A doença de Alzheimer é uma demência associada idosos. Entretanto a doença de Alzheimer de início precoce ocorre antes dos 65 anos de idade.

Esta doença causa problemas de memória e uma variedade de sintomas relacionados, é progressiva, o que significa que os sintomas pioram com o tempo, sendo o tipo mais comum de demência.

Os especialistas acreditam que a doença de Alzheimer de início precoce é responsável por menos de 10% de todos os casos. Geralmente resulta de uma característica genética herdada, geralmente surge quando uma pessoa está na casa dos 40 ou 50 anos, mas pode ocorrer em indivíduos em torno dos 30 anos.

Atualmente não há cura, mas o tratamento pode ajudar a controlar os sintomas e retardar a progressão da doença.

Por seu uma doença associada ao processo de envelhecimento, é importante identificar quando se trata de Alzheimer ou do processo de envelhecimento normal. Isso pode ser feito por um médico neurologista ou geriatra, que irá identificar as características comuns da doença. O diagnóstico assertivo neste caso é fundamental.

O diagnóstico precoce pode ajudar a retardar a progressão da doença.

Atualmente, não há um teste definitivo para diagnosticar a doença de Alzheimer, dessa forma, o médico irá basear o diagnóstico nos sintomas observáveis, tais como:

  • Formular perguntas, como onde mora e avaliar as respostas;
  • Conversar com membros da família para descobrir quais comportamentos o paciente está apresentando;
  • Considerar o histórico médico pessoal e familiar da pessoa;
  • Fazer testes para descartar outras causas possíveis, como exames de sangue e de imagens.

Causas

A doença de Alzheimer de início precoce provavelmente se origina de fatores genéticos.

Algumas pessoas nascem com alterações genéticas em genes específicos e desenvolvem a doença de Alzheimer familiar de início precoce. As mudanças fazem com que o cérebro produza proteínas tóxicas que se acumulam no cérebro, formando aglomerados conhecidos como placas amiloides.

Os genes passam de uma geração para a próxima em um padrão autossômico dominante, o que significa que uma pessoa só precisa herdar uma cópia do gene alterado de um dos pais para desenvolver a doença. Frequentemente, o pai / mãe tem a mesma condição.

Entretanto alguns indivíduos não apresentam essas alterações e não se sabe por que desenvolvem a doença, mas outros genes podem estar envolvidos.

Tratamento

O tratamento se concentra no controle dos sintomas, pois atualmente não há cura para a doença de Alzheimer.

  • Medicamentos para ajudar na perda de memória e possivelmente retardar a progressão da doença
  • Tratamentos para insônia
  • Terapia comportamental para tornar a vida mais fácil para o indivíduo e seus entes queridos ou cuidadores
  • Aconselhamento ou medicamentos para ajudar a controlar a depressão e a ansiedade
  • Terapia de estimulação cognitiva, que pode ajudar na memória, na fala e na resolução de problemas
  • Apoio para viver de forma independente

Parte inferior do formulário

Apoiando um ente querido

Podemos apoiar um portador com a doença de Alzheimer de muitas maneiras diferentes. Por exemplo, eles podem tentar:

  • Aprender sobre a doença de Alzheimer para uma melhor compreensão da doença;
  • Conversar com a pessoa e participando de atividades que o portador goste;
  • Oferecer ajuda prática, como preparar refeições ou levá-los para compromissos;
  • Conectar-se com outras pessoas por meio de redes de suporte.
  • Créditos de imagem:
  • <a href=’https://www.freepik.com/photos/woman’>Woman photo created by rawpixel.com – www.freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *