Refluxo gástrico ocorre quando ácido clorídrico do estômago vaza do estômago para o esôfago. Um ataque ocasional de refluxo ácido gástrico na maioria das vezes não é motivo de preocupação. No entanto, um padrão frequente de refluxo pode ser um sinal de doença do refluxo gastroesofágico (GRDE), que é um problema digestivo crônico que pode causar complicações se não tratado precocemente.

Entretanto portadores de refluxo gastroesofágico, podem desenvolver distúrbios respiratório pois o ácido pode irritar as vias aéreas, causando inchaço e resultar em dificuldade respiratória.

Sintomas comuns em portadores de refluxo gastroesofágico incluem:
  • regurgitação, pois o ácido volta à boca, causando sensação de queimação e sabor amargo, azia, indigestão, dor no peito, chiado, desconforto estomacal, soluços, eructação (arrotos), dificuldade de deglutição, dor de garganta e mal hálito.

Portadores de refluxo gastroesofágico que desenvolvem distúrbios respiratórios como a asma, podem notar que os sintomas surgem em determinados momentos. Muitas vezes, ocorrem durante o sono ou após uma refeição grande.

 

Complicações

Caso a doença do refluxo gastroesofágico não seja tratada, pode levar a inúmeras complicações à saúde. Alguns exemplos incluem:

Cárie dentária

O ácido pode entrar em contato com os dentes, aumentando o risco de cáries.

Úlceras esofágicas

Às vezes, o ácido pode desgastar o revestimento do esôfago, causando úlceras.

As úlceras esofágicas podem ser observadas através da presença de sangue no escarro ou sangue nas fezes.

Complicações respiratórias

A inalação acidental de ácido estomacal nas vias aéreas (chamada aspiração) pode piorar as condições respiratórias, como a asma ou levar a pneumonia.

Inflamação esofágica

O ácido que que retorna ao esôfago pode causar inflamação esofagiano levando a esofagite.

A esofagite pode ser dolorosa e pode causar cicatrizes no esôfago.

Uma pessoa com estenose pode sentir dor ou dificuldade ao engolir.

Esôfago de Barrett

Portadores de refluxo gastroesofágico persistente correm maior risco de desenvolver esôfago de Barrett, pois o esôfago começa a se assemelhar ao tecido do intestino delgado.

Câncer de esôfago

Portadores de refluxo gastroesofágico grave e persistente correm maior risco de desenvolver câncer de esôfago.

O tratamento para o câncer de esôfago será mais eficaz se o tratamento for feito em estágios iniciais da doença.

Os sintomas do câncer de esôfago incluem:

  • dor no peito
  • Tosse crônica
  • dificuldade em engolir (que pode progredir da dificuldade em engolir sólidos para líquidos)
  • perda de peso
  • sangramento no esôfago
  • rouquidão

Tratamento

Estilo de vida e mudanças na dieta são o tratamento de primeira linha para os sintomas da doença do refluxo gastroesofágico. Em casos mais graves pode ser indicado terapia medicamentosa.

Mudanças de estilo de vida

  • manter um peso saudável
  • parar de fumar
  • não dormir após as refeições – fazer a última refeição de 3 à 4 horas antes de dormir.
  • elevar ligeiramente a cabeça enquanto dorme, o que pode ajudar a reduzir o refluxo ácido noturno
  • dormirem uma posição confortável que mantém o corpo alinhado
  • evitar roupas apertadas, cintos ou acessórios que pressionem o abdômen

Mudanças na dieta

As seguintes mudanças na dieta também podem ajudar a aliviar os sintomas:

  • evitar alimentos ácidos como frutas cítricas ou outros alimentos ácidos
  • reduzir o consumo de álcool
  • ingerir refeições menores e mais frequentes, em vez de refeições grandes

Tratamento medicamentoso

  • antiácidos
  • inibidores da bomba de prótons ( omeprazol, lansoprazol, pantoprazol, rabeprazol, esomeprazol e dexlansoprazol)
  • Bloqueadores do receptor H2 (cimetidina, ranitidina)

Créditos de Imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/woman”>Woman photo created by freepik – www.freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *