Olá pessoal hoje vamos falar um pouco de sexo…

Sexualidade… Assunto ainda considerado tabu, proibido principalmente para pessoas um pouco mais maduras.

A maior parte da sociedade acha que sexo é só para jovens. Que nada!!! As pessoas mais maduras também gostam muito de sexo, em sua maioria, e da prática sexual, desde que com um bom parceiro(a) que nos complete e pode ser muito melhor que na juventude.

Neste post irei descrever as transformações que o nosso corpo passa, relacionados à sexualidade e quem sabe ajudar você a se conhecer melhor e aproveitar esta prática tão saudável que é o sexo.

Bem, vou começar citando Chico Buarque uma música que fala exatamente sobre amor, sexo….UAU… Enfim, Chico consegue descrever tão bem as mulheres…

Mas vou parar de sonhar e voltar a realidade, segue a letra:

“ O meu amor tem um jeito manso que é só seu,
E que me deixa louca quando me beija a boca
Minha pele toda fica arrepiada
E me beija com calma e fundo
Até minha alma se sentir beijada”

Essa letra expressa exatamente o que sentimos quando estamos amando, apaixonados, enamorados, mas será que isso acaba quando envelhecemos? Claro que não! Podemos manter o fogo da paixão desde que exista reciprocidade entre o casal.

O que acontece com nossos sentimentos é que ele amadurece, fica mais calmo, suave, seguro, mas o desejo continua. Não é porque envelhecemos que perdemos a vontade de sexo, de paixão muito pelo contrário, muitas vezes permanece e melhorado.

O que ocorre são algumas alterações em nosso corpo, em decorrência desse processo, que podem não alterar em nada a prática sexual, desde que saibamos lidar com elas e na dúvida procuramos o ginecologista as meninas ou o urologista para os meninos se notarmos algo muito diferente.

Mas vamos falar um pouco do que é normal.

Bem, começaremos pelo envelhecimento e a sexualidade (atitudes e comportamentos relacionados à prática e atividade sexual) que são dois assuntos que nem sempre caminham juntos em nossa sociedade, sei lá preconceito pode ser………

Mas isso está longe da realidade, o sexo hoje é praticado com mais frequência pela população mais madura, em alguns casos devido a alguns medicamentos que podem restaurar a potencia masculina e a libido masculina e feminina (a Ana Paula vai explicar um pouco sobre eles) pois o desejo por intimidade, amor e afeição não acaba com o avançar da idade.

De acordo com Duthie e Katz (2002) um dos fatores que podem interferir na sexualidade humana é o maior número de mulheres do que de homens, o que pode dificultar o encontro de um parceiro após uma certa idade, outro fator é a presença de algumas doenças como depressão, sequela de derrame (AVE – Acidente Vascular Encefálico) e até alguns fatores sócio culturais e psicológicos que incluem as nossas atitudes como….ah já estou velho para isso…..meu corpo é feio…. ah estou gorda……tenho medo de não responder as expectativas…..estou com muita celulite…..ah estou cheia de varizes…..ah meio peito caiu….entre outros.

Ei pessoal, o que é isso!

Quando um parceiro(a) se interessa por você, ela(e) quer é muito mais do que um corpo maravilhoso ou uma performance de super homem ou super mulher …ele(a), quer você com todo o seu conteúdo sejam os pneus, as rugas, as estrias, os cabelos brancos isso é você sua história de vida, então vamos curtir e aproveitar nosso momento e deixar esses pensamentos negativos de lado.

Vamos as alterações que podem ocorrer em nosso corpo, durante o processo de envelhecimento para que possamos nos conhecer melhor:

Nas mulheres (Meninas)

– Diminuição na excitação devido a diminuição da irrigação sanguínea nas mamas e genitais

– Orgasmos de menos duração, mas geralmente múltiplos…….ai que maravilha

– Diminuição de hormônios como o estrógeno e progesterona o que leva à menopausa onde algumas mulheres podem ter fogachos (aquele calor que vem do nada e depois um frio que também vem do nada), diminuição da lubrificação vaginal que é denominada dispaurenia e provoca dor na relação sexual (neste caso procure seu ginecologista ele irá lhe orientar como melhorar este desconforto que é normal na menopausa), diminuição na lubrificação vaginal e diminuição do tecido vulvar ( a vagina fica com a pele fina).

– Irritabilidade e alterações no sono, também podem estar associadas às alterações hormonais o que pode prejudicar nosso relacionamento com o parceiro.

Nos homens (Meninos)

– É comum a demora na ereção e um tempo maior de espaço entre uma ereção e outra, no entanto após ereto o pênis permanece dessa forma mais tempo, (pode ser mais prazeroso para a mulher) que na juventude e pode ocorrer uma ereção não tão firme e isso é devido á diminuição de hormônio testosterona ( pode ser melhorado com um estímulo tátil) e pode-se notar também pouca quantidade de sêmen ejaculado o que muitas vezes não é percebido pela maioria dos homens mais velhos.

– Os orgasmos podem ter curta duração e a força ejaculatória também pode estar diminuída bem como a energia.

Bem, mas todas essas alterações são consideradas normais e muitas vezes nos adaptamos a elas e devemos procurar formas de entendermos este processo, o que não podemos é deixar de satisfazer nossas necessidades sexuais devido a idade.

O sexo é uma necessidade humana básica e faz bem para o corpo e para alma, vamos aproveitar a experiência de vida e explorar a nossa sexualidade de forma saudável e completa.

Mas, não esqueçam de algo super importante: “O SEXO SEGURO”.

O uso de preservativos (procure um profissional de saúde e ele pode lhe orientar melhor sobre os preservativos as Unidades Básicas de Saúde oferecem de graça) previne as doenças sexualmente transmissíveis como a AIDS, a Hepatite B e C, entre outras. E, muitas delas não tem cura, uma vez contaminados teremos que usar medicamentos pelo resto da vida e podemos transmitir a outros parceiros.

Sendo assim, curta sua sexualidade e não esqueça: sempre com proteção, o que lhe irá garantir qualidade na vida e no sexo.


LEIA MAIS NO SITE:

– Medicamentos para Impotência

– Alimentos Afrodisíacos

Referencias:

DUTHIE, E. H. ; KATZ, P.R. Geriatria Pratica . Ed Revinter, São Paulo, 2002

GALLO, J.J et all. Assistência ao Idoso – Aspectos clínicos do envelhecimento. Ed GEN, São Paulo, 5º edição, 2001.

MASCHIO, M.B.M, BALBINO A.P., De SOUZA P.F.R, KALINKE L.P. Sexualidade na terceira idade: medidas de prevenção para doenças sexualmente transmissíveis e AIDS. Rev Gaúcha Enferm., Porto Alegre (RS) 2011 set;32(3):583-9

SANTANA, M.A.S. et al. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 1, p. 317-326, jan./jul.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *