Olá pessoal, tudo bem? O nosso post de hoje irá falar sobre um tema muito interessante e que nos dias atuais é preocupação tanto das mulheres quanto dos homens: A relação entre a alimentação, a beleza e o envelhecimento.

Você já ter ouvido aquela frase célebre: “Você é o que você come.”

Realmente essa expressão se encaixa perfeitamente com o tema de nosso post de hoje.

A alimentação saudável e equilibrada, além de nutrir o organismo, fornecendo energia (combustível para o funcionamento de nossa máquina) e nutrientes, também, é capaz de contribuir no surgimento de doenças ou evita-las, além de ter relação estreita com nosso envelhecimento. Ou seja, não adianta investir em cremes anti envelhecimento caríssimos, atividade física personalizada se a alimentação não for adequada, pois a eficácia desses procedimentos será comprometida.

Imagine uma alimentação que tenha a capacidade de prevenir a queda de cabelo, que possa fortalecer nossas unhas e, além de tudo isso, favorecer nossa saúde geral. Ela existe e é composta por alimentos antioxidantes.

Como já comentamos aqui no blog, os antioxidantes são moléculas que neutralizam ou impedem a formação dos radicais livres, substâncias que quando produzidas em excesso podem destruir as células e causar danos ao organismo como o surgimento de doenças cardiovasculares mas, também, danos estéticos como o favorecimento do surgimento de acne, celulite, estrias e rugas.

Os radicais livres são produzidos devido a uma série de fatores como: estresse, radiação solar, poluição, hábito de fumar e até mesmo pela alimentação incorreta.

O segredo para evitar esse tipo de situação é COMBATER OS RADICAIS LIVRES. Nosso corpo, naturalmente, produz antioxidantes, mas nós podemos ajudar o organismo nessa produção, através do consumo de alimentos que, também, contenham esses compostos.

Por exemplo a soja (que é uma leguminosa como os feijões, ervilha, lentilha, grão de bico e amendoim) contem isoflavonas, um composto semelhante ao hormônio feminino estrógeno, que se distribui pelo corpo da mulher. Com o envelhecimento e a diminuição na produção desse hormônio, a pele se torna mais sensível e fina contribuindo para o surgimento das tão temidas rugas. Além disso, o consumo regular de soja favorece a prevenção de osteoporose e dos sintomas clássicos da Tensão Pré Menstrual (TPM) e da futura menopausa.

Alimentos ricos em cobre e manganês, como as leguminosas e as oleaginosas, como a nozes, castanhas e amêndoas, estimulam a produção de colágeno, proteína presente em todo o organismo, e que dá firmeza e proporciona elasticidade à pele. Entretanto para a produção de colágeno, o organismo depende da vitamina C (também conhecida como ácido ascórbico) presente nas frutas cítricas (laranja, limão, acerola, abacaxi, maracujá, caju, morango, etc.).

Já os alimentos ricos em carotenoides, especialmente o betacaroteno, que favorece a produção de vitamina A, combatem os radicais livres, principalmente, durante a exposição solar, e, também, contribuem para a visão, a qual sofre um prejuízo durante o processo de envelhecimento. Alguns exemplos de carotenóides são a abóbora, o mamão, a cenoura, o tomate, a goiaba e a melancia.

A castanha do Pará, também, conhecida como castanha do Brasil, é riquíssima em selênio que é um mineral antioxidante que combate os radicais livres além de contribuir com a elasticidade natural de nossa pele.

O ácido linolênico, presente nos óleos de canola, girassol e na linhaça é o principal representante dos Ômega 3, e originará dois outros compostos conhecidos como Ácido Eicosapentaenóico (EPA) e Docosahexaenóico (DHA), presentes em peixes de águas frias e profundas como o salmão, atum, arenque, cavala e sardinha, os quais estão presentes nas membranas celulares e são fundamentais para o desenvolvimento da retina (olhos) e do cérebro, favorecendo o desenvolvimento cognitivo.

Probióticos adicionados ao leite para que ocorra a fermentação e origine alimentos como os iogurtes e leites fermentados tem a capacidade de se fixarem em nosso intestino, se reproduzindo e combatendo os microrganismos prejudiciais (patogênicos), também, presentes no intestino mas que produzem compostos tóxicos e que comprometem nossa saúde.

Uma vez que elimina-se os microrganismos patogênicos, desenvolve-se uma barreira imunológica natural nesse órgão favorecendo tanto a regularização do trânsito intestinal como a melhora na absorção de nutrientes, o que também contribui para a melhora de nossa pele e saúde geral.

Já as ostras, camarões, carnes (bovina, de aves, peixes e suína), o fígado, o gérmen de trigo, os cereais integrais ou não e as oleaginosas são fontes de zinco, um mineral que favorece o sistema imunológico a prevenir e combater doenças, assim como contribui para a percepção dos sabores, previne a queda de cabelos e fortalece as unhas.

Até alimentos como o chocolate com elevado teor de cacau (acima de 70%) possui compostos antioxidantes que favorecem, principalmente, a remoção do colesterol ruim de nossos vasos sanguíneos, que quando oxidado pode desencadear a formação de uma espécie de radical livre em nosso organismo. Tem efeito estimulante em nosso organismo e, além disso, possui magnésio, um mineral importante para o funcionamento do sistema muscular e nervoso. Entretanto esse alimento deve ser consumido com moderação, ou seja, no máximo 30g (1 barra pequena) por dia devido a sua concentração calórica.

Espero que esse post tenha ajudado a entender que a beleza vai muito além de cremes para prevenção de rugas, podendo ser favorecida pela alimentação, que além de retardar o envelhecimento, também, contribui para a saúde de uma forma geral.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *