A menopausa é um estágio onde ocorre a cessação do ciclo menstrual e da capacidade do corpo de se reproduzir. Os sintomas incluem  ressecamento vaginal, ondas de calor e alterações emocionais que duram em média 7,4 anos após a ultima menstruação..

Os médicos definem a menopausa período como aquele que ocorre 1 ano após a ultima menstruação.  Cada mulher passará pela menopausa de forma diferente e os sintomas podem variar em duração.

Estudos  sugerem,  que os profissionais de saúde aconselhem as mulheres  em relação a duração dos sintomas no período de 7 anos, e que as mulheres que apresentam sintomas de menopausa  antes da cessação da menstruação,  pode apresentar maior tempo de menopausa.

Aproximadamente oito em cada dez mulheres, apresentam sintomas antes e depois da cessação da menstruação, em um período denominado peri menopausa.

A duração prolongada desses sintomas é o resultado do reequilíbrio corporal e da redução dos níveis de estrógeno e progesterona, à medida que os ovários perdem lentamente a função.

Quando começa a menopausa?

Embora a menopausa seja considerada após 1 ano do término da menstruação na  mulher, os sintomas podem começar a se apresentar mais cedo.

O início da menopausa também pode ocorrer após uma cirurgia que reduz a função ou hormônios ovarianos, como uma histerectomia, onde há a remoção do o útero, tratamentos para câncer, entre outros. Nestas circunstâncias, os sintomas podem começar rapidamente como um efeito adverso desses procedimentos.

Sintomas

Os sintomas da menopausa geralmente começam quando os níveis de estrógeno da mulher começam a cair. Normalmente, isso acontece nos 3 a 5 anos antes do início da menopausa. Esta é a peri menopausa.

Menstruação irregular: À medida que os níveis de estrogênio diminuem, o ciclo menstrual pode mudar. A mulher pode ter intervalos mais longos entre os períodos menstruais. O fluxo menstrual também pode ser mais intenso  ou mais leve do que antes das alterações hormonais.

Secura vaginal: Diminuições nos níveis de estrogênio podem causar  redução na lubrificação vaginal. À medida que a lubrificação diminui, os tecidos vaginais também se tornam mais finos. Isso pode levar a dor durante a relação sexual e maior risco de infecção na vagina.

Diminuição da fertilidade: À medida que os níveis de estrogênio caem na perimenopausa, a gravidez pode se tornar mais difícil. Quando uma mulher atinge a menopausa, seus ovários não liberam mais os óvulos, o que significa que a gravidez não é possível.

Ganho de peso: o metabolismo de uma mulher tende a desacelerar durante a menopausa, e ela pode ganhar massa gordurosa. Este ganho de peso pode acontecer sem alterações na dieta ou na rotina de exercícios.

Ondas de calor: Flutuações nos níveis hormonais podem levar a ondas de calor ou uma sensação abrupta de calor e rubor. Estes flashes podem ser leves, ocorrendo principalmente na parte superior do corpo, ou podem irradiar por todo o corpo. Os flashes quentes podem durar de alguns segundos a minutos.

Suores noturnos: Ondas de calor que acontecem durante o sono e podem provocar uma transpiração tão intensa que fazem a mulher acordar do sono profundo.

Distúrbios do sono: A menopausa muitas vezes dificulta o sono. Muitas mulheres acham que os distúrbios do sono ocorrem com mais frequência na época da menopausa. Os distúrbios podem estar relacionados a suores noturnos.

Diminuição do humor: algumas mulheres referem mudanças de humor durante a menopausa, que  podem ser devido a flutuações hormonais, a diminuição do humor pode ser causada também  por distúrbios do sono ou pelo ajuste psicológico à perda de fertilidade.

Problemas de atenção: As mulheres relatam ter dificuldade em se concentrar durante a menopausa e podem apresentar lapsos de memória. Os cientistas não têm certeza se isso se deve à queda dos níveis de estrogênio ou ao processo natural de envelhecimento.

Afinamento da pele e do cabelo: Flutuações extremas nos níveis hormonais podem fazer com que a pele fique mais fina. Algumas mulheres podem apresentar queda de cabelo.

Aumento da frequência urinária e incontinência: algumas mulheres podem apresentar um aumento na frequência urinaria, devido a um enfraquecimento dos músculos que controlam o assoalho pélvico.

Opções de tratamento

A terapia com estrogênio é uma das opções mais eficazes para aliviar as ondas de calor relacionadas à menopausa. Os médicos geralmente prescrevem a menor dose de estrogênio possível para aliviar os sintomas. Às vezes, a suplementação de progesterona  também é necessária.

Além de aliviar as ondas de calor, a terapia de reposição hormonal  (TRH) pode ajudar a prevenir a perda óssea e a osteoporose.

No entanto, existem muitos outros tratamentos disponíveis que aliviam os sintomas e evitam problemas relacionados a menopausa.

Outras opções incluem:
  • Medicamentos para tratar as ondas de calor: os antidepressivos Inibidores Seletivos de Recaptação de Serotonina (ISRS) e alguns medicamentos anticonvulsivantes, podem ajudar a diminuir as ondas de calor, e com as mudanças emocionais que ocorrem durante a menopausa.
  • Estrógeno vaginal: está disponível para aplicação diretamente na vagina na forma de um creme, ou óvulo vaginal. Isso pode ajudar a aliviar o ressecamento e o desconforto durante a relação sexual. Também pode ajudar com problemas urinários que ocorrem durante esse período.
  • Medicamentos para prevenir a osteoporose:podem ser prescritos alguns medicamentos para prevenir a perda de densidade óssea que pode ocorrer durante a perimenopausa e a menopausa.
  • Créditos de imagem:

    <a href=”https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/pessoas”>Pessoas foto criado por katemangostar – br.freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *