Em todo o mundo, estima-se que 417 milhões de pessoas com idade inferior a 50 anos têm um tipo de vírus do herpes simples que pode ser associado com herpes genital. Dado que esta é uma parte significativa da população do mundo, seria preocupante se o vírus estiver relacionado a algo mais grave.

Prepare-se para se surpreender: um novo estudo descobriu que certas infecções virais crônicas – incluindo o vírus do herpes simples – podem contribuir para o declínio cognitivo em idosos saudáveis.

Este estudo, foi publicado na revista Alzheimer’s Disease and Associated Disorders liderado pelo Dr. Vishwajit Nimgaonkar, da Universidade de Pittsburgh School of Medicine, na Pensilvânia.

Podemos definir cognição como uma “combinação de processos mentais que inclui a capacidade de aprender novas coisas, a intuição, julgamento, linguagem e memória.”

Quando alguém experimenta comprometimento cognitivo, têm problemas com esses processos, afetando a sua vida cotidiana e prejudicando a realização das atividades da vida diária (AVDs). Por exemplo, eles podem ser incapazes de cuidar de si mesmos ou realizar tarefas diárias, como preparar as suas próprias refeições, se vestir sozinho, fazer transferência de um local para outro, gestão do seu dinheiro entre outros.

Quando um indivíduo tem o declínio cognitivo ou demência, a sua capacidade para utilizar eficazmente medicamentos e se auto cuidar em caso de doenças já existentes torna-se uma preocupação.

É importante dizer que, que com o crescimento da população idosos – sendo que o grupo que mais cresce no Brasil é o de pessoas com 80 anos ou mais – fatores de risco relacionados ao declínio cognitivo e compreensão tornam-se um problema de saúde pública e se este agravo infeccioso é comum , então este é um problema de saúde pública

Dr. Vishwajit Nimgaonkar e colaboradores relatam que anteriores estudos transversais (estudos que analisam dados de um único ponto de tempo) encontraram uma ligação entre a exposição a certos vírus e diminuição do funcionamento cognitivo.

Estes vírus incluem: citomegalovírus (CMV), vírus do herpes simplex 2 (HSV2) – também conhecido como herpes genital -, entre outros.

“Nosso estudo é um dos poucos para avaliar a exposição viral e as medidas de funcionamento cognitivo ao longo de um período de tempo em um grupo de idosos”, diz Dr. Vishwajit Nimgaonkar.

Ele acrescenta que é possível que estes vírus “estão provocando efeitos neurotóxicos em células do cérebro.”

Para investigar mais, os pesquisadores usaram o estudo Monongahela-Youghiogheny Healthy Aging Team (MYHAT), que acompanhou mais de 1.000 adultos, com idade superior a 65 anos que foram avaliados anualmente por 5 anos à fim de detectar qualquer mudança cognitiva.

Depois de olhar para os sinais de exposições virais em amostras de sangue, os pesquisadores descobriram que a exposição ao CMV, HSV-2 podem estar relacionadas ao declínio cognitvo relacionado a idade.

Essa descoberta é importante do ponto de vista de saúde pública, uma vez que estas infecções são muito comuns e várias opções para prevenção e tratamento estão disponíveis.

À medida que aprendemos mais sobre o papel que os agentes infecciosos na função cerebral, podem se desenvolver novas estratégias de prevenção de comprometimento cognitivo.

Embora os resultados tem dado motivos para preocupação, há algumas boas notícias nas conclusões: O HSV-1 – herpes labial, aquele que ocorre nos lábios e cartilagem nasal mais frequentemente – que tem um número estimado de portadores de 3,7 mil milhões de pessoas com idade inferior a 50 anos em todo o mundo – NÃO FOI associado ao declínio cognitivo temporal.

Os pesquisadores acreditam que os achados nos portadores de CMV (Citomegalovírus), HSV-2 apresentaram deterioração cognitiva significativa neste estudo.

Para um estudo futuro, os pesquisadores objetivam de determinar se existem subgrupos de pessoas que são mais vulneráveis ​​aos efeitos dessas infecções virais crônicas.

HSV (vírus da herpes) se espalha através do contato direto, e algumas pessoas não têm sintomas, o que significa que podem estar em risco e desconhecer serem portadores.

De acordo com o Jornal Medical News Today, os estudos continuam.

Não podemos esquecer que alguns cuidados como, sexo com preservativo, pode lhe proteger do contágio com o vírus da Herpes Genital.

Fonte: http://www.medicalnewstoday.com/articles

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *