O assunto deste post é sobre hipotermia, ou seja, diminuição da produção de calor pelo corpo, que pode levar à morte se não for tratada à tempo.

Normalmente o corpo mantém uma temperatura relativamente estável em que a produção de calor é equilibrada e mantemos uma temperatura média de 36,4 º Celsius que é regulada pelo sistema hipotalâmico.

No entanto a medida que envelhecemos, pode ocorrer uma disfunção neste centro regulador (hipotálamo) e quando o ambiente externo fica muito frio ou diminui a produção de calor do corpo, alguns idosos podem apresentar hipotermia. (hipo = menos + Thermia = temperatura). Considera-se hipotermia a temperatura corporal abaixo de 35º Celsius.

Informações importantes sobre hipotermia:

  • Se não for tratada, a hipotermia pode levar à falência de órgãos e morte.
  • O General Anibal perdeu metade do seu exército, em Cartagena devido a hipotermia em 218 antes de Cristo.
  • Os primeiros sintomas de hipotermia incluem pupilas dilatadas e sonolência.
  • Entre 20% e 50% das mortes devido à hipotermia se dão devido ao uso de poucas roupas.
  • As pessoas mais idosas apresentam maior risco de hipotermia.
  • A hipotermia pode ser identificada medindo a temperatura do paciente.
  • Dependendo da gravidade, o tratamento pode ser feito aquecendo o corpo do paciente, com cobertas e roupas quentes e até a utilização de bolsas de água aquecidas.

Mas quando ocorre a hipotermia?

A hipotermia ocorre quando o corpo não pode manter uma temperatura em equilíbrio. A temperatura é controlada pelo hipotálamo, que é uma região do sistema nervoso central responsável pelo reconhecimento das alterações na temperatura do corpo e do fornecimento da resposta adequada.

O corpo produz calor através dos processos metabólicos que ocorrem nas células que exercem funções vitais do corpo. A maior parte do calor é perdida na superfície da pele, por convecção (perda de calor para o meio ambiente), condução, radiação e evaporação.

Se o ambiente fica mais frio, o corpo para gerar mais calor pode apresentar tremores (atividade muscular crescente que promove a formação de calor), promovea vasoconstricção (fechamento dos vasos que irrigam a pele). Mas, se a perda de calor for maior do que a capacidade do corpo de produzir calor, a temperatura do corpo vai cair.

À medida que a temperatura cai, o corpo desvia o sangue para nutrir os órgãos vitais. O fluxo sanguíneo é aumentado para os órgãos vitais do corpo, incluindo o coração, pulmões, rins e cérebro. O coração e o cérebro são mais sensíveis ao frio, e a atividade elétrica nesses órgãos diminui em resposta ao frio. Se a temperatura do corpo continua a diminuir, os órgãos vitais começam a falhar, e eventualmente a morte ocorrerá.

Os sintomas apresentados em caso de hipotermia incluem: tremores, resfriamento de mãos e pés, cansaço, dificuldade em respirar, pulso fraco e lento, sensação de dormência em pés e mãos e incontinência urinária. Em casos mais graves o indivíduo pode apresentar perda de coordenação motora, desmaios, ausência de pulso e pupilas dilatadas.

Ao desenvolverem hipotermia, as pessoas perdem suas habilidades de pensar e de se movimentar, muitas vezes nem percebem que precisam de tratamento de emergência.

O corpo começa a esfriar a medida que a temperatura cai. Além da sensação de frio e do tremor a função mental pode ser afetada no início dos sintomas. Um perigo particular de hipotermia é que ele se desenvolve gradualmente e uma vez que afeta o pensamento e raciocínio, pode passar desapercebida.

O portador de hipotermia evolui com náuseas que irão dar lugar à apatia com quedas de temperatura corporal, seguida por confusão, letargia, fala arrastada, perda de consciência e coma.

Muitas vezes a pessoa afetada vai se deitar, dormir, e morrer. Em alguns casos, o paciente vai remover suas roupas pouco antes de isso ocorrer.

A diminuição na função cerebral ocorre em relação direta com a diminuição da temperatura do corpo (quanto mais frio o corpo, menor a função cerebral). A função do cérebro para se a temperatura corporal estiver em 20° Celsius.

O coração apresentará ritmos elétricos anormais conforme a hipotermia progride. A fibrilação ventricular é o próximo sinal (ritmo desorganizado, na qual o coração é incapaz de bombear sangue) e isso pode acontecer em temperaturas inferiores a 28°C, podendo evoluir para parada cardíaca.

No entanto, a melhor forma de combater a hipertermia é através da prevenção, que inclui:

  •  Proteger-se com roupas quentes em ambientes frios;
  •  Proteger a cabeça em casos de frio e chuva;
  •  Manter o corpo seco em temperaturas baixas;
  • Cubra bem seu corpo em dias frios, principalmente seus pés;
  •  Caso se molhe em períodos de chuva, seque o corpo assim que possível e coloque roupas quentes.Bem essas dicas e orientações podem lhe ajudar a manter seu corpo quente e protegido neste inverno que vai chegar. Espero que tenham gostado deste post, fiquem em paz.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *