A pseudodemência, é um distúrbio que tem um conjunto de sintomas que  se assemelham a demência. No entanto, tem outras causas subjacentes, como depressão. Os sintomas requerem uma avaliação completa para diagnosticar e tratar adequadamente.

O tratamento de quaisquer problemas subjacentes que levam à pseudodemência pode reduzir os sintomas, embora o tratamento de longo prazo e as mudanças no estilo de vida possam ser a melhor perspectiva.

A pseudodemência é uma condição semelhante à demência, mas não tem suas raízes na degeneração neurológica. Alguns indivíduos chamam a condição de pseudodemência depressiva, pois os sintomas geralmente são decorrentes de condições relacionadas ao humor, como a depressão.

Os principais sintomas de pseudodemência incluem:

  • problemas com fala e linguagem
  • lapsos ou perdas de memória
  • dificuldade em prestar atenção
  • dificuldade em regular as emoções
  • dificuldade de organização ou planejamento

Esses sintomas são muito comuns em pessoas com demência. Portanto, um especialista pode se confundir ao dar o diagnóstico.

No entanto, como a pseudodemência geralmente tem uma ligação com a depressão, o portador pode ter sintomas que incluem:

  • ⇒perda de interesse nas atividades
  • ⇒humor deprimido que dura semanas a fio
  • ⇒retraimento social
  • ⇒pensamentos ou comportamentos suicidas
  • ⇒insônia ou hipersonia
  • ⇒fadiga geral
  • ⇒uma perda de apetite ou comer demais

A condição geralmente ocorre idosos. Alguns estudiosos levantam a hipótese de que as condições relacionadas ao humor, como a depressão, podem causar essas alterações cognitivas no envelhecimento do cérebro.

Em Idosos, a depressão pode causar prejuízo cognitivo significativo, que pode levar aos sintomas associados à pseudodemência.

Embora a condição seja mais comumente associada à depressão, outras condições de saúde mental – como esquizofrenia ou transtorno dissociativo – podem causar sintomas semelhantes. Estes podem causar sintomas adicionais únicos ao lado dos sintomas aparentes de demência.

Pseudodemência e demência podem ser difíceis de diferenciar. Na verdade, muitos médicos não concordam com o uso do termo pseudodemência, considerando-o mais uma descrição dos sintomas do que um diagnóstico em si.

Por causa disso, os médicos terão muito cuidado para eliminar completamente outras causas potenciais, antes de fazer um diagnóstico final.

Como os sintomas de pseudodemência geralmente ocorrem em indivíduos mais velhos, existem alguns desafios associados ao diagnóstico adequado da doença.

Por exemplo, o próprio envelhecimento causa mudanças na cognição e nas funções cerebrais. Essas alterações podem variar muito e pode ser difícil dizer a diferença entre as alterações relacionadas ao envelhecimento,  e os primeiros sinais de depressão ou demência.

Outra dificuldade no diagnóstico de pseudodemência,  é que os sintomas de depressão e muitas condições neurológicas progressivas frequentemente se sobrepõem em adultos mais velhos.

Também é perfeitamente possível, que o portador  tenha de fato demência e depressão ao mesmo tempo.

Por esse motivo, o diagnóstico de pseudodemência pode levar tempo. Para fazer uma avaliação o médico poderá optar por uma avaliação mais ampla que inclui:

Testes de:

  • ⇒memória
  • ⇒percepção visual
  • ⇒linguagem e uso da fala
  • ⇒Solução de problemas
  • ⇒organização
  • ⇒atenção
  • ⇒reflexos
  • ⇒movimento e equilíbrio

Esses testes podem ajudar o médico a determinar a área afetada do cérebro e a passar para outros testes.

O médico também pode solicitar exames de sangue para verificar se há sinais de doenças ou deficiências subjacentes. Por exemplo portadores de deficiência crônica de Vitamina B12 ou Hipoteireoidismo podem apresentar sintomas semelhantes.

Em alguns casos, os exames de imagem também são uma ferramenta importante para ajudar no diagnóstico de pseudodemência. Em casos de demência, os exames de imagem podem dar dicas sobre as causas subjacentes ou mostrar os efeitos da degeneração no cérebro.

Tratamento

O tratamento da pseudodemência pode demorar, e os portadores podem responder bem a diferentes opções de tratamento.

Em muitos casos, isso envolve o tratamento da depressão que causou os sintomas. O tratamento da depressão pode variar de acordo com o indivíduo e a causa subjacente, mas geralmente envolve uma combinação de psicoterapia e medicação.

Os medicamentos para a depressão podem incluir antidepressivos e inibidores seletivos da recaptação da serotonina. Se esses medicamentos tiverem sucesso, a pessoa pode notar uma redução significativa em seus sintomas.

As terapias com foco na saúde mental são outro aspecto importante

A pseudodemência pode parecer ou ser muito semelhante à demência, mas os dois são problemas muito diferentes.

O principal identificador entre eles é que a pseudodemência não causa degeneração real no cérebro, enquanto a demência sim.

Créditos de imagem:

<a href=’https://www.freepik.com/photos/love’>Love photo created by rawpixel.com – www.freepik.com</a>

 

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *