Black Cohosh (Cimicifuga racemosa) é uma planta. O caule subterrâneo utilizada como fitoterápico desta planta está disponível em pó, comprimido ou forma líquida indicada para atenuar sintomas climatéricos.

A  planta Cimifuga racemosa é uma planta oriunda do Canadá e da Costa Atlântica dos Estados Unidos, encontrada em solos ricos em humo. A primeira descrição dos efeitos desta planta foi do  botânico Leonard Plukenet, em 1696, e, posteriormente, no século XVIII,  Karl Linneu. O nome da planta deriva do latim cimicis e fugio que significa “insetos em fuga”, em virtude da crença que o seu aroma repelia os insetos. A planta,que é conhecida popularmente como Black cohosh, foi utilizada pelos nativos norte-americanos para tratar desordens uterinas e sintomas da menopausa, e por isso chamada de “raiz de esposa índia”. Foi introduzido na Europa, em 1860, e vem sendo usada na Alemanha desde a década de 40, para tratamento de síndrome pré-menstrual, dismenorréia e síndrome da menopausa. Está registrada nas farmacopéias da China, Inglaterra, Japão e Alemanha. Outras espécies de Cimicifuga são utilizadas na medicina chinesa tradicional como antiinflamatório, analgésico e antipirético

Utilizações

As pessoas, geralmente,utilizam Black Cohosh para diminuição dos sintomas da menopausa (como ondas de calor, suores noturnos, mudanças de humor, aumento da freqüência cardíaca e secura vaginal).

Ás vezes, a Black Cohosh é utilizada para tratar artrite, induzir trabalho de parto ou tratar sintomas menstruais.

A evidência científica em relação ao benefício no alívio dos sintomas menstruais é conflitante.

Existem poucos dados confiáveis ​​sobre a eficácia do Black Cohosh para outros distúrbios e sintomas.

Possíveis efeitos colaterais e interações com drogas

Os efeitos colaterais são incomuns. Os mais prováveis ​​são dor de cabeça e desconforto no estômago.

Não há provas de que a Black Cohosh interfira com qualquer droga.Apesar da segurança atribuída ao uso do black cohosh, foi levantada a possibilidade de lesão hepática. Como o número de usuários chega aos milhões, a incidência apurada é mínima e provavelmente influenciada por vários fatores: idade, sexo, ingestão de outros medicamentos ou álcool, estado nutricional e doença hepática pré-existente

A Black Cohosh pode causar dores de cabeça, tonturas, transpiração excessiva, problemas do sistema nervoso e distúrbios da visão (se forem administradas doses elevadas).

Outros efeitos colaterais incluem diminuição da pressão arterial, constipação intestinal, perda de massa óssea, dano muscular, desconforto do aparelho digestivo, toxicidade hepática, diminuição da freqüência cardíaca, náuseas e vômitos.

As pessoas que são sensíveis ao ácido acetilsalicílico (AAS), ou apresentam convulsões, doenças hepáticas, câncer sensível a hormônios (por exemplo, certos tipos de câncer de mama), acidente vascular cerebral ou hipertensão, provavelmente, não devem tomar Black Cohosh.

A Farmacopéia dos Estados Unidos recomendou que os produtos de Black Cohosh fossem rotulados com um aviso declarando que eles podem ser tóxicos para o fígado.

Fonte:

VIÑAS, Paula; DE FELIPPE JUNIOR, José. Plantas com efeito na menopausa.

SOARES, Claudio N. Insomnia during menopause and perimenopause: clinical characteristics and therapeutic options. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo), v. 33, n. 2, p. 103-109, 2006.

DE SÁ, Ivone Manzali. “Fitohormônios” e o conceito de “natural” na terapêutica hormonal feminina no climatério.

LOPES, Ceci Mendes Carvalho et al. A função hepática em mulheres menopausadas tratadas com extrato seco padronizado do rizoma e raízes de Cimicifuga racemosa L. Revista Brasileira de Medicina, v. 66, n. 8, p. 254-259, 2009.

Créditos imagem:

<a href=”http://www.freepik.com/free-photos-vectors/people”>People image created by Bearfotos – Freepik.com</a>

 

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *