A principal característica da demência é o declínio cognitivo progressivo, que pode levar a perda de memória e na capacidade de pensar e tomar decisões, bem como na realização das atividades da vida diária.

Pesquisadores ainda estão incertos sobre as causas da demência, mas em um esforço para melhorar as estratégias de prevenção a este agravo, vêm estudando os fatores de risco potenciais que podem contribuir para o desenvolvimento dessa condição.

Alguns estudos associaram a hipertensão a um maior risco de demência. Um artigo publicado na revista Neurology  descobriu que a hipertensão está ligada a um risco aumentado de sofrer lesões cerebrais,  que, por sua vez, estão ligadas à demência.

Recentemente, um grande estudo que utilizou dados do banco de dados Disease Analyzer –  um grande banco de dados alemão que coleta e armazena as informações de saúde de milhões de pessoas – demonstrou que entre os idosos que seguem tratamentos anti-hipertensivos, há menor incidência de demência.

Este estudo observou,   que há um forte  ligação entre o uso de medicamentos para baixar a pressão arterial e um menor risco de demência entre idosos,  aumentando a discussão em torno da ligação entre o declínio cognitivo e a hipertensão arterial.

De acordo com os pesquisadores que realizaram o estudo, a tarefa mais importante é encontrar terapias existentes que estão associadas a uma redução no risco de demência ou, pelo menos, compreender qual o tempo para o início da demência.

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/325393.php

Créditos de imagem:

<a href=”https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/fundo”>Fundo foto criado por freepik – br.freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *