Pesquisadores dinamarqueses – do Instituto Nacional de Saúde Pública da Universidade do Sul da Dinamarca em Odense – buscaram investigar o vínculo entre consumo intenso de álcool e tabaco relacionados aos sinais visíveis de envelhecimento.

Os autores do estudo explicam, que sinais visíveis de envelhecimento são bons indicadores da idade biológica real de um indivíduo. Sinais possíveis de envelhecimento precoce podem ser indicadores de falta de saúde.

A equipe de pesquisadores se concentraram em quatro desses sinais: calvície masculina , vincos da orelha, arco senil  e um sinal chamado xantelasma – depósito de gordura e colesterol que ocorre abaixo da superfície da pele, especialmente ao redor dos olhos

O arco senil conhecido como arcus corneal, é um anel branco ou cinza que se acumula ao redor da   córnea. A menos ocorra por um problema congênito presente no parto, a condição é comum em idosos. Pode ser um marcador de colesterol elevado , ou um fator determinante de doença coronariana.

Já o xantelasma é uma condição onde placas amareladas que se formam sobre ou em torno de suas pálpebras. Os depósitos de gordura podem ser um sinal de colesterol alto, também.

Estudos anteriores relacionaram esses quatro sinais de envelhecimento com maior risco de saúde cardiovascular, morte prematura ou ambos.

A equipe estudou esses quatro sinais em mais de 11.600 adultos cuja saúde foi seguida por 11,5 anos, em média.

Os pesquisadores examinaram os dados disponíveis no Copenhagen City Heart Study, que é um estudo prospectivo em grande escala que começou em 1976.

O estudo examinou uma população aleatória de jovens adultos dinamarqueses com mais de 20 anos no início do estudo.

Os participantes foram questionados sobre seus hábitos de vida e saúde, incluindo quanto consumiam de álcool e o quanto eles fumaram.

Na época do estudo a idade média dos participantes foi de 51 anos. Na amostra foi identificado que a mulheres consumiram 2,6 bebidas por semana, em média, e os homens consumiram 11,4 e que 57% das mulheres e 67% dos homens fumavam.

O estudo revelou que o risco de desenvolver arco senil, vincos na orelha e xantelasma aumentaram gradualmente com o aumento do fumo”.

Para o consumo de álcool, uma alta ingestão foi associada ao risco de desenvolver arco senil e vinco da orelha, mas não xantelasma acrescentam os autores.

Mais especificamente, um total de 28 ou mais bebidas por semana correlacionou-se com um risco 33% maior de arco senil em mulheres. Os homens que consumiam cerca de 35 doses de bebidas por semana foram 35% mais propensos a exibir este sinal.

Fumar um maço de cigarros todos os dias durante 15 a 30 anos colocou as mulheres com um risco 41% maior de desenvolver arco senil e os homens com um risco 12%  maior.

Uma comparação entre aqueles que não consumiam bebida alcoólica e os que consumiam moderadamente não foi notada  diferença em termos de sinais visíveis de envelhecimento.

Além disso, a calvície masculina não pareceu ser influenciada por consumo de alcool e tabaco.

Dessa forma, o pesquisadores então concluíram, que consumo de álcool e de tabaco preveem o desenvolvimento de sinais visíveis relacionados à idade. Este é o primeiro estudo prospectivo a demonstrar que o uso intenso de álcool e o tabagismo estão associados a uma aparência mais envelhecida do que a própria idade.

No entanto, os autores referiram algumas limitações para o estudo. O estudo não avaliou o estresse, que pode ser um fator de risco para doenças cardiovasculares e tem sido associado ao tabagismo e ao consumo excessivo de álcool.

Além disso, dada a natureza observacional do estudo, as conclusões não podem ser extraídas quanto a uma relação causal entre beber, fumar e sinais de envelhecimento.

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/320091.php

Créditos imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/man”>Man image created by Asierromero – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *