Uma grande variedade de mudanças pode acontecer no corpo, em diferentes graus, à medida que envelhecemos, e elas não são, necessariamente, indicativas de uma doença subjacente, mas podem ser angustiantes para o indivíduo que não as conhece.

Por isso, é muito importante conhecermos quais são estas alterações normais para não confundirmos com as doenças associadas ao envelhecimento.

Mesmo não podendo interromper o processo de envelhecimento, estar ciente dessas mudanças e adotar um estilo de vida saudável, pode reduzir seu impacto sobre a saúde geral.

As mudanças corporais esperadas do envelhecimento incluem a mudança em:

– Pele: Com o envelhecimento, a pele torna-se menos flexível, mais fina e mais frágil. Os hematomas são notados facilmente. As rugas, manchas senis e marcas na pele podem tornar-se mais aparentes. A pele também pode se tornar mais seca e pruriginosa como resultado da produção de óleo da pele menos natural.

– Ossos, articulações e músculos: os ossos normalmente perdem densidade e diminuem de tamanho, tornando-se mais suscetíveis a fraturas (quebras). Os músculos perdem sua massa e ficam mais fracos. As juntas podem sofrer de desgaste normal. As articulações tornam-se inflamadas, dolorosas e menos flexíveis.

– Mobilidade e equilíbrio: a mobilidade e equilíbrio de uma pessoa podem ser afetados por várias mudanças relacionadas à idade. Problemas ósseos, articulares e musculares em conjunto com mudanças no sistema nervoso são os principais contribuintes para problemas de equilíbrio. As quedas podem ocorrer resultando em maiores danos com contusões e fraturas.

– A forma do corpo: Como resultado das alterações ósseas, a estatura do corpo pode tornar-se menor e a curvatura da coluna pode ser alterada. O aumento da perda de massa muscular e redução da queima de gordura também podem ocorrer. Além disso, a gordura pode se redistribuir para a área abdominal e áreas de nádegas. Manter um peso corporal ideal torna-se mais difícil.

– Rosto: mudanças de envelhecimento também ocorrem no rosto. Diferente de rugas e manchas da idade, o contorno facial global pode mudar. Perda total de volume de osso facial e gordura pode resultar em rugas e flacidez.

– Dentes e gengivas: dentes podem se tornar mais fracos, frágeis, e secos. As glândulas salivares produzem menos saliva. As gengivas também podem recuar (puxar para trás) dos dentes. Essas alterações podem resultar em boca seca, cárie dentária, infecções, mau hálito, perda dos dentes e doenças da gengiva.

– Cabelo e unhas: O cabelo pode tornar-se mais fino e mais fraco com o passar dos anos. O cabelo seco pode levar a coceira e desconforto. As unhas podem tornar-se frágeis e disforme. As unhas também podem ficar secas e formar cumes verticais. O espessamento do prego do dedo do pé (forma do chifre do carneiro) é comum. Unhas com infecções fúngicas podem ocorrer com frequência.

– Hormônios e glândulas endócrinas: Alterações hormonais são vistas comumente em idosos. Os mais comuns são sobre o controle hormonal do açúcar no sangue e metabolismo dos carboidratos, podendo causar a diabetes. Disfunção na tireóide e problemas com o metabolismo de gordura e colesterol também são comumente encontrados. Metabolismo do cálcio e da vitamina D pode também tornar-se alterado. Hormônios sexuais diminuem, o que pode levar à disfunção erétil e a secura vaginal.

– Memória: Problemas de memória são comuns em idosos. No entanto, é importante perceber que os problemas de memória normais não constituem demência ou doença de Alzheimer.
Faltas simples de memória, como “não lembrar deixou uma chave” ou “se trancou a porta” são partes normais do envelhecimento.

– Imunidade: O sistema imunológico, ou defesa natural, do corpo pode ficar mais fraco com a idade. As células sanguíneas que combatem as infecções (glóbulos brancos) tornam-se menos eficazes levando a infecções mais frequentes.

– Audição: alterações nos nervos responsáveis pela audição e estruturas do ouvido podem diminuir a capacidade de ouvir e causar a perda de audição relacionada com a idade. As freqüências de som mais altas ficam mais difíceis de ouvir.

– Visão: Os olhos podem ficar mais secos e a lente ocular pode perder sua precisão à medida que envelhecemos. A visão pode ser afetada por essas mudanças e pode tornar-se desfocada e embaçada. Óculos ou lentes de contato podem ajudar a corrigir esses problemas.

– Paladar e olfato: Olfato e, menos comumente, o paladar podem diminuir muito levando a falta de apetite e perda de peso.

– Intestino e bexiga: alterações no intestino e controle da bexiga podem causar problemas com incontinência (perda involuntária de fezes ou urina). Além disso, os hábitos intestinais e vesicais podem mudar. A constipação é comum em idosos, assim como, a frequência urinária e dificuldade em iniciar o processo de urinar.

– Sono: sono padrões podem mudar significativamente com a idade. Duração do sono, qualidade do sono, e despertar frequentemente durante a noite são, comumente, vistos em idosos.

Essas mudanças são diferentes em cada indivíduo. Algumas pessoas podem experimentar mais mudanças em uma área particular em comparação com outras.

Fonte:

http://www.medicinenet.com/senior_health/article.htm

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *