Olá pessoal, neste post vou falar um pouco do amor na idade madura.

Pode até parecer estranho, pois como falar de algo abstrato, que apenas sentimos, mas que não podemos ver. Bom, talvez seja por que é universal, em qualquer idioma o amor tem o mesmo sentido – VIDA – quando amamos, nos sentimos vivos, o coração bate forte , não tememos, vamos em frente na luta, prontos para enfrentar a tudo e a todos em nome deste tal amor, que tantos poetas cantaram e exaltaram.

Mas será que é possível amar indefinidamente?

Claro que sim, nunca é tarde para o amor, seja ele pelo parceiro, parceira, pelos nossos filhos, pelo outro, pela vida, pelos animais, por uma crença……Sei lá, temos tantas formas de expressar e de sentir que neste post só dá para começar…e eu vou tentar dar uma breve colocação sobre este tema.

Mas o que significa o AMOR – Bom podemos definir como um sentimento de carinho, de afeto, de admiração, de troca que envolve dois ou mais seres, que pode ser demonstrado com palavras, gestos e atitudes.

De acordo com a bíblia o amor pode ser definido assim:

“O amor é sofredor é benigno, o amor não é invejoso, não trata com leviandade e não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca seus interesses, não se ira e não suspeita mal, não folga com a justiça, mas folga com a verdade, tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta”. ( CORÍNTOS 13: 4-7)

No meu ponto de vista a melhor definição.

A medida que envelhecemos vamos modificando a nossa concepção de amor, na adolescência ele anda junto com a paixão, e se confunde. As vezes, é urgente, dolorido, trágico, até cruel, mas com o passar do tempo fica calmo, morno, macio, forte, sólido e seletivo. Aprendemos com ele, a nos entender e a entender ao outro, no decepcionamos também quando amamos e não somos amados, ou quando amamos mais que o outro ou quando amamos escondido ( lembra aquela paixão de colégio). Mas continuamos amando, primeiro nossos pais, e irmãos, depois o outro(a), depois nossos filhos e netos e estas graduações de amor vão se alterando e assumindo formas surpreendentes.

Por exemplo, pensamos que não pode haver amor maior do aquele que sentimos pelos nossos filhos…..mas aí vem os netos e parece que renascemos e começa tudo de novo, o encanto, a ternura, o carinho , o amor (saudades dos meus avós) . É pessoal ele renasce a cada dia como uma Fênix e faz a nossa vida ter sentido.

O amor geralmente é simbolizado com o desenho de um coração, as crianças e adultos também costumam expressar o amor ao outro com o desenho de um coração, se estamos apaixonados, flechamos este coração e até colocamos gotinha de sangue nele, se nos magoamos com o ser amado ( eu fiz muito isso ). Esta simbologia foi explicada por Santo Agostinho que dizia que o coração é recipiente do amor divino, e que o conhecimento deve ser buscado através do amor, e por ser o coração órgão central do corpo humano, ele estaria simbolicamente ligado ao centro do homem e do mundo. O desenho de coração que representa o amor surgiu na França com associação do naipe do baralho (Copas) representando o coração humano centro de emissão do amor. Mas ele pode ter várias interpretações, no coração dos poetas, sofrimento; no coração dos filhos proteção, carinho, no coração dos pais representa o futuro, o renascer a continuidade e a vida, tantas representações para este tal de amor que eu vou ficando por aqui com a minha fala, acreditando que o amor não tem idade, ele pode ser sentido enquanto vida tivermos e deixo para vocês a minha dica: Ame muito independente da idade pois este é o caminho para a felicidade.

Tentei fazer uma breve colocação sobre o amor, mas irei escrever um pouco mais sobre este tema em outro momento. Espero que tenham gostado e procurem amar, sempre que possível, pois como dizia o poeta “qualquer forma de amar vale a pena”.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *