A percepção de boca seca,é uma condição que resulta da diminuição do volume de saliva na boca e é também chamada de xerostomia. É um distúrbio que dificulta o ato de falar, comer e digerir os alimentos,podendo levar à desnutrição. A boca seca extrema e a disfunção das glândulas salivares pode levar a ansiedade significativa, transtornos permanentes na boca e garganta e podem prejudicar a qualidade de vida do seu portador.

A boca seca afeta cerca de 10% de todas as pessoas e tende a ser mais prevalente nas mulheres do que nos homens. Distúrbios da produção de saliva afetam os idosos e aqueles que tomam medicamentos prescritos e não prescritos com maior frequência.

A saliva é um elemento essencial para manutenção de uma boca saudável, as propriedades lubrificantes da saliva proporcionam conforto e ajudam a proteger os tecidos bucais contra úlceras, feridas e outros movimentos friccionais que acompanham a alimentação normal e a fala. A saliva neutraliza os ácidos e ajuda na defesa contra a cárie dentária e ameaças bacterianas, virais ou fungicas. A saliva ajuda a age como um solvente para os estímulos gustativos. Quando o volume de saliva é insuficiente, todas essas funções são prejudicadas.

Causas da boca seca

Existem muitas causas que levem a xerostomia, ocorre.  mais comumente como efeito colateral de certos  medicamentos que causam diminuição da produção de saliva, incluindo medicamentos para pressão alta, anti-histamínicos, antidepressivos (Lexapro, Zoloft), diuréticos, anti-inflamatórios não asteroidais, esteroides (como prednisona e prednisolona), anfetaminas (Adderall), e muitos outros. Existem mais de 400 medicamentos que podem causar boca seca. Às vezes a boca seca desaparece, mas geralmente continua enquanto a medicação estiver sendo usada. Outras causas de boca seca incluem  desidratação,  tratamentos a base de radiação, remoção de glândulas salivares, diabetes, tabagismo, desequilíbrios hormonais, sinusite, respirar pela boca, apneia do sono.  Outros fatores de risco incluem estresse, ansiedade e depressão.  A doença de Alzheimer e a doença de Parkinson muitas vezes levam à  desidratação fazendo com que a pessoa corra risco de xerostomia.

Sinais e sintomas

Sensação de secura na boca

Sensação de secura na garganta, dor de garganta

Sede frequente

Dificuldade em falar, mastigar e engolir (disfagia)

Maior necessidade de beber líquidos para engolir

Sensação de gosto diminuído ou alterado

Lábios rachados

Rouquidão

Olhos secos

Dor de cabeça

Gengiva pálida

Passagens nasais secas

Náuseas

Feridas na boca, entre outros.

Em pacientes com xerostomia deve-se realizar a estimulação do fluxo salivar e a substituição de secreções salivares  com estimulantes tópicos, saliva artificial e sialogogos. O acompanhamento odontológico de pelo menos seis em seis meses para o controle de placa bacteriana e estímulo à higiene bucal (escovação e uso do fio dental), para minimizar, o risco de desenvolvimento de cárie dentária.

Os estimulantes tópicos consistem em chupar balas, pastilhas e gomas de mascar sem adição de açúcar e consumir frutas secas que estimulem o fluxo salivar. A saliva artificial tenta imitar as propriedades protetoras da saliva humana natural e é indicada para pacientes que com a estimulação tópica e ingestão contínua de água não apresentem melhoras dos sintomas. . A medicação é encontrada nas formas de pulverização, gel, líquidos para bochecho e pastilhas.

Os sialogogos são medicações que estimulam a salivação através do sistema nervoso parassimpático como a pilocarpina ou cevimelina que são indicados para pacientes que não apresentam melhoras no quadro utilizando estimulantes tópicos e saliva artificia. . A pilocarpina é uma droga utilizada para o tratamento sistemático de xerostomia em pacientes que realizem tratamento a base de radioterapia na região de cabeça e pescoço.

Créditos de imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/background”>Background photo created by kues1 – www.freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *