Você já deve ter ouvido que alguns alimentos, na cultura popular mundial, são ditos afrodisíacos.

Mas o que significa essa palavra?

No dicionário da língua portuguesa, afrodisíaco é definido como o que ou aquilo que restaura as forças geradoras ou ainda excitante dos apetites sexuais.

A palavra é derivada da deusa grega Afrodite, divindade que na mitologia grega se relaciona com ao amor em seus diferentes aspectos, à beleza, à sexualidade, além da fertilidade, do prazer e da alegria.


Cópia de uma escultura romana do século II d.C, localizada no Museu Arqueológico Nacional de Atenas.

Para você ter ideia, no imaginário popular, as substâncias ou alimentos ditos afrodisíacos são variados. Por exemplo, na Europa recomenda-se o consumo de ostras.

Na Ásia, de chifres de rinocerontes. Já no Brasil, as chamadas “garrafadas”, bebidas ditas energéticas à base de aguardente e ingredientes como a catuaba, a amarapuama, o guaraná, os ovos de codorna, o amendoim, etc. são bem difundidos.

Deve-se observar que não existe comprovação da ciência de que existam alimentos com qualquer tipo de componente que possa ter propriedades afrodisíacas.

Todas as crenças provenientes em relação a esses alimentos são baseadas apenas em lendas.

Por exemplo, os ovos de codornas são considerados afrodisíacos devido à crença de que como a codorna é um animal que copula diversas vezes em um curto período de tempo, há quem acredite que este “vigor sexual” seria transmitido pelo espírito da codorna aos ovos por ela produzidos.

Há, também, a crença de que alimentos como o guaraná, a catuaba, o chocolate e o amendoim contribuirão para um aumento do desempenho sexual, por serem estimulantes.

Entretanto, esses alimentos são denominados, pela Nutrição, energéticos, ou seja, tem a capacidade de fornecer energia para o nosso organismo funcionar.

Poderíamos compara-los ao combustível que se coloca em um carro para que ele possa funcionar, portanto, o guaraná, a catuaba, o chocolate e o amendoim são fontes de energia.

Se você os consumir antes do ato sexual, que é considerado uma atividade física, esses alimentos proporcionarão mais energia para o desempenho dessa atividade, dependendo da quantidade consumida.

Vejamos abaixo algumas características nutricionais de alguns alimentos ditos afrodisíacos:

Amendoim: é considerado uma leguminosa, assim como os feijões, a ervilha, a lentilha, a soja e o grão de bico. É fonte de proteínas (assim como as carnes, leite e derivados e ovos), gorduras (também encontrada nos óleos vegetais, a margarina e manteiga, abacate e as oleaginosas como castanhas, amêndoas e linhaça) e vitamina E (que é antioxidante e pode ser encontrada no leite, ovos, peixes, carnes, vegetais verdes folhosos e cereais integrais). Por ser uma fonte de gordura do tipo vegetal, que faz bem para a nossa saúde, é fonte, também, de energia (o combustível do nosso corpo).

Catuaba: é uma bebida alcóolica originária do Brasil, preparada a partir de cascas, raízes e folhas de diversas plantas, que popularmente, recebem o nome de catuaba.

Chocolate: é um alimento derivado do cacau, que apresenta em sua composição a teobromina, substância semelhante à cafeína, substância semelhante à cafeína, que tem a capacidade de estimular o Sistema Nervoso Central e um efeito ergogênico, ou seja, favorece o desempenho atlético, a concentração e a capacidade intelectual. Pode, também, elevar a energia de contração de músculos como o coração. O ideal seria o consumo de uma barrinha de 30g de chocolate com elevado teor de cacau, ou seja, acima de 60%. O chocolate, ainda, é fonte de uma substância, que no organismo humano, estimula a liberação da serotonina, que dá a sensação de prazer, nos deixando relaxados. Entretanto, você deve se lembrar do consumo com equilíbrio e moderação, pois se ingerido em excesso provoca efeitos colaterais, como: insônia, irritabilidade e taquicardia. Mas devemos lembrar que esses efeitos são variados de pessoa para pessoa e depende do hábito de consumo do alimento.

Guaraná: é uma planta típica da região Norte do país, especificamente, da floresta Amazônica. O guaraná é classificado como uma substância estimulante, pois possui em sua composição a teobromina, que desencadeia os mesmos efeitos de quando consume-se o chocolate.

Ostras: é o nome utilizado para um grande número de moluscos que crescem, na maioria, em águas marinhas ou relativamente salgadas. São fontes de minerais, principalmente, o zinco (que, também, pode ser encontrado em frutos do mar, peixes, fígado, gérmen de trigo, grãos integrais, castanhas, cereais integrais, leite, nozes, feijões). Esse mineral está diretamente relacionado com ações antioxidantes, na reprodução e na estimulação do sistema imunológico.

Ovos de codorna: é um alimento considerado como boa fonte protéica, pois possui todos os nove aminoácidos (unidades básicas que formam as proteínas) essenciais em quantidades suficientes para atender as necessidades do organismo, entretanto deve-se ter cuidado com o consumo, pois possui, também, o colesterol (presente na gema dos ovos), substância que deve ser ingerida com moderação.

Referências:

ARAÚJO, W; MONTEBELLO, NP; BOTELHO, R; BORGO, LA. Alquimia dos alimentos. 2a. ed. revisada e ampliada. Brasília: Editora SENAC – DF, 2013. 496p.
ORNELLAS, LH. Técnica dietética: seleção e preparação de alimentos. 8a. ed. São Paulo: Atheneu, 2001. 330p.
PHILIPPI, ST. Nutrição e Técnica Dietética. 2a. ed. revisada e atualizada. Barueri: Manole, 2006. 402p.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *