A doença de Pick

A doença de Pick é um tipo de demência denominada frontotemporal (DFT) que causa uma perda progressiva da função mental. Afeta os lobos frontal e temporal do cérebro.

A DFT é rara e geralmente se desenvolve em pessoas com idade entre 40 e 60 anos.

No entanto, pode ocorrer em indivíduos jovens. Este agravo causa problemas com o pensamento e a fala, bem como mudanças comportamentais que pioram progressivamente ao longo do tempo.

O que é a doença de Pick?

A doença de Pick é um tipo degenerativo de demência que o neurologista e psiquiatra tcheco Arnold Pick diagnosticou pela primeira vez em 1892.

A doença de Pick é caracterizada pela dificuldade que o portador ira apresentar com a fala, que pode se apresentar como um sintoma inicial, porém seu sintoma mais clássico é a alteração de comportamento caracterizada pela jocosidade,

A doença de Pick ocorre como resultado de alterações das proteínas tau, que formam placas chamadas corpos de Pick no cérebro.

Embora as proteínas Tau também estejam presentes em  portadores de doença de Alzheimer, apenas uma forma delas existe naqueles com doença de Pick.

Causas da doença de Pick

Portadores de doença de Pick apresentam um acúmulo de proteína TAU nas células cerebrais.  Os especialistas não sabem ao certo por que algumas pessoas estão predispostas a apresentar esses emaranhados. No entanto, eles acreditam que fatores genéticos podem desempenhar um papel, já que a doença de Pick parece ter origem hereditária.

Sintomas da doença de Pick

Os sintomas da doença de Pick pioram a cada dia. E pode incluir dificuldade para falar, problemas comportamentais capacidade prejudicada de pensar com clareza. Indivíduos com doença de Pick podem apresentar comportamento incomum ou inadequado em ambientes sociais.

Os sintomas específicos podem incluir:

Linguagem

  • Incapacidade de falar
  • Ecolalia – forma de afasia em que o paciente repete mecanicamente palavras ou frases que ouve
  • Estereotipia – Trata-se de comportamentos motores ou verbais repetitivos, não direcionados a um objetivo, que se repetem continuamente .
  • Problemas para falar ou entender a fala
  • Diminuição do vocabulário

Mudanças comportamentais

  • Incapacidade de se manter em um ambiente social
  • Comportamento compulsivo
  • Comportamento impulsivo
  • Incapacidade de interagir socialmente
  • Péssima higiene pessoal
  • Comportamento repetitivo
  • Retraimento social

Mudanças emocionais

  • Mudança de humor
  • Diminuição do interesse nas atividades diárias
  • Falha em reconhecer mudanças no comportamento
  • Embotamento afetivo
  • Humor inapropriado

Problemas do sistema nervoso

  • Tônus ​​muscular rígido
  • Perda de memória nas fases mais avançadas da doença
  • Dificuldade de movimento ou coordenação
  • Fraqueza
Estágios da doença de Pick

Não existe uma escala de estadiamento específica para a doença de Pick, mas existem várias escalas para demência.

A escala mais utilizada pelos profissionais das saúde para identificar o estágio da Demência de Pick é a Global Deterioration Scale (GDS), também chamada de Escala Reisberg.

O GDS especifica:

  • Estágios 1-3: As pessoas nesses estágios não atendem aos critérios para um diagnóstico de demência. Eles não têm declínio cognitivo, declínio cognitivo muito leve ou declínio cognitivo leve.
  • Estágio 4: A duração média deste estágio é de 2 anos e envolve declínio cognitivo moderado ou demência em estágio inicial.
  • Estágio 5: Ocorre declínio cognitivo moderadamente grave ou demência em estágio intermediário. A duração média desta etapa é de 1,5 anos.
  • Estágio 6: O declínio cognitivo grave marca esse estágio, que dura em média 2,5 anos.
  • Estágio 7: Este estágio envolve declínio cognitivo muito grave ou demência em estágio avançado. A duração média desta fase é de 1,5 a 2,5 anos.
Diagnóstico da doença de Pick

Para diagnosticar a doença de Pick, será necessário exame físico completo, exames laboratoriais para excluir outras causas e exames de imagem. Os exames mais comuns de imagem solicitados são:

  • Eletroencefalograma (EEG)
  • Ressonância magnética
  • Punção lombar para examinar o líquido cefalorraquidiano
  • Tomografia computadorizada
  • PET Scan do cerebral
Tratamento para a doença de Pick

Nenhum tratamento específico para a doença de Pick está disponível, mas medicamentos que podem ajudar a reduzir a depressão , irritabilidade e agitação podem melhorar a qualidade de vida de uma pessoa.

 

Doença de Pick vs. Alzheimer

Embora os sintomas de demência  de Pick possam causar preocupação com a doença de Alzheimer, existem algumas diferenças importantes entre essa condição e a doença de Pick.

Pessoas com doença de Pick tendem a ter mais problemas com a fala do que aquelas com doença de Alzheimer. Dificuldades de fala podem ser um sinal precoce da doença de Pick.

O diagnóstico da doença de Pick geralmente ocorre em uma idade mais jovem do que a da doença de Alzheimer, com a maioria das pessoas com idade entre 40 e 60 anos,  devido a isso é denominada uma demência pré-senil no momento do diagnóstico.

Nos estágios iniciais da doença de Pick, a perda de memória não é tão pronunciada quanto na doença de Alzheimer. No entanto, à medida que a doença progride, a perda de memória se tornará frequente.

Mudanças comportamentais é um sintoma precoce da doença de Pick. Embora essas alterações também sejam um sinal da doença de Alzheimer, elas tendem a se desenvolver mais tarde no curso da doença.

Outra diferença é que a doença de Alzheimer geralmente causa alucinações e delírios, enquanto a doença de Pick raramente ocorre.

Panorama

A doença de Pick é uma doença progressiva que piora constantemente. O indivíduo se tornará cada vez mais incapacitado ao longo do tempo.

A morte geralmente ocorre dentro de 6 à 8 anos,  muitas vezes devido a infecção ou falha do sistema corporal.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *