O intestino preso, é uma queixa comum que muitas vezes é o resultado de uma  dieta inadequada e estilo de vida sedentário. A ingestão de certos alimentos podem ajudar o transito intestinal e facilitar a saída das fezes.

Intestino preso, ou constipação intestinal é a redução nos movimentos intestinais que resulta na dificuldade em evacuar.

Indivíduos com prisão de ventre podem apresentar os seguintes sinais e sintomas:

  • Fezes duras, secas ou irregulares;
  • Fezes que parecem pequenas pedras;
  • Dor e desconforto durante as evacuações;
  • Sensação de não esvaziar completamente os intestinos;
  • Perda de apetite devido a um sentimento contínuo de plenitude;
  • Inchaço abdominal;
  • Presença de pequenos pontos de sangue vermelho vivo nas fezes, ou no papel higiênico.

Os hábitos intestinais variam muito de um indivíduo para outro, mas indivíduos com prisão de ventre costumam ter menos de três evacuações por semana.

O risco de constipação (prisão de ventre) aumenta com a idade. Aproximadamente 33 em cada 100 adultos com mais de 60 anos, podem apresentar sintomas de constipação.

Entretanto, algumas mudanças nos hábitos alimentares, podem ajudar a combater este desconforto.

Então vamos a eles:

  1. Beba muita água, pois a desidratação  é uma causa comum de constipação, e beber muita água pode ajudar a aliviar os sintomas. Ingerir pouca água faz com que as fezes fiquem secas, duras e irregulares levando a constipação.

2. Adicione iogurte em sua dieta, pois produtos lácteos, incluindo iogurte e kefir, contêm microrganismos conhecidos como probióticos, que são frequentemente chamados de bactérias “boas” e ajudam a melhorar a saúde intestinal e amolecer as fezes.

3. Coma sementes como feijão, lentilhas, grão de bico pois são alimentos ricos em fibras, e contém nutrientes que promovem a boa digestão e reduzem a constipação.

4. Consumir ameixas – Ameixas e suco de ameixa é um excelente remédio para constipação, isso acontece por que elas contêm muita fibra, que facilita e acelera os movimentos intestinais. As ameixas também contêm sorbitol e compostos fenólicos que podem ter benefícios gastrointestinais.

Um estudo realizado em 2014, afirma  que a ingestão de ameixas secas, pode aumentar a frequência de evacuações e melhorar a consistência das fezes, em indivíduos com constipação.

5. Farelo de Trigo é um alimento rico em fibras insolúveis, que podem acelerar o fluxo bolo fecal através dos intestinos. Pesquisas referem, que comer cereal matinal contendo farelo de trigo todos os dias durante 2 semanas, melhora a função intestinal e reduz a constipação.

6. Coma brócolis, este alimento contém sulforafano, uma substância que protege o intestino e facilita a digestão, além disso, essa substância pode ajudar a prevenir o crescimento excessivo de alguns microrganismos intestinais, que podem interferir na digestão saudável.

7. Consumir maçãs, peras e mamão, pois essas frutas contêm vários compostos que melhoram a digestão, incluindo fibras, sorbitol e frutose, além de altos níveis de água, o que pode ajudar a facilitar a digestão e prevenir a constipação.

Para obter o máximo benefício das maçãs e peras, coma-as cruas e inteiras, com a pele intacta.

8. Coma uvas, pois são frutas ricas em fibras e também contêm muita água.

9. Opte por pães integrais de trigo, cereais e massas. Produtos derivados de trigo integral é uma excelente fonte de fibra insolúvel, o que aumenta o peso das fezes e acelera o fluxo de materiais através dos intestinos.

Para obter o máximo de nutrientes dos produtos de trigo integral, coma-os crus ou levemente cozidos .Pães integrais de trigo e cereais que também contêm nozes e sementes contêm ainda mais fibras em cada porção.

10. Uma boa opção são os óleos de azeitona e linhaça, pois tem têm um efeito laxante suave, que pode facilitar o fluxo de materiais fecal através dos intestinos e aliviar a constipação.

A constipação pode durar alguns dias ou semanas, ou pode ser crônica e durar meses.

Constipação de curto prazo geralmente resulta de fatores de estilo de vida ou uso de medicação. A constipação crônica geralmente está relacionada a condições gastrointestinais, metabólicas ou neurológicas.

Entretanto se mudanças em seu estilo de vida não melhorar seus sintomas, um médico deverá ser consultado.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *