Uma pesquisa, publicada no Journal of Clinical Endocrinology, dá esperanças aos homens mais velhos, que perderam o seu desejo sexual ou sofrem de disfunção eréctil. E a terapia de reposição de testosterona pode ser a resposta.

A terapia com testosterona, pode melhorar a função sexual em homens mais velhos.
A testosterona, é o principal hormônio sexual masculino, é vital para a produção de espermatozoide, auxilia na função erétil, e mantém o desejo sexual.

À medida que os homens envelhecem, os níveis de testosterona tendem a diminuir naturalmente.
Alguns fatores podem interferir na produção de testosterona entre eles um distúrbios denominado hipogonadismo – redução ou a ausência de hormônios secretados pelos testículos – Acredita-se que afeta 40% dos homens, com mais de 45 anos de idade.

Apesar desses números elevados, a maioria dos casos não são conhecidos; estima-se que 95% possuem diagnóstico.

Durante os últimos 70 anos, a terapia de reposição de testosterona tem sido utilizada em indivíduos com deficiência de testosterona, quer devido à algum tipo doença ou ao processo de envelhecimento.
Embora este tratamento tenha uma longa história, a eficácia da terapia de testosterona sobre a disfunção sexual em homens mais idosos ainda não foi investigada suficientemente.

Ao longo dos últimos 15 anos, a terapia de testosterona quase quadruplicou nos Estados Unidos. Este fato tem sido em grande parte devido a um aumento global de sensibilização e rastreio mais regular para os níveis de testosterona em homens mais velhos.

A investigação demonstrou que o tratamento com testosterona ajuda a melhorar a função sexual em homens mais jovens que têm níveis mais baixos de andrógeno devido a problemas com os testículos, hipotálamo, ou glândula pituitária.

No entanto, apesar da sua adoção generalizada na população mais velha, há poucas evidências, de como o tratamento com testosterona, pode ajudar na terapêutica desta disfunção. Estudos anteriores têm sido limitados, com amostras pequenas e os resultados, tem se demonstrado contraditórios ou inconclusivos.

O relatório realizado pelo Baylor College of Medicine e Centro Médico Baylor de St. Luke, em Houston, TX, foi o maior estudo controlado por placebo, realizado para estudar os efeitos da testosterona sobre a disfunção sexual em homens mais velhos.

Faz parte dos chamados Trials testosterona, uma série de sete estudos olhando para a terapia hormonal em homens com mais de 65 anos de idade.

“A testosterona Trial é um estudo multicêntrico de ensaios coordenados, dos efeitos da testosterona em homens idosos com baixos níveis de testosterona e sua ação na função física, vitalidade, função sexual, função cognitiva, anemia e risco cardiovascular”, explica o investigador principal dos ensaios, Dr . Peter J. Snyder.

O presente estudo se propôs a investigar a eficácia da terapia de testosterona em aumentar o desejo e a função sexual. A pesquisa foi liderada pelo Dr. Glenn R. Cunningham, do Baylor College of Medicine e Centro Médico Baylor de St. Luke, em Houston, TX, o estudo utilizou dados de 470 homens.
Todos os participantes tinham pelo menos 65 anos e relataram ter uma baixa libido. Todos possuiam um parceiro heterossexual que estava disposto a ter relações sexuais pelo menos duas vezes por mês. Além disso, cada indivíduo apresentava níveis baixos de testosterona, como demonstrado por múltiplos exames.

O estudo foi realizado durante um período de 12 meses. Os homens que receberam gel de testosterona – a forma mais comum da terapia com testosterona – ou um gel placebo. Cada participante respondeu a um questionário sobre a função sexual no início do estudo e a cada 3 meses até o fim do tratamento.

A terapia de testosterona se demonstrou eficaz

Uma vez analisados, os resultados mostraram que das 12 mensurações relacionadas a sexualidade no questionário, 10 foram significativamente melhoradas para os homens no grupo de testosterona. Estas medidas incluíram frequência das relações sexuais, ereções noturnas, e masturbação.
As duas únicas medidas que não apresentaram qualquer alteração foram “desejo por outros” e ” ereções espontâneas diurnas.”

Em comparação, os homens no grupo de placebo não demonstraram nenhuma mudança em todo o estudo. Dessa forma os autores concluiram:

“Nossas descobertas indicaram na amostra inicial, baixos níveis de testosterona que é uma das causas que contribui para diminuição da libido e da disfunção erétil em homens mais velhos. Os homens que experimentam estes sintomas devem ser avaliados para a deficiência de testosterona.”

Os pesquisadores também investigaram se outros fatores influenciaram os resultados positivos, como o índice de massa corporal (IMC), diabetes ou uso de álcool. Nenhum destes apresentou um impacto significativo.

Os resultados então sugerem que um baixo nível de testosterona é, pelo menos, uma das causas de uma disfunção eréctil e da libido reduzida em homens mais velhos. Além disso, a terapia com testosterona melhora várias medidas de disfunção sexual. Como sempre, a mais informações são necessárias á fim de elucidar essa questão, pois podem intervir e corrigir a situação, que prejudica demasiadamente a qualidade de vida de muitos casais.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *