Uma nova pesquisa identificou um composto natural encontrado alguns tipos de frutas, como maçãs,  morangos, e vegetais que podem retardar o processo de envelhecimento.

Considera-se um fator-chave um processo de envelhecimento conhecido como senescência celular e quando a célula entra nesse estágio, ela não consegue mais se dividir e ela libera sinais inflamatórios que levam o sistema imunológico a “eliminar” essa célula danificada.

Organismos mais jovens podem facilmente remover células senescentes, mas à medida que envelhecemos, nossos sistemas ficam menos aptos para isso, o que causa um acúmulo de células danificadas, o que dá origem a uma inflamação e destruição de tecidos do nosso corpo.

Um estudo anterior publicado na Nature Medicine , cientistas da Universidade de Minnesota Medical School em Minneapolis e da Mayo Clinic em Rochester, MN, notaram que os senolíticos – moléculas que destroem células senescentes podem  retardar ou impedir o processo de envelhecimento – o que pode prolongar a vida de um indivíduo e melhorar a saúde.

De acordo com os autores mesmo em idades mais avançadas, os senolíticos são capazes de reduzir a carga de células senescentes.

Alguns dos cientistas envolvidos neste estudo reuniram-se para tentar identificar quais os senolíticos seriam os mais eficazes para retardar os processos de envelhecimento e as descobertas foram publicadas na revista EBioMedicine .

O composto que reduz as células envelhecidas

No estudo recente, os pesquisadores testaram 10 flavonóides , que são compostos naturais com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, em ratos idosos.

De todos os compostos que analisaram, o que foi mais eficaz foi a fisteína , encontrada em muitas frutas e legumes – incluindo maçãs, morangos, cebolas e pepinos.

Ao tratar ratos idosos com fisteína, a equipe observou a redução os níveis de células senescentes nos animais, prolongando sua vida útil e contribuindo para melhorar a saúde.

Estes resultados sugerem de acordo com o pesquisador que este composto pode ter um efeito benéfico a saúde, mesmo em idosos e prolongar a vida.

No entanto, os estudiosos relatam que este é apenas o primeiro passo de uma jornada de pesquisa muito mais longa, a acreditam que ainda há muitas questões a serem respondidas, incluindo a dosagem certa, por exemplo.

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/categories/seniors

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *