A infecção causada pelo vírus Chikungunya foi descrita pela primeira vez na África Oriental, em 1952.

Este vírus é transmitido por mosquitos, e pertence à família Togaviridae no gênero Alphavirus.

O vírus Chikungunya (CHIKV) é transmitido pela picada de insetos do gênero Aedes, o qual se tornou conhecido, e associado, a doença no início da década de 1950, isolado de um paciente febril no atual território da Tanzânia.

No ano de 1954, foi confirmado casos na Ásia, em um surto nas Filipinas e, posteriormente, em outros países, como Tailândia, Índia e Paquistão. Casos esporádicos e pequenos surtos foram registrados.

Porém, este vírus ressurgiu em 2005, causando grandes surtos de doença humana na Ásia, África e ilhas do Oceano Índico, este fato deveu-se, provavelmente, a uma adaptação genética do vírus aos vetores da região.

Na África, os vírus mantêm-se em um ciclo de transmissão silvestre, entre macacos, pequenos mamíferos (como morcegos), e em mosquitos do gênero Aedes.

Na Ásia, o ciclo de transmissão é diferente e o vírus circula entre seres humanos e mosquitos, resultando em epidemias urbanas, com a participação das espécies Aedes aegypti Aedes albopictus como principais vetores.

Transmissão

Os seres humanos são infectados quando os mosquitos Aedes aegypti e albopictus, contendo vírus Chikungunya, infecta seres humanos através da picada.

O vírus, assim, começa a se multiplicar em seres humanos e, em seguida, pode ser captado por outros mosquitos não infectados quando picarem seres humanos infectados para completar o ciclo de replicação viral.

Na infecção pelo vírus Chikungunya não há transferência direta de humanos para humanos, ou seja, os indivíduos infectados não podem transferir o vírus diretamente para outro humano porque o vírus precisa passar por um mosquito primeiro.

No entanto, surtos podem ocorrer em populações onde um número de mosquitos e seres humanos estão infectados com o vírus.

Pesquisadores sugerem que o vírus pode ser transferido por transfusões de sangue de um indivíduo infectado

Sinais e sintomas

A maioria das pessoas que se infectam com o vírus irão desenvolver alguns sintomas geralmente dentro de 3 a 7 dias após serem picados por um mosquito infectado.

Os sintomas mais comuns são:

Febre;

Dor nas articulações;

– Inchaço;

Dor de cabeça;

Dor muscular intensa;

– Rash cutâneo.

A maioria dos pacientes sentem-se melhor cerca de sete dias após o início dos sintomas, mas, em alguns indivíduos, a dor articular pode durar meses.

Os sintomas são semelhantes aos de outra doença, a dengue, que também é transmitida pelo mesmo mosquito.

As complicações raras incluem:

Problemas oculares ,

– Inflamação do coração, fígado , cérebro, pele, rins e nervos.

Neonatos e idosos (> 65 anos), especialmente aqueles com outros problemas médicos, estão em maior risco de complicações.

A morte é rara e ocorre principalmente em idosos.

Diagnóstico

A doença Chikungunya pode ser diagnosticada por testes de anticorpos do sangue que distinguem entre a infecção por Chikungunya e a dengue que são doenças virais semelhantes, e outras doenças.

Não existe nenhum medicamento ou vacina disponível para tratar ou prevenir, especificamente, infecções pelo vírus Chikungunya.

Tratamento

Não há vacinas preventivas e tratamento etiológico disponível, sendo o controle do vetor (mosquito) o único elo vulnerável na cadeia de transmissão da doença.

Tratamento médico e remédios caseiros podem aliviar os sintomas de infecção pelo vírus Chikungunya e incluem:

– Repouso

– Ingestão de líquidos

– Medicamentos para controle de febre e dor, prescritos pelo médico.

Uma vez que uma pessoa se recupera da infecção Chikungunya, acredita-se que a pessoa adquira imunidade para esse tipo de vírus.

Prevenção

A melhor maneira de prevenir infecções Chikungunya é evitar picadas de mosquito.

Isso pode ser feito por:

– Eliminação de áreas propícias para procriação do mosquito (esvaziar os recipientes onde existir agua parada).

– Uso de repelentes de insetos adequadamente.

– Utilização de roupas compridas e com mangas, em locais altamente infestados

– Uso de telas anti mosquitos nas janelas

– Utilização de mosquiteiros em locais de descanso

O vírus Chikungunya produz sintomas semelhantes aos da dengue. Portanto, somente o médico poderá dar o diagnóstico definitivo para esta doença.

Não se automedique! Em casos de suspeita, um médico deverá ser consultado.

Fonte

http://www.medicinenet.com/chikungunya_virus_infection/

TAUIL, Pedro Luiz. Condições para a transmissão da febre do vírus chikungunya. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 23, n. 4, p. 773-774, 2014.

HONÓRIO, Nildimar Alves et al. Chikungunya: an arbovirus infection in the process of establishment and expansion in Brazil. Cadernos de Saúde Pública, v. 31, n. 5, p. 906-908, 2015.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *