Os distúrbios do paladar podem se apresentar como hipogeusia, onde o indivíduo apresenta capacidade reduzida de percepção do sabor doce, azedo, amargo e salgado. Já a disgeusia, é uma condição, na qual o portador relata uma sensação de sabor salgado e metálico na boca.

Ageusia é a incapacidade de detectar qualquer tipo de sabor, ou seja a ausência de paladar, o que é raro.

É comum que portadores de distúrbios do paladar apresentem perda de olfato também.

As causas de transtorno de paladar incluem – infecções de ouvido, infecções de vias respiratórias, radioterapia, exposição a produtos químicos, certos tipos de antibióticos, anti-histamínicos, cirurgia no ouvido, nariz e garganta, má higiene bucal, processo de envelhecimento (ao nascer temos 10.000 papilas gustativas, mas depois dos 50 anos, começamos a perdê-las) e problemas dentários.

A maioria dos distúrbios do paladar são tratáveis, ​​quando a causa subjacente é diagnosticada. Se uma medicação é a causa, ajustar ou mudar a medicação pode ajudar. Se o distúrbio do paladar é devido a infecção respiratória ou por alergia, uma vez a condição tratada, o sentido do paladar volta ao normal. A higiene bucal adequada é o tratamento indicado quando a causa do distúrbio, é má higiene oral.

Caso ocorra perda de paladar devido ao processo de envelhecimento, recomenda-se preparar alimentos com uma variedade de texturas usando ervas e especiarias, além de montar pratos coloridos, estimulando o sentido da visão para auxiliar na alimentação.

Entretanto a maioria das pessoas que pensam que têm um distúrbio do paladar realmente tem um problema com o olfato, pois quando mastigamos o alimento, são liberados aromas que ativam o sentido do olfato por meio de um canal especial que conecta o céu da boca ao nariz. Se esse canal estiver bloqueado, como quando seu nariz está entupido por resfriado ou gripe, os odores não conseguem estimular células sensoriais no nariz para reconhecer os odores. Como resultado, perdemos a capacidade de olfato e até de paladar.

Sem cheiro, os alimentos tendem a ter um gosto pouco agradável e pouco ou nenhum sabor.

Os distúrbios de paladar e olfato, podem ser diagnosticados pelo médico otorrinolaringologista. Ele irá determinar a extensão do distúrbio de sabor avaliando a menor concentração de sabor que o portador pode detectar ou reconhecer.

A avaliação incluirá, um exame físico dos ouvidos, nariz e garganta; um exame odontológico e avaliação da higiene bucal; uma revisão do histórico de saúde; e um teste de sabor supervisionado por um profissional de saúde.

O diagnóstico é feito por um otorrinolaringologista é importante para identificar e tratar a causa subjacente do  distúrbio, seja ela infecção respiratória, má higiene oral, infecções oculares, entre outras.

Caso o problema de paladar esteja associado ao processo de envelhecimento, algumas dicas abaixo podem ajudar a melhorar o sabor dos alimentos: 

Prepare alimentos com uma variedade de cores e texturas.

Use ervas aromáticas e especiarias para adicionar mais sabor; mas evite adicionar muito açúcar ou sal aos alimentos.

Se possível adicione pequenas quantidades de queijo, manteiga, azeite de oliva ou nozes torradas no preparo de vegetais.

Evite pratos combinados, como guisados, que possam esconder sabores individuais ou diluir o sabor.

Créditos imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/food”>Food image created by Katemangostar – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *