PCR-us) provavelmente passarão por outros exames de sangue ao mesmo tempo, que podem exigir jejum de 9 a 12 horas.

O teste de PCR-as é diferente do teste de PCR. O teste de PCR-as detecta níveis mais baixos de PCR na corrente sanguínea (0,5 a 10 mg / l) enquanto os testes de PCR medem os níveis em uma faixa mais alta (10 à 1000 mg / l). Os médicos usarão o teste de PCR-us para avaliar o risco de desenvolver doença cardiovascular.

Algumas condições que podem causar um nível elevado de PCR-as incluem:

  • síndrome do intestino irritável
  • aterosclerose
  • diabetes
  • estilo de vida sedentário

A obtenção da amostra para o teste levará apenas alguns minutos e é relativamente indolor, uma picada de agulha.

Os níveis sanguíneos de PCR variam.

Valores de referência do PCR

  • Níveis entre 3 mg / L e 10 mg / L são levemente elevados e geralmente resultam de condições crônicas, como diabetes, hipertensão ou fatores relacionados ao estilo de vida, incluindo tabagismo e sedentarismo.
  • Níveis entre 10 mg / L e 100 mg / L são moderadamente elevados e geralmente devidos a inflamação mais significativa de uma causa infecciosa ou não infecciosa.
  • Níveis acima de 100 mg / L são severamente elevados e quase sempre um sinal de infecção bacteriana grave.

Os resultados do teste de PCR-us indicam o risco de desenvolver doenças cardiovasculares de acordo com os valores:

  • Baixo risco é inferior a 1 mg / l.
  • O risco moderado é entre 1 mg / L e 3 mg / L.
  • O alto risco é maior que 3 mg / l.

Interpretando os resultados

Os níveis de PCR moderada ou moderadamente elevados podem ser difíceis de interpretar.

Uma gama enorme de condições podem elevar os níveis de PCR e, como não existe um intervalo de referência padrão, geralmente não há como tirar conclusões examinando apenas os níveis de PCR.

Os segintes fatores também podem dificultar a interpretação dos níveis de PCR:

  • Medicamentos: Medicamentos que reduzem a inflamação no corpo, como alguns medicamentos redutores de colesterol (estatinas) e anti-inflamatórios não-esteroidais específicos ( AINES ), podem reduzir os níveis de PCR.
  • Lesões menores ou infecção: Estas condições podem aumentar temporariamente os níveis de PCR e ocultar outras condições potenciais, como diabetes.
  • Condições crônicas: As condições que causam inflamação persistente, incluindo doenças autoimunes, podem mascarar outras possíveis causas de PCR elevada.
  • Os níveis de estrogênio: medicamentos à base de estrogênio, tais como  pílulas anticoncepcionais e medicamentos de reposição hormonal pode aumentar os níveis de PCR.
  • Gravidez: A gravidez pode elevar os níveis de PCR, especialmente durante os estágios posteriores.

No entanto, independentemente de quaisquer outros fatores externos, os níveis de PCR acima de 10 mg / L normalmente indicam um problema inflamatório subjacente.

Níveis moderadamente elevados de PCR podem ser devido a artrite reumatoide ou artrite infecciosa, que ocorre quando uma articulação é acometida.

Níveis de PCR significativamente elevados tendem a ocorrer com infecções graves, como infecções bacterianas ou fúngicas. A infecção é responsável por cerca de 80% dos casos que envolvem níveis de PCR superiores a 10 mg / L.

Às vezes também ocorrem níveis mais elevados devido a certos tipos de câncer e outras condições que podem causar inflamação significativa, como pericardite.

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/322138.php

Créditos imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/hand”>Hand image created by Freepik</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *