A xerostomia é um termo utilizado para denominar a boca seca devido à falta de saliva. Nesta situação a saliva não é produzida de forma suficiente para manter a boca úmida, em alguns casos a produção de saliva pode estar ausente.

Curiosidades sobre a xerostomia:

  • A boca seca é mais prevalente na população idosa
  • A xerostomia é geralmente um efeito colateral de drogas
  • Em alguns casos, a xerostomia pode ocorrer devido a uma doença subjacente, tais como sarcoidose (A sarcoidose é uma doença em que se formam acumulações anormais de células inflamatórias (granulomas) em muitos órgãos do corpo.), ou amiloidose (acúmulo de proteínas de forma anormal em diversos órgãos e tecidos celulares. Pode ser de origem genética (primária) ou consequência de doenças inflamatórias (secundária), comumente afeta o coração, rins, fígado, baço, sistema nervoso e do trato gastrointestinal prejudicando sua função).
  • Os sintomas da xerostomia incluem lábios rachados, mau hálito e saliva pegajosa.
  • Terapêutica contra o câncer pode produzir uma boca excessivamente seca.
  • Fumar ou dormir com a boca aberta aumenta as chances de desenvolver xerostomia.
  • Indivíduos com boca seca devem evitar alimentos picantes e bebidas açucaradas.
  • Respirar pelo nariz ao invés da boca pode ajudar a manter a boca úmida.A xerostomia é resultado do mau funcionamento das glândulas salivares que diminuem sua função ou a cessação das mesmas.

    A xerostomia pode levar a dificuldades de fala e alimentação, halitose (mau hálito), um aumento no número de cáries dentárias (a saliva ajuda a prevenir a cárie dentária), e infecções na boca, como aftas, entre outros.

    Um indivíduo com xerostomia tem mais dificuldade em se alimentar.

    A xerostomia é um problema comum. Frequentemente um efeito secundário do uso de medicação, o que pode melhorar com uma nova prescrição ou um ajustamento da dosagem.

    Muitos indivíduos podem apresentar boca seca, por vezes – isso pode ocorrer se o indivíduo estiver chateado, sob estresse ou extremamente assustado, no entanto no portador de xerostomia a boca seca ocorre ao longo do dia, o tempo todo.

    Alguns indivíduos acreditam que a xerostomia é uma parte normal do envelhecimento, mas não é. No entanto este agravo é mais comumente encontrado entre os idosos. Especialistas dizem que a razão deste fato está no fato de que as pessoas idosas tomam mais medicamentos em comparação com o resto da população, e alguns desses medicamentos podem causar xerostomia.

    A xerostomia pode ser um indicativo de uma doença sistémica grave, tais como o lúpus eritematoso sistémico, artrite reumatóide, esclerodermia, sarcoidose, amiloidose, síndrome de Sjögren e hipotiroidismo.

    Na verdade, a xerostomia não é uma doença e sim um distúrbio, geralmente associado à uma doença ou outro fator associado.

    Os sinais e sintomas da xerostomia incluem:

  • Mal hálito.
  • Queilite – inflamação e fissuras dos lábios.
  • Lábios rachados.
  • Rachaduras e fissuras da mucosa oral (revestimento interno das bochechas e lábios).
  • Secura na boca.
  • Alterações do paladar – disgeusia.
  • As infecções fúngicas na boca, como aftas.
  • Glossodínia – Língua dolorosa.
  • Aumento da necessidade de beber água, especialmente à noite.
  • Inflamação da língua, úlceras na língua.
  • Aumento de cáries e placas
  • Problemas de deglutição e mastigação – especialmente alimentos secos e quebradiços, como biscoitos ou cereais.
  • Problemas no uso de próteses – problemas com a retenção da dentadura, feridas dentadura e a língua que cola para o paladar.
  • Sialadenite – infecção da glândula salivar.
  • Dor de garganta.
  • Saliva pegajosa.
  • A pele nos cantos da boca pode dividir, ou ser ferida.Conduta terapêutica:

    As gomas de mascar e os doces dietéticos sem açúcar podem ajudar no aumento do fluxo salivar, mas podem ser inconvenientes e afetar a confiança do paciente . A ingestão frequente de líquidos (sem açúcar) pode ser útil. Substitutos da saliva com efeito remineralizante na dentina e esmalte são os preferidos . Agentes lubrificantes na forma de gel, colutórios e pastas de dente têm sido usadas com vários resultados para aliviar a xerostomia. ). As qualidades de tais agentes lubrificantes, que aumentam o conforto dos pacientes, incluem lubrificação, gosto, duração de atividade, sistema de aplicação ou liberação e custo. As pastilhas que estimulam a produção de saliva são indicadas principalmente em pacientes submetidos à terapia antidepressiva. Em estudo recente, o spray de mucina foi utilizado por pacientes pós-irradiados, sendo que os idosos foram particularmente beneficiados. Dispositivos intrabucais de liberação constante de saliva artificial têm apresentado excelentes resultados em pacientes com xerostomia.

    Um indivíduo com xerostomia deve prestar especial atenção à higiene oral / dental. Isto inclui a remoção de placas e tratamento de infecções, inflamação gengival e cárie dentária. Escovar os dentes e usar fio dental regularmente é importante.

    Colutórios que contenham álcool devem ser evitados, pois podem piorar os sintomas de boca seca.

    O paciente não deve usar próteses durante o sono. As próteses devem ser mantidas limpas por imersão durante a noite.

    Indivíduos com xerostomia devem evitar:

  • Alimentos açucarados ou bebidas.
  • Alimentos ácidos ou bebidas gasosas.
  • Os alimentos secos, picantes, excessivamente quentes ou frios.
  • Reduzir o consumo de álcool, se for possível evitar.
  • Diminuir o consumo de café.
  • Parar de fumar
  • Manter a umidade do quarto – um umidificador pode ajudar a reduzir os sintomas de boca seca e que se desenvolvem durante o sono.No entanto caso apresente sintomas de xerostomia, procure um médico, ele é o profissional indicado para lhe indicar um tratamento direcionado ao seu problema.

    Fonte:

    Rostron J, Rogers S, Longman L, Kaney S, Field EA. Helath-related quality of life in patients with primary Sjogren´s syndrome and xerostomia: a coparative study. Gerodontology. 2002; 19:53-59.

    Meyer-Luecker H, Kielbassa AM, Use of saliva substitutes in patients with xerostomia. Schweiz Monatsschr Zahnmed. 2002; 112:1037-58.

    Warde P, Kroll B, O´Sullivan B, Aslanidis J, Tew-George E, Waldron J et al. A phase II study of Biotene in the treatment of postradiation xerostomia in patients with head neck cancer. Support Care Cancer. 2000; 8:203- 208.

    Epstein JB, Emerton S, Le ND, StevensonMoore. A double-boind crossover trial of Oral Balance gel and Biotene toothpaste versus plaebo in patients with xerostomia following radiation therapy. Oral Oncol.1993; 5:132-37.

    Epstein JB, Stevenson-Moore P. A clinical coparative trial of sliva substitutes and radiation-induced salivary gland hypofuncion. Spec Care Dentis. 1992; 12:21-23.

    Hooper P, Tincelle DG, Richmond DH. The use of saliva stimulat pastilles to improve compliance in women taking ozybotynin hydrochloride for detrusor instability: a pilot study. Br J Urol. 1997; 80:414-16.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *