A doença arterial coronariana (DAC), conhecida como doença cardíaca, é uma condição na qual o colesterol, o cálcio e outros elementos se acumulam nas artérias que fornecem sangue ao coração. Este material acumulado, endurece formando uma placa que bloqueia o fluxo sanguíneo para o coração. Quando uma artéria coronária se estreita devido ao acúmulo de placa ou alguma outra causa, o músculo cardíaco sofre de falta de oxigênio e o portador experimenta uma dor no peito conhecida como angina.

Sinais e sintomas:

Alguns indivíduos com doença cardíaca,  percebem os sintomas durante o esforço físico ou exercício. O coração precisa de mais oxigênio e nutrientes durante o esforço físico, então esse indivíduos doenças cardíacas podem notar sintomas quando estão em atividade. Os sintomas de doença cardíaca podem incluir:

  • Dor na mandíbula
  • Dor no peito
  • Dor nas costas (tipicamente do lado esquerdo)
  • Falta de ar
  • Náuseas
  • Tontura, tontura
  • Dor abdominal
  • Arritmia cardíaca
  • Fraqueza (especialmente em repouso)
O diagnóstico assertivo desta condição pode evitar o infarto do miocárdio, que é uma complicação deste tipo de doença. O médico poderá solicitar diversos tipos de exames a fim de identificar a presença de Doença Arterial Coronariana, entre eles:
1- Eletrocardiograma

A eletricidade flui através das células do coração para estimular a contração do músculo cardíaco. O indivíduo com doença cardíaca tem alterações relacionadas a condução elétricas no músculo cardíaco. O eletrocardiograma (ECG) é um teste rápido, indolor e não invasivo que avalia o comportamento elétrico do coração. Um eletrocardiograma é capaz de detectar condições cardíacas, incluindo:

  • Ataque cardíaco
  • História pregressa de ataque cardíaco
  • Distúrbios do ritmo cardíaco
  • Anormalidades eletrolíticas no sangue
  • Angina instável
  • Defeitos cardíacos congênitos
  • Condições envolvendo inflamação cardíaca (pericardite e miocardite)

eletrocardiograma (ECG) é feito com um que contém eletrodos que avalia o ritmo dos batimentos cardíacos em repouso. É um exame simples, usado rotineiramente tanto na triagem dos prontos-socorros, ambulatórios e unidades de internação.

O paciente realiza o exame deitado em uma maca, onde os eletrodos serão inseridos na pele do paciente e o aparelho irá então desenhar os traçados do ECG em um papel próprio para isso.

2- Teste de esforço

Os sintomas de doenças cardíacas estão frequentemente presentes durante o esforço físico, porque o coração está estressado e não recebe oxigênio e nutrientes suficientes. Um teste de estresse observa o comportamento do coração enquanto o paciente está andando ou correndo em uma esteira.

O paciente é conectado a uma máquina de eletrocardiograma para detectar a atividade do coração antes, durante e após o teste de estresse. O teste tem 60% a 70% de precisão na detecção de artérias coronárias bloqueadas. Às vezes, o indivíduo pode estar muito fraco ou descondicionado para realizar um teste de estresse. Nesse caso, pode-se administrar medicamentos que simulam a atividade cardíaca durante o exercício. O paciente permanece parado. O médico também pode usar imagens de ressonância ou ultra-sonografia para visualizar o comportamento do coração.

3- Ecocardiograma

Um ecocardiograma é a imagem do coração é criada com ondas sonoras. Este teste pode detectar doenças cardíacas e observar a função do coração. Um coração saudável normal bombeia 50% a 60% do sangue com cada batimento cardíaco para o corpo. Um coração mais fraco bombeará menos sangue a cada batida do coração. Isso é detectável com um ecocardiograma e pode ser um sinal de doença cardíaca.

4- Tomografia Computadorizada

A (TC) é um teste que usa raios X para obter imagens detalhadas dos vasos sanguíneos cardíacos. O teste pode detectar o estreitamento dos vasos sanguíneos e é útil para mostrar a ausência de doença cardíaca.

5- Angiografia coronária ou cateterismo cardíaco

É um teste que fornece imagens sofisticadas de raios X do coração. Durante o teste, o médico insere um cateter que irá ser guiado em direção ao coração e é inserido em uma veia na virilha. Uma substância chamada contraste é injetada nas artérias coronárias para que elas possam ser visualizadas com raios-X. Essas imagens de raios X mostram a localização e a gravidade dos bloqueios nas artérias coronárias.

Fonte:

ZASLAVSKY, Cláudio; GUS, Iseu. Idoso: doença cardíaca e comorbidades. Arquivos brasileiros de cardiologia, v. 79, n. 6, p. 635-639, 2002.

KAISER, Sérgio Emanuel. Aspectos epidemiológicos nas doenças coronariana e cerebrovascular. Rev Socerj, v. 17, n. 1, p. 11-8, 2004.

BARRETO, Sandhi Maria et al. Quantificando o risco de doença coronariana na comunidade. Projeto Bambuí. Arq bras cardiol.

Créditos Imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/heart”>Heart image created by Freepik</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *