Esta semana estive lendo um post publicado em um jornal americano sobre saúde e, o texto me chamou atenção, pois está relacionado ao preconceito ao termo envelhecimento – ENTENDER O ENVEHECIMENTO PROLONGA A VIDA.

O preconceito em relação ao aumento da idade faz com que as pessoas imaginem as pessoas mais velhas com certa discriminação.

De acordo com Fredrik Snellman, na Universidade de UMEA, o pesquisador acredita que o conceito precisa ser redefinido para conhecermos melhor o processo de envelhecimento dentro de uma perspectiva do próprio indivíduo que envelhece. Os resultados foram publicados na revista de Psicologia Nordic.

O termo envelhecimento vem sendo utilizado na atualidade para que se possa ter um conceito social compreensível, relacionado às pessoas mais velhas.

No entanto, o uso, às vezes, deste termo pode ser prejudicial ao indivíduo e trazer consequências indesejáveis ​​para todos nós.

Muitas pessoas escondem a idade real, com medo de sofrer preconceitos, do tipo: nossa já tem essa idade…; sinto muito a vaga já foi ocupada…; não é indicado para sua idade, entre outros.

É fundamental, revermos o conceito terceira idade – já passamos por situações de leitores questionando em nossa fanpage que não deveríamos utilizar o termo “melhor idade” – mas não devemos esquecer que o estigma deste termo traz consigo e peso do preconceito.

Devemos nos lembrar de que todas as fases da vida tem sua beleza, seja ela infância, adolescência, fase adulta e velhice, depende de como nos enxergamos dentro deste processo.

O preconceito em relação à terceira idade precisa ser redefinido no sentido de retratar as experiências práticas das pessoas seja no sentido cronológico, social, biológico e psicológico do envelhecimento de forma positiva, e pode ser até mesmo utilizado em pessoas mais jovens, pois todos envelhecemos, continuamente a cada dia.

O estudo em questão refere que atitudes negativas sobre as pessoas mais velhas e do envelhecimento – está em conexão com um aumento da mortalidade entre a população mais velha – tem início ao se aceitar o processo de envelhecimento, se aceitar como pessoa, com suas experiências, sua vivência ter uma história para contar, ou seja, é ter existido, em toda plenitude do tempo de vida que foi concedida a você.

O estudo mostra que os indivíduos com um nível mais elevado de atitudes negativas (confirmado no estudo em indivíduos com a idade abaixo de 50 anos ) vivem, em média, 7,5 anos menos em comparação com aqueles que têm uma atitude mais positiva .

Isso é uma prova do porquê de uma maior consciência é necessária, e acreditamos que despertar o interesse das pessoas em suas próprias atitudes pode nos levar à um envelhecimento livre de preconceitos.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *