O Acidente Vascular Encefálico (AVE) conhecido como derrame, ocorre devido a uma diminuição ou bloqueio, no suprimento de sangue do cérebro. Uma pessoa que sofre um derrame, precisa atendimento imediato.

Existem 3 tipos de AVE, e é importante reconhecer a diferença entre eles?

  • AVC isquêmico:este é o tipo mais comum, representando 87% de todos os casos. Um coágulo sanguíneo, impede que o sangue e o oxigênio cheguem a uma área do cérebro.
  • AVC hemorrágico:ocorre quando um vaso sanguíneo se rompe. Geralmente são o resultado de aneurismas ou má formações artério venosas (MAVs).
  • Ataque isquêmico transitório (TIA): ocorre quando o fluxo sanguíneo para uma parte do cérebro, é interrompido por um breve período de tempo. Rapidamente o fluxo volta ao normal, e os sintomas desaparecem.

O AVC pode ser fatal. De acordo com a American Heart Association (AHA), a taxa de mortalidade ajustada por idade em 2017 foi de 37,6 óbitos a cada 100.000 diagnósticos de AVE.

O que é um Acidente Vascular Encefálico (AVE)?

O derrame (AVE) ocorre quando um bloqueio ou sangramento dos vasos sanguíneos, interrompe ou reduz, o fornecimento de sangue ao cérebro. Quando isso acontece, o cérebro não recebe oxigênio ou nutrientes suficientes e as células cerebrais começam a morrer.

O AVE é uma doença cerebrovascular. Isso significa que,  afeta os vasos sanguíneos que levam o oxigênio ao cérebro. Se o cérebro não receber oxigênio suficiente, pode sofrer danos irreparáveis e levar a sequelas.

É uma emergência médica. Embora muitos derrames sejam tratáveis, este distúrbio pode causar invalidez ou morte.

Tratamento

Como os derrames isquêmicos e hemorrágicos têm diferentes causas e efeitos no corpo, requerem tratamentos diferentes.

O diagnóstico rápido é importante, para reduzir os danos cerebrais e permitir o tratamento adequado.

AVE isquêmico

O AVE isquêmico ocorre através do bloqueio das artérias cerebrais, por um coágulo ou trombo. O tratamento tende a se concentrar em restaurar o fluxo de sangue para o cérebro.

O tratamento começa com o uso de medicamentos,  que destroem os coágulos e evitam a formação de outros. Pode ser indicado o uso anticoagulantes, como a aspirina ou administração de ativador do plasminogênio tecidual (TPA).

O TPA é muito eficaz na dissolução de coágulos. No entanto, a injeção deve ser administrada dentro de 4 a 5 horas após o início dos sintomas de AVE.

Existem outros procedimentos, que médicos cirurgiões, podem realizar para reduzir o risco de acidentes vasculares cerebrais ou AITs. A endarterectomia carotídea, que envolve a abertura da artéria carótida e a remoção da placa que pode se romper e chegar ao cérebro.

Outra opção é a angioplastia, procedimentos, que consiste  na insuflação de um pequeno balão no interior de uma artéria obstruída. Em seguida se faz a inserção de  um tubo de malha – Stent  – na aberturada mesma, isso evita que a artéria fique bloqueada novamente.

AVE Hemorrágico

O rompimento de uma artéria cerebral e o vazamento de sangue  é a causa do AVE Hemorrágico. O tratamento se concentra, em controlar o sangramento e reduzir a pressão no cérebro.

O tratamento,  começa com o uso de medicamentos, que reduzem a pressão cerebral e controlam a pressão arterial,  além de prevenir convulsões e a constrição repentina dos vasos sanguíneos.

Caso o paciente esteja em uso de anticoagulante, ou medicamentos antiplaquetários, como varfarina ou clopidogrel, pode ser indicado medicamentos para combater os efeitos dos anticoagulantes.

Se a hemorragia ocorre devido a uma MAV (Má formação artério venosa), pode ser indicada cirurgia para remoção.

Reabilitação

O Acidente Vascular Encefálico – AVE,  é um evento que requer  mudança de vida  e que pode ter efeitos físicos e emocionais duradouros.

A recuperação bem-sucedida de um AVE muitas vezes envolve terapias específicas e sistemas de suporte, incluindo:

  • Fonoaudiologia: Ajuda com problemas de produção ou compreensão da fala. A prática, o relaxamento e a mudança do estilo de comunicação, podem tornar a comunicação mais fácil.
  • Fisioterapia: pode ajudar o indivíduo a reaprender o movimento e a coordenação. É importante permanecer ativo, mesmo que seja difícil no início.
  • Terapia ocupacional: pode melhorar a capacidade do portador de realizar atividades diárias, como tomar banho, cozinhar, vestir-se, comer, ler e escrever.
  • Grupos de apoio: Participar de um grupo de apoio, pode ajuda o portador a lidar com problemas relacionados com a Saúde Mental, que podem ocorrer após um derrame, como a depressão. Muitos consideram útil compartilhar experiências comuns e trocar informações.
  • Apoio de amigos e familiares: amigos próximos e parentes devem tentar oferecer apoio prático e conforto após um AVE.
  • A reabilitação é uma parte importante e contínua do tratamento do AVE. Com a assistência adequada e o apoio de entes queridos, é possível recuperar uma qualidade de vida normal, dependendo da gravidade do AVE.

Prevenção

A melhor maneira de prevenir um AVE, é tratar as causas subjacentes. Fazendo mudanças no estilo de vida, como:

  • ⇒ ingerindo dieta saudável
  • ⇒ mantendo um peso adequado (IMC entre 20 e 24)
  • ⇒ exercitando-se regularmente
  • ⇒ parando de fumar
  • ⇒ evitar o álcool, ou beber moderadamente

Uma nutritiva significa incluir:

  • frutas
  • legumes
  • grãos inteiros
  • nozes
  • sementes
  • leguminosas

Certifique-se de limitar a quantidade de carne vermelha e processada na dieta, evite gorduras saturadas. Além disso, moderar a ingestão de sal para manter níveis saudáveis de pressão arterial.

Outras medidas que podemos tomar para ajudar a reduzir o risco de acidente vascular cerebral incluem:

  • controlar os níveis de pressão arterial
  • controlar a diabetes
  • tratar doenças cardíacas

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *