A sarcoidose, é uma doença que causa inflamação dos tecidos do corpo e foi identificada pela primeira vez há mais de 100 anos por dois dermatologistas trabalhando independentemente, o Dr. Jonathan Hutchinson na Inglaterra e o Dr. Caesar Boeck na Noruega. Foi originalmente chamada de doença de Hutchinson ou doença de Boeck e o nome passou a se transformar a partir das palavras gregas “sark” e “oid”.O termo descreve as erupções cutâneas que são frequentemente causadas pela doença.

As causas da sarcoidose ainda não são conhecidas e afeta comumente os pulmões e a pele.

O diagnóstico é sugerido pela história clínica do paciente, exames laboratoriais, exame físico e RX de Tórax.  Os
achados radiológicos mais frequentes aquando do diagnóstico são adenopatias hilares bilaterais e infiltrados pulmonares. em 15% a 25% dos casos, podem apresentar características radiológicas atípicas e em 5 a 10% dos doentes
a radiografia torácica pode ser normal.

A sarcoidose é uma doença que resulta de um tipo específico de inflamação dos tecidos do corpo. Pode aparecer em quase todos os órgãos do corpo, mas é mais frequente nos pulmões ou nos gânglios linfáticos.A apresentação clínica da sarcoidose é diversa e em mais de 90% dos casos existe envolvimento pulmonar.

À medida que a sarcoidose progride, aparecem nódulos microscópicos com uma forma específica de inflamação – granulomas – nos tecidos afetados. Na maioria dos casos, esses granulomas desaparecem, com ou sem tratamento. Nos poucos casos em que os granulomas não cicatrizam e desaparecem, os tecidos tendem a permanecer inflamados e com cicatrizes (fibrose).

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas incluem, falta de ar(dispneia) e tosse que não desaparece podem estar entre os primeiros sintomas de sarcoidose. Mas a sarcoidose também pode aparecer de repente com o aparecimento de erupções cutâneas. Ocorre também a presença de eritema nodoso no rosto, braços e inflamação nos olhos. Não é incomum, no entanto, que os sintomas da sarcoidose se apresentem com perda de peso, fadiga, suor noturno, febre e mal estar. Atualmente, acredita-se que a sarcoidose esteja associada a uma resposta imune anormal. Não se sabe, se o gatilho que inicia o distúrbio imunológico, é uma substância estranha, ou a uma  droga, vírus ou outra substância.

Tratamento

Em geral, mais da metade do tempo, a sarcoidose aparece rapidamente e cura naturalmente, muitas vezes sem que o paciente saiba ou faça nada a respeito. Alguns pacientes com sarcoidose ficam com danos pulmonares permanentes. Em 10% -15% dos pacientes, a sarcoidose pode se tornar crônica.

Quando a terapia é recomendada, o objetivo principal é manter os pulmões e outros órgãos afetados trabalhando e aliviar os sintomas. A doença é considerada inativa quando os sintomas desaparecem.

As drogas mais indicadas para este distúrbios, são os corticoides, em especial a prednisona.

O tratamento com corticosteroides geralmente resulta em melhora. Os sintomas geralmente começam novamente, no entanto, quando são interrompidos. O tratamento, portanto, pode ser necessário por vários anos, às vezes enquanto a doença permanecer ativa ou para prevenir a recaída.

Além do corticosteroide, várias outras drogas foram testadas, mas sua eficácia não foi estabelecida em estudos controlados. Essas drogas incluem hidroxicloroquina, cloroquina e B-penicilamina. Outras drogas como clorambucil, azatioprina, metotrexato, podem controlar a alveolite, pois destroem células produtoras de granuloma

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *