A dor no nervo ciático é uma queixa comum em idosos que procuram atendimento, e se caracteriza por irritação do nervo ciático que é o maior nervo do corpo.

Ele é responsável pelo movimento dos músculos das pernas, permitindo as articulações dos membros inferiores.

O nervo ciático se inicia nas raízes nervosas na medula espinhal situada na região lombar e se estende através da região glútea levando, através das terminações nervosas, impulsos nervosos para as pernas.

Dor ciática é sentida a partir da parte inferior das costas, caminha para trás da coxa e irradia para abaixo do joelho.

Esta dor é causada por inflamação ou dano ao nervo ciático (que pode ocorrer dentro do canal espinhal ou em algum outro ponto do percurso que o nervo faz), e ainda pela pressão da coluna sobre o nervo.

Geralmente, os anéis que circundam os discos se rompem com o aumento de pressão, intensificando as dores nas costas.

Com o rompimento do anel, o núcleo escapa para o interior do canal e comprime o nervo, caracterizando a dor.

Causas

A causa mais comum é devido a hérnia de disco lombar que age pressionando diretamente o nervo, pois qualquer fator que cause irritação ou inflamação do nervo ciático pode produzir os sintomas.

Outra causa, mas não muito comum, é a presença de um disco intervertebral anormal denominado radiculopatia.

Outros fatores como tumores, estenose de coluna lombar, lesões por fraturas osteoporóticas podem desencadear episódios de dor ciática.

Fatores de risco

Entre os fatores predisponentes que podem levar a dor ciática inclui-se a artrite degenerativa da coluna lombar, hérnia de disco, trauma e ou lesão na coluna.

Sintomas

O sintoma mais comum da dor ciática é sensação de queimação, dormência ou formigamento irradiando da parte inferior das costas e nádega superior na parte de trás da coxa para a parte traseira da perna.

O resultado é dor lombardor na região glúteador no quadril e dor nas pernas.

Às vezes, a dor se irradia em torno quadril e nádegas. Os sintomas deste agravo podem piorar ao caminhar ou ao se virar, que melhora quando em posição deitada.

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado através do exame físico e histórico do paciente.

Os sintomas típicos e certas manobras de exame ajudam o profissional de saúde a diagnosticar o agravo.

Às vezes, raios-X e outros exames, como tomografia computadorizada, ressonância magnética e eletromiografia, são utilizados para definir as causas exatas da dor ciática.

Tratamento

Fisioterapia costuma ter um bom resultado

Uso de estimuladores nervosos transcutâneos (unidades TENS) tem se mostrado úteis para formas crónicas de dor.

Exercícios de alongamento como Yoga e Pilates podem ser indicados para ajudar o portador a se recuperar da dor ciática.

A terapêutica medicamentosa inclui analgésicos, relaxantes musculares, anti-inflamatórios e antidepressivos.

Corticoides, administrados oralmente ou por injeção local (injeção epidural), às vezes, podem ser úteis no alívio da dor ciática.

Procedimentos cirúrgicos, podem ser indicados em casos de dor persistente causada pela compressão do nervo na parte inferior da coluna.

No entanto, o tratamento para dor ciática depende da causa subjacente e da gravidade da dor.

Somente um médico especializado é o profissional indicado para o manejo e tratamento deste agravo.

Espero que tenham gostado deste post e até a próxima.

Comments

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *