Os motoristas mais maduros dirigem de uma maneira segura? Sim – para a maior parte. E, o mesmo pode ser dito para os motoristas adolescentes.

As habilidades de condução dos motoristas diminuem com a idade? Sim, mas apenas como outras faixas etárias. As habilidades de condução variam de uma pessoa a outra.

Conduzir o seu automóvel representa liberdade e independência para as pessoas maduras – a capacidade de visitar amigos, viajar, ir ao cinema e fazer compras – sem depender de ninguém.

Entretanto, as habilidades de condução das pessoas variam amplamente de acordo com as idades. Portanto, conheça e fique atento a todas estas alterações para manter a sua segurança e das outras pessoas.

Como o envelhecimento afeta as habilidades dos motoristas idosos?

A direção segura exige a coordenação complexa de muitas habilidades diferentes dos motoristas. As mudanças físicas e mentais que acompanham o envelhecimento podem diminuir as habilidades destes motoristas. Essas mudanças incluem:

– Um abrandamento do tempo de resposta

– Perda de clareza na visão e na audição

– A perda de força muscular e flexibilidade

– Sonolência devido a medicamentos

– Uma redução na capacidade de concentração ou concentração

– Menor tolerância ao álcool

Tomados os cuidados, separadamente, nenhuma dessas mudanças significa automaticamente que os motoristas maduros devem parar de dirigir os seus automóveis.

Entretanto, as pessoas próximas a este motorista precisam avaliar regularmente as suas habilidades de condução para determinar se eles precisam alterar hábitos de condução ou parar de conduzir completamente.

Uma lista de verificação sobre condução segura para a terceira idade

Preste atenção para sinais indicadores de declínio nas habilidades de condução. São eles:

– Dirige a velocidades inadequadas, muito rápido ou muito lento?

– Pede aos passageiros para ajudar a verificar se está claro para passar ou virar?

– Responde, lentamente ou não, nos avisos para pedestres, ciclistas e outros motoristas?

– Ignora, desobedece ou interpreta mal os sinais de rua e semáforos?

– Não cede a outros carros ou pedestres que têm o direito de passagem?

– Falha em julgar distâncias entre carros corretamente?

– Torna-se facilmente frustrado e com raiva?

– Parece sonolento, confuso ou assustado?

– Tem um ou mais acidentes próximos ou quase acidentes?

– Derruba marcas na pista ou colide com calçadas?

– Esquece de ligar os faróis após o anoitecer?

– Tem dificuldade com o brilho dos faróis, postes ou outros objetos brilhantes, especialmente ao amanhecer, anoitecer e à noite?

– Tem dificuldade em virar a cabeça, pescoço, ombros ou corpo durante a condução ou estacionamento?

– Ignora sinais de problemas mecânicos, incluindo pneus murchos? (baixa pressão dos pneus é uma das principais causas de acidentes.)

– Tem pouca força para girar a roda rapidamente em uma emergência, como uma falha de pneu, uma criança entrando no trânsito, etc.?

– Perde-se repetidamente, mesmo em áreas familiares?

Se a resposta a uma ou mais destas perguntas for “sim”, você deve considerar se os problemas médicos estão afetando suas habilidades de condução.

Questões médicas a serem consideradas

– A sua visão e audição foram testadas recentemente?

– Teve um exame físico no ano passado para testar os reflexos e certificar-se de que não têm doenças que afetariam sua condução?

– Está tomando medicamentos ou combinações de medicamentos que possa torná-lo sonolento ou confuso durante a condução?

– Tem reduzido ou eliminado a sua ingestão de álcool para compensar a menor tolerância?

– Tem dificuldade em subir um lance de escadas ou andar mais de um quarteirão?

– Tem caído – sem contar uma viagem ou tropeçar – uma vez ou mais no ano passado?

– Um médico disse-lhe que deveria parar de dirigir?

Adaptação às mudanças

Dirigir não é necessariamente uma atividade de tudo ou nada. Há muitas maneiras para os motoristas maduros para se ajustarem a estas mudanças normais do envelhecimento:

– Evite dirigir à noite e, se possível, ao amanhecer ou ao entardecer

– Dirija apenas para locais conhecidos

– Evite dirigir para lugares distantes de casa

– Evite estradas e tráfego de hora de ponta

– Saia bem antes do horário marcado no seu destino

– Não conduza sozinho

Ficar seguro na nas ruas ou nas estradas, à medida que amadurece, pode significar fazer ajustes nas mudanças físicas relacionadas à idade e as condições de saúde, e com isso tomar medidas para melhorar sua condução.

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a conduzir com segurança, caso possua mudanças na visão, audição, atenção, tempo de reação, força, flexibilidade e coordenação. Há também dicas sobre como os medicamentos podem interferir na sua condução.

Certifique-se de uma boa visão

Existem várias etapas a serem tomadas para garantir que você enxergue o suficiente para dirigir com segurança.

– Verifique sua visão a cada 1 a 2 anos. Um oftalmologista pode tratar muitos problemas de visão. Por exemplo, a cirurgia pode remover cataratas.

– Se usa óculos ou lentes de contato, pergunte ao oftalmologista se irá precisar de uma nova receita. Lentes antirreflexo e óculos polarizados podem ajudar a reduzir o brilho. Sempre use lentes corretivas durante a condução do automóvel.

– Limite as suas viagens durante o dia se tiver problemas para ver no escuro.

– Mantenha seu para-brisa, espelhos e faróis limpos.

– Ajuste a altura do assento para que possa ver a estrada a, pelo menos, 3 metros à frente do seu carro.

Muitos estados exigem que as pessoas que renovam suas licenças de motorista tenham a sua visão testada. Tais requisitos têm demonstrado reduzir as mortes entre motoristas com maior idade. As pessoas que não passarem no teste são chamadas para fazer um exame de vista.

Verifique sua audição

Você também pode tomar várias medidas para se certificar de que ouve o suficiente para conduzir com segurança.

– Faça uma verificação de audição a cada 3 anos.

– Se necessário, obter um aparelho auditivo, e usá-lo quando for dirigir.

– Mantenha o interior do carro o mais silencioso possível durante a condução. Se o rádio ou conversas com outras pessoas estão distraindo, limite-as também.

– Preste atenção para as luzes piscando de veículos de emergência. Você pode não ouvir uma sirene à distância.

Endereço, atenção e tempo de reação

Aqui estão algumas dicas úteis para lidar com mudanças na atenção e tempo de reação no transito:

– Deixe espaço suficiente entre você e o carro na sua frente. Encontre um marcador à frente, como uma árvore ou um sinal. Quando o carro à frente de você passa essa marca, conta “1001, 1002, 1003, 1004.” Deixe espaço suficiente para chegar a 1004 antes de chegar ao marcador.

– Comece a frenar cedo quando precisar parar o automóvel.

– Evite áreas de alto tráfego, se possível. Dirija durante o dia e evite as horas de pico. Encontre outras rotas com menos tráfego.

– Quando na estrada, dirija na faixa da direita, onde o tráfego anda mais lentamente.

– Evite viradas à esquerda se eles te deixam desconfortável. Muitas vezes, você pode fazer três voltas à direita, em vez de um giro à esquerda para chegar onde você quer ir. Se você deve virar à esquerda, preste atenção à velocidade do tráfego que se aproxima.

Alterações físicas no motorista

Essas dicas podem ajudá-lo a lidar com mudanças físicas que podem afetar sua condução:

– Consulte o seu médico se você acha que dor ou rigidez atrapalham a sua condução.

– Dirija um carro com direção hidráulica, freios elétricos e espelhos grandes. Algumas pessoas usam equipamentos especiais que torna mais fácil dirigir ou operar os pedais.

– Verifique seu espelho lateral para eliminar seu ponto cego.

– Fazer exercícios físicos pode tornar a condução mais fácil.

Verifique seus medicamentos

Você também precisa se certificar de que os medicamentos não interferem com sua condução.

– Leia atentamente o rótulo do medicamento e preste atenção a quaisquer avisos. Fique atento se a bula diz: “Não use enquanto estiver operando maquinas pesadas” ou “não conduza enquanto estiver tomando este medicamento”. Pergunte ao seu médico ou farmacêutico se não tiver certeza sobre um medicamento em particular.

– Pergunte a um médico ou farmacêutico para explicar como seus medicamentos podem afetar sua condução. Pode ser possível ajustar a dose ou o tempo entre as doses para minimizar os efeitos secundários.

– Não dirija se sentir tonturas ou sonolência.

– Nunca dirija depois de beber bebidas alcoólicas ou de misturar estas bebidas com medicamentos.

Melhore sua condução

Se você achar que suas habilidades de condução têm diminuído, pode ser hora de fazer algumas mudanças. Isso não significa necessariamente desistir das chaves do carro. Você pode apenas precisar mudar seus hábitos de condução.

– Fazer uma auto análise. Isso significa refletir sobre quando é mais fácil e mais difícil para conduzir um automóvel, em seguida, fazer ajustes. Por exemplo, uma pessoa que não vê bem à noite pode optar por dirigir antes de anoitecer. Viver com limitações requer algum planejamento com antecedência.

– Aulas de condução defensiva ajuda pessoas maduras com as suas habilidades de condução. Os instrutores para direção defensiva podem ajudar as pessoas mais maduras a se sentir mais confiante no volante. Um bônus: muitas seguradoras de automóveis dão descontos de prêmio para pessoas que completam as aulas de segurança do motorista.

– Considere fazer cursos de reciclagem. Leis e técnicas de condução mudaram desde que você aprendeu a dirigir. Os cursos de reciclagem de condução, realizados on-line ou em sala de aula, ensinam aos participantes sobre as leis de trânsito atuais e habilidades de condução que levam em conta as mudanças relacionadas à idade em visão, audição e outras habilidades. O treinamento pode durar de 2 a 10 horas, dependendo da organização e formato de patrocínio. O custo varia.

– O condicionamento físico pode ajudar a melhorar o desempenho do condutor. De acordo com um estudo, 12 semanas de exercícios melhoraram a flexibilidade, coordenação e velocidade dos motoristas mais maduros e reduziram seus erros de dirigibilidade.

Fonte:

https://nihseniorhealth.gov/olderdrivers/tipsforsafedriving/01.html

http://www.aging-parents-and-elder-care.com/Pages/Checklists/Elderly_Drivers.html

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *