Tomar ibuprofeno ou outros antiinflamatórios não esteróides (AINEs) para ajudar a aliviar os sintomas do resfriado ou da gripe pode parecer inofensivo, mas novas pesquisas sugerem o contrário.

O seu uso poderia aumentar o risco de ataque cardíaco.

O co-autor do estudo, Dr. Cheng-Chung Fang, do Hospital Nacional da Universidade de Taiwan, e colaboradores, recentemente relataram suas descobertas no The Journal of Infectious Diseases.

Anti-inflamatórios não esteróides são medicamentos que ajudam a aliviar a dor, reduzindo a inflamação.

O ibuprofeno e o ácido acetilsalicílico são exemplos de dois AINEs comumente utilizados, e muitos indivíduos usam esses medicamentos para ajudar a aliviar alguns dos sintomas de uma gripe, resfriado e de outras infecções respiratórias agudas (IRAs), como febre e cefaléia.

Segundo o Dr. Fang e colaboradores, pesquisas anteriores sugeriram uma ligação entre o uso de AINEs, IRAs, e um risco aumentado de ataque cardíaco.

No entanto, a equipe observa que não houve estudos avaliando se o uso de AINEs durante os episódios de IRA está associado a um maior risco de ataque cardíaco.

Risco de ataque cardíaco até 7,2 vezes maior com uso de AINEs durante a IRA

Para investigar, os pesquisadores usaram dados do Programa Nacional de Seguro de Saúde de Taiwan para identificar 9.793 pacientes que tinham sido hospitalizados por um ataque cardíaco entre 2007 e 2011.

Os pesquisadores avaliaram o risco de ataque cardíaco entre os pacientes em quatro cenários diferentes:

1- durante uma IRA,

2- durante o uso de AINEs,

3- uso de AINEs durante uma IRA,

4- sem exposição a AINEs ou IRAs.

O uso de AINE sozinho foi associado a um risco 1,5 vezes maior de ataque cardíaco, em comparação ao sem exposição a AINEs ou IRAs.

Enquanto um único episódio de IRA aumentou o risco de ataque cardíaco 2,7 vezes.

O risco de ataque cardíaco foi maior quando os pacientes usaram AINEs durante uma IRA, 3,4 vezes maior.

Quando os AINEs foram administrados por via intravenosa no hospital durante uma IRA, o risco de ataque cardíaco foi 7,2 vezes maior.

Esses achados são meramente observacionais, portanto não podem provar que o uso de AINEs durante os episódios de IRA aumenta diretamente o risco de ataque cardíaco.

No entanto, os pesquisadores recomendam que os médicos e pacientes sejam cautelosos ao utilizarem AINEs para o alívio dos sintomas de IRAs.

“Os médicos devem estar cientes de que o uso de AINEs durante uma infecção respiratória aguda pode aumentar ainda mais o risco de um ataque cardíaco”, afirma Dr. Cheng-Chung Fang.

Dr. Fang acrescenta que os medicamentos que aliviam a dor de uma forma diferente de AINEs podem ser alternativas mais seguras durante IRAs.

A equipe recomenda que estudos futuros investiguem quais AINEs são mais seguros para serem utilizados durante uma IRA.

Eles também devem avaliar como a gravidade das IRAs influencia o risco de ataque cardíaco com o uso de AINEs, e se alguns pacientes são mais suscetíveis ao risco de ataque cardíaco do que outros.

Saiba mais sobre a farmacologia dos AINEs:

– Antiinflamatórios não esteroides (AINEs)

Fonte:

http://www.medicalnewstoday.com/articles/315658.php

 

Crédito da imagem:

<a href=”http://www.freepik.com/free-photos-vectors/coracao”>Coração fotografia created by Shayne_ch13 – Freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *