Quando inicia a menopausa, não se espera que se tenha mais nenhum sangramento relacionado a menstruação. Mas, caso isso ocorra pode ser considerado anormal e um médico deve ser consultado.

O sangramento pós menopausa pode estar relacionado a hemorragia que pode ser devida a inúmeras causas, e dentre elas:

– Atrofia do endométrio: quando o hormônio estrógeno deixa de ser produzido devido à menopausa, sendo assim o revestimento endometrial de uma mulher pode começar a tornar-se mais fino. Como resultado, o revestimento do endométrio tem  maior probabilidade de sangrar.

– Hiperplasia endometrial: esta condição faz com que o revestimento uterino se torne mais espesso em vez de mais fino, dando origem a sangramento pesado ou irregular. A causa desta condição é geralmente o excesso de estrógeno  sem hormônio progesterona para compensá-lo. A hiperplasia endometrial às vezes pode levar ao desenvolvimento do câncer de endométrio .

– Câncer endometrial: trata-se de câncer do revestimento endometrial. Estima-se que 10% das mulheres pós-menopáusicas com sangramento uterino experimentam o sangramento devido ao câncer de endométrio.

– Pólipos: são crescimentos que podem se desenvolver no revestimento do útero, geralmente não são cancerígenos, mas podem causar sangramento incomum ou intenso. Os pólipos às vezes podem crescer dentro do canal cervical. Quando isso ocorre, a mulher pode sofrer hemorragia quando tem relações sexuais.

Outras causas potenciais, mas menos prováveis, de hemorragia pós-menopausa incluem:

– Problemas de coagulação

– Infecção do revestimento uterino, que é conhecida como endometrite

– Trauma na pelve

– Sangramento do trato urinário

– Distúrbios da tireoide

Os medicamentos hormonais, como o tamoxifeno, também podem causar sangramento pós-menopausa como efeito colateral.

Muitas mulheres irão sofrer hemorragia como resultado de terapia de reposição hormonal nos ultimos 6 meses.

Independentemente da causa subjacente potencial, é importante que se busque o auxílio de um ginecologista em caso de sangramento sangramento vaginal na menopausa

O diagnóstico médico da causa do sangramento se dá através de exames que incluem biópsia de endométrio que consiste em tirar uma amostra do colo do útero á fim de identificar a presença de células cancerosas, histeroscopia que é a inserção de uma pequena câmera com iluminação no colo do útero à fim de identificar a presença de pólipos ou tecidos anormais, ultrassonografia vaginal onde um aparelho de ultrassom permite que seja visualizado o fundo do útero à fim de identificar anormalidades

Embora o sangramento após a menopausa nem sempre seja motivo de preocupação, em sua ocorrência é fundamental que se procure um para descartar causas mais graves, como o câncer de endometrio.

Muitos métodos de diagnóstico de sangramento pós-menopausa não precisam ser invasivos e podem ser feitos no consultório médico.

Fonte:

http://www.medicalnewstoday.com/categories/seniors

Crédito da imagem:

<a href=”http://www.freepik.com/free-photos-vectors/business”>Business image created by Peoplecreations – Freepik.com</a>

Comments

  1. Agradeço pelo artigo. Foi o único que me acalmou, pois todos os outros que li praticamente afirmam que o sangramento fora do período menstrual é algo maligno. Que Deus nos proteja.

  2. Muito obrigada pelo artigo… estava tão preocupada que só encontrei artigos fatalistas o que fez só piorar meu estado emocional, já fui a genecologista e já estou com os pedidos de exames e sei que fazendo tudo certinho ficará tudo bem… Gratidão eterna.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *