O envelhecimento do cérebro é inevitável até certo ponto, mas não é uniforme; afeta a todos, e todos os cérebros, de maneira diferente.

Retardar o envelhecimento do cérebro ou interrompê-lo completamente seria o elixir definitivo para alcançar a juventude eterna.

Com cerca de 1.400 gramas de peso, o cérebro humano é um feito impressionante de engenharia, com cerca de 100 bilhões de neurônios interconectados através de trilhões de sinapses.

Ao longo da vida, o cérebro muda mais do que qualquer outra parte do corpo. Á partir do momento que o cérebro começa a se desenvolver, na terceira semana de gestação, até a velhice, suas estruturas e funções complexas vão mudando, redes e vias se conectando e se separando.

Durante os primeiros anos de vida, o cérebro forma mais de 1 milhão de novas conexões neurais a cada segundo. O tamanho do cérebro aumenta quatro vezes no período pré-escolar e, aos 6 anos, atinge cerca de 90% do seu volume adulto.

O cérebro é dividido em lobos  e o lobo frontal é a área do cérebro responsável pelas funções executivas, como planejamento, memória de trabalho e controle de impulso. Esta é uma das últimas áreas do cérebro a amadurecer e pode não se desenvolver totalmente até os 35 anos.

À medida que envelhecemos nossos sistemas corporais – incluindo o cérebro – declinam gradualmente e alguns deslizes da mente estão associados ao envelhecimento, que pode ser um achado normal, entretanto , muitas vezes alguns idosos ficam ansiosos com lapsos de memória devido à ligação entre falhas na memória e a doença de Alzheimer.

No entanto, o Alzheimer e outras demências não fazem parte do processo normal de envelhecimento. Sendo assim é preciso reconhecer a diferença entre lapsos de memória natural do envelhecimento e a perda de memória decorrente de certos tipos de demência.

As alterações de memória comuns associadas ao envelhecimento normal incluem:

  • Dificuldade em aprender algo novo:gravar novas informações na memória pode demorar mais.
  • Multitarefa:  o processamento lento pode dificultar o planejamento de tarefas paralelas.
  • Dificuldade em lembrar nomes e números:  estratégica, que ajuda a lembrar nomes e números, começa a declinar aos 20 anos.
  • Lembrando compromissos:Sem pistas para lembrar as informações, o cérebro pode colocar os compromissos no “armazenamento” e não os acessar, a menos que algo desperte a memória do indivíduo.

Embora alguns estudos mostrem que 1/3 dos idosos lutam com a memória declarativa – isto é, memórias de fatos ou eventos que o cérebro armazenou e pode recuperar – outros estudos indicam que 1/5 dos adultos com 70 anos realiza testes cognitivos igual a indivíduos com 20 anos.

Os cientistas estão atualmente juntando as peças do quebra-cabeça gigante da pesquisa do cérebro para determinar como o cérebro se altera sutilmente ao longo do tempo para causar essas mudanças.

As mudanças que ocorrem durante o envelhecimento do cérebro incluem:

  • Massa cerebral: encolhimento do lobo frontal e do hipocampo, áreas envolvidas em funções cognitivas superiores e que codificam novas memórias, começa por volta dos 60 ou 70 anos.
  • Densidade cortical: refere-se ao adelgaçamento da superfície estriada externa do cérebro devido ao declínio das conexões sinápticas. Menos conexões podem contribuir para um processamento cognitivo mais lento.
  • Substância branca: a substância branca é formada por fibras nervosas mielinizadas que são agrupadas e transportam sinais nervosos entre as células cerebrais. Pesquisadores acreditam que a mielina encolhe com a idade e, como resultado, o processamento é mais lento e a função cognitiva é reduzida.
  • Neurotransmissores: pesquisadores sugerem que o cérebro produz menos neurotransmissores com a idade, e é essa diminuição na atividade da dopamina, acetilcolina, serotonina e norepinefrina que pode desempenhar um papel no declínio da cognição e da memória e no podendo levar a um aumento na incidência de depressão .

Ao compreender a base neural do declínio cognitivo, pesquisas podem descobrir quais terapias ou estratégias podem ajudar a retardar ou prevenir a deterioração cerebral.

Créditos de imagem:

<a href=’https://www.freepik.com/vectors/business’>Business vector created by freepik – www.freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *