A testosterona é um hormônio fundamental  para o desenvolvimento muscular e das características sexuais masculinas. A testosterona é produzida nos testículos. Mulheres também produzem testosterona, mas em quantidades muito menores que nos homens. Se os níveis de testosterona se apresentam abaixo do normal, o indivíduo pode apresentar distúrbios associados a essa deficiência.

Qual o papel da Testosterona?

  • Aumenta o impulso sexual
  • Produz massa muscular
  • Regula o humor
  • Regula a força óssea

Os níveis de testosterona diminuem à medida que os homens envelhecem em um processo denominado andropausa, também chamada de menopausa masculina.  A andropausa é caracterizada pela diminuição nos níveis de testosterona e seus sinais podem ser aliviados com algumas mudanças na rotina.

Os níveis de testosterona variam entre os homens. No geral, os mais velhos apresentarão menor quantidade deste hormônio, quando comparado aos homens mais novos. O nível de testosterona que circula no organismo pode ser avaliado por meio de um exame de sangue.

Sintomas da andropausa

  • Humor irritável
  • Diminuição do interesse pelo sexo
  • Ondas de calor
  • Fadiga
  • Fraqueza
  • Depressão
  • Alterações na função sexual – isso pode incluir redução do desejo sexual, menos ereções espontâneas, como as durante o sono, e redução da fertilidade. Outro sinal pode ser a diminuição no tamanho dos testículos;
  • Mudanças físicas – aumento da gordura corporal, redução da massa e da força muscular, diminuição da densidade óssea, inchaço na região dos mamilos e perda de pelos do corpo são algumas alterações causadas pela andropausa;
  • Mudanças emocionais – diminuição da motivação ou a autoconfiança e, com isso, tristeza e problemas de concentração e de memória além de humos irritável;
  • Alteração no padrão de sono – tais como insônia ou sonolência aumentada.

Mudanças corporais masculinas devido a diminuição de testosterona

  • Diminuição de massa muscular (atrofia dos músculos)
  • Obesidade
  • Perda de pelos no corpo
  • Testículos menores
  • Testículos mais macios
  • Aumento das mamas
  • Osteoporose

A baixa testosterona nem sempre interfere no sexo, mas é possível. Alguns homens com baixa testosterona podem apresentar queda na libido, enquanto outros perdem o interesse pelo sexo completamente. Baixos níveis de testosterona podem tornar o sexo mais difícil, porque pode ser mais difícil conseguir ou manter uma ereção. A baixa testosterona pode não ser a única causa de diminuição de libido; estresse, privação de sono, depressão e doenças crônicas também podem alterar o desejo sexual do homem.

Algumas das alterações que podem ocorrer com a baixa testosterona são sintomas inespecíficos, como irritabilidade, alterações de humor, falta de concentração e sensação de fadiga ou diminuição de energia.

Uma das muitas funções da testosterona é ajudar a produzir espermatozoides. Quando os níveis de testosterona são baixos, a “contagem de espermatozoides” também pode ser baixa. Se a contagem de espermatozoides for muito baixa, o homem pode ter dificuldades em reproduzir.

Embora o envelhecimento, seja a causa mais comum de diminuição dos níveis de testosterona nos homens, sua diminuição pode estar relacionada a outras causas, que incluem:

  • Diabetes
  • Doença renal
  • Doença hepática
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)
  • Lesões testiculares
  • Problemas na glândula pituitária
  • Radioterapia
  • Quimioterapia
  • Medicamentos esteroides

Talvez seja necessário  a realização de um teste de níveis de testosterona caso o homem apresente disfunção erétil, ou  diminuição da libido, baixa contagem de espermatozoides, perda de pelos corporais, diminuição da massa muscular e osteoporose.

Testes para níveis de testosterona são feitos por amostragem do sangue no início da manhã, quando os níveis de testosterona são mais altos. O médico pode querer realizar um segundo teste alguns dias depois para verificar se há consistência nos níveis de testosterona medidos. Os níveis normais de testosterona variam de cerca de 300 a 1000 nanogramas por decilitro (ng / dl), embora alguns laboratórios considerem 200 ng / dl o ponto de corte para a baixa testosterona.

O tratamento para níveis baixos de testosterona objetiva aumentar os níveis da mesma e estabilizar os valores. Estudos sugerem que esse aumento de testosterona pode fortalecer os músculos, proteger os ossos e melhorar o desejo sexual. A terapia de reposição de testosterona é recomendada apenas para homens com níveis sanguíneos que apresentem valores muito baixos.

A terapia de reposição de testosterona pode ser administrada através de gel, adesivos cutâneos ou injeções. Tais tratamentos podem ter diferentes efeitos de um homem para outro, por isso é difícil prever os resultados do tratamento. Esse tratamento deve ser acompanhado por um médico para garantir a segurança do paciente.

Tratamento não medicamentoso inclui mudanças nos hábitos de vida, como prática de atividade física e dieta saudável.

Efeitos colaterais do tratamento medicamentoso com testosterona

  • Próstata aumentada
  • Acne
  • Excesso de glóbulos vermelhos
  • Inchaço dos pés ou tornozelos
  • Infertilidade
  • Testículos menores
  • Inchaço da mama e dor

Fonte:

MARTITS, Anna Maria; COSTA, Elaine Maria Frade. Hipogonadismo masculino tardio ou andropausa. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 50, n. 4, p. 358-359, 2004.

JUBIZ, William; CRUZ, Eduardo Antonio. Hipogonadismo masculino: Causas, genética, diagnóstico y tratamiento. Colombia Médica, v. 38, n. 1, 2007.

KNOBLOVITS, Pablo et al. Mesa 1: Hipogonadismo masculino. Revista argentina de endocrinología y metabolismo, v. 44, n. 3, p. 133-140, 2007.

LOPES, Renato Alexandre Oliveira. O papel da testosterona sobre o sistema cardiovascular em homens com hipogonadismo-Artigo de revisão bibliográfica. 2015.

 

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *